Menu
2019-08-29T18:02:08+00:00
Larissa Santos
Só as mais mais

Magazine Luiza é marca que mais cresceu no país; Itaú lidera ranking

Em 2019, o valor total das 25 marcas mais valiosas do país bateu R$ 129 bilhões, segundo ranking da Interbrand, um recorde histórico. Bancos e cervejas seguem no top 5, mas há novatos avançando na lista

29 de agosto de 2019
16:09 - atualizado às 18:02
Banco Itaú Unibanco
Itaú: banco mantém liderança do ranking, seguido por Bradesco Imagem: Shutterstock

Feche seus olhos e pense nas cinco marcas brasileiras que você mais consome. Quais imagens aparecem na sua mente? Talvez o laranja do Itaú? A assistente virtual do Magazine Luiza? O slogan da Skol? O verde da Natura? O logo da Renner? Se você pensou em alguma delas, não está sozinho. Todas aparecem no ranking das 25 Marcas Brasileiras Mais Valiosas em 2019, produzido pela Interbrand, consultoria global de marcas, divulgado na noite desta quarta-feira (28).

Em 2019, o portfólio total dessas marcas resultou em um acumulado de R$ 129 bilhões. Trata-se de um recorde na história do ranking, produzido pela consultoria desde 2010. Numa economia que 'balança, mas não cai', estas empresas conseguiram, juntas, aumentar em 7,65% seu valor em relação ao ano anterior.

O cálculo da Interbrand é feito a partir de uma metodologia que leva em conta performance financeira, percepção e influência das marcas junto aos consumidores (veja mais abaixo).

Mas, direto ao ponto, quem levou a melhor neste ano? Quanto a isso, nenhuma surpresa: com uma marca avaliada em R$ 33,5 bilhões, o Itaú se valorizou 13% desde o ano passado e manteve a dianteira pelo décimo levantamento consecutivo. A instituição é seguida com certa distância pelo Bradesco, que cresceu 10% e alcançou a marca de R$ 24,8 bilhões.

O líder despontou 9 anos atrás com valor de R$ 20,6 bi e, após uma oscilação negativa entre 2012 e 2013, engatou uma forte crescente a partir de 2014.

Há cinco anos, o topo do ranking é dominado por empresas dos setores financeiros e cervejeiro. Em 2019, a soma do valor das cinco maiores marcas correspondeu a 76% do total das 25.

Confira o ranking das 25 Marcas Brasileiras mais Valiosas em 2019:

As marcas brasileiras mais valiosas de 2019, segundo o Interbrand
As marcas brasileiras mais valiosas de 2019, segundo o Interbrand - Imagem: Interbrand

Magalu surpreende

O momento difícil da economia brasileira não impediu que Magazine Luiza, CVC e Localiza apresentassem crescimentos expressivos no período. As empresas apresentaram valorizações de 46%, 21% e 21%, respectivamente.

O incrível Huck do Varejo, o Magalu quase triplicou de valor desde 2016, saltando para a casa do R$ 1 bilhão. Até pouco tempo atrás, o Magalu aparecia no ranking ocasionalmente. Agora, tudo indica que veio para ficar, se afastando da lanterninha e ocupando a décima quarta posição.

O Interbrand ressalta que o Magazine Luiza passou as barreiras do varejo, criando uma lapidada cadeia de e-commerce. A marca foi capaz de democratizar o consumo de produtos pelo formato digital. Também conseguiu estabelecer um bom relacionamento com seus consumidores, investindo no pós-venda e até criando tutoriais para seus produtos.

Já a agência de viagem e a locadora de veículos foram notáveis no quesito engajamento, sendo bem avaliadas por "ouvir e dialogar" com os clientes. Segundo o site  Net Promoter Score, ambas são altamente recomendadas por quem utiliza seus serviços, sendo a Localiza a primeira entre as 25 marcas, e a CVC a mais bem posicionada de seu ramo.

As estreantes

As grandes novidades da tabela de 2019 são as redes de supermercados Assaí e Atacadão, ambas do segmento de atacado. Em um ano, o Assaí obteve um aumento de 20% de valor, a quarta maior variação percentual do ranking. A dupla surfou na longa crise econômica, se posicionando como alternativas mais baratas em um momento de dificuldade financeira da população.

Quem vai para o ranking?

A consultora global de marcas desenvolveu em 1988 uma metodologia própria para avaliar as empresas brasileiras e formular o ranking, em uma parceria com a London Business School.

Para a classificação, são analisadas as formas pelas quais uma marca consegue influenciar o desempenho de uma empresa. Para tanto, é examinando seu impacto em consumidores, funcionários, investidores e fornecedores.

A metodologia para avaliar o "Valor de Marca" possui três etapas: a análise financeira, o papel da marca no comportamento de compra e a avaliação da força da marca para criar lealdade.

Realizada em todo o Brasil, a pesquisa reuniu mais de mil entrevistados que avaliaram cerca de cem marcas, resultando em um amplo panorama do cenário atual e impressões positivas e negativas de diferentes marcas em diversos segmentos.

O leque de segmentos avaliados é amplo indo desde vestuário, telecom, saúde, bancos e afins.

Os critérios básicos para uma marca poder participar do ranking são:

1. Ser de origem brasileira;

2. Ter informações financeiras públicas;

3. Publicar resultados individuais das marcas;

4. Gerar lucro econômico positivo;

Se a marca atender aos quatro aspectos, a Interbrand parte para a avaliação.

Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Comentários
Leia também
CUIDADO COM OS ATRAVESSADORES

Onde está o seu iate?

Está na hora de tirar os intermediários do processo de investimento para deixar o dinheiro com os investidores

Adiós, hermanos

Petrobras deixa de negociar ações na bolsa de valores da Argentina

Companhia informou que os investidores argentinos que tenham ações da Petrobras poderão mantê-las na Caja de Valores ou vendê-las em mercados estrangeiros

um taxa a menos

Governo acaba com seguro obrigatório DPVAT

Medida foi assinada por Jair Bolsonaro e passa a valer já em 2020

Ponto polêmico

Excluído da MP da liberdade econômica, trabalho aos domingos volta

MP inclui a possibilidade na CLT, com a ressalva de que para os estabelecimentos do comércio deverá ser observada a legislação local

Desacelerou

Ministros de comércio dos Brics observam perda de impulso na economia mundial

Autoridades dizem concordar que a “liberalização do comércio é um elemento essencial para liberar o potencial de crescimento econômico

Seu Dinheiro na sua noite

Onde Bolsonaro encontra Dilma

Albert Einstein já dizia que é loucura repetir a mesma coisa esperando obter resultados diferentes. Pois o governo aposta em uma fórmula que já se mostrou equivocada no passado recente para tentar resolver um problema crônico do país: o desemprego. A desoneração da folha de pagamento, medida que foi adotada no governo Dilma, é um […]

Onda tecnológica

Fintechs de crédito são ‘sucesso absoluto’, diz diretor do BC

Autoridade monetária já concedeu licenças a dez SCD e quatro Sociedades de Crédito Entre Pessoas (SEP)

Programa Verde Amarelo

Bolsonaro assina medida que reduz custo para contratação de jovens

Programa atenderá jovens entre 18 e 29 anos que ainda não tiveram seu primeiro emprego. Custo da mão de obra cai entre 30% e 34% para as empresas que aderirem

Valeu, foi bom, adeus

Bolsonaro deve anunciar amanhã saída do PSL em reunião com deputados aliados

Segundo deputados do PSL, o presidente deve se manter, por enquanto, independente, até encontrar um novo partido

Esfarelando

Biscoito murcho: ações da M. Dias Branco caem após (mais um) trimestre ruim

A M. Dias Branco encerrou o terceiro trimestre com um lucro líquido de R$ 134,5 milhões, cifra 42,6% menor na base anual. Esse dado, somado a outras informações preocupantes do balanço, trouxe preocupação ao mercado

Mudanças no radar

Petrobras conquista mais prazo com ANP para vender campos em terra

Novos prazos da estatal agora são dezembro, para a maioria dos campos, e junho de 2020 para ‘uma pequena quantidade’

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements