Menu
2019-06-27T18:46:49+00:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
Confiança

Mansueto nega que outra reforma da Previdência tenha que ser feita caso Congresso aprove o relatório de Moreira

Secretário do Tesouro crê que a reforma será robusta independentemente da base do governo, e diz que Maia confia em votação do texto em plenário antes de recesso parlamentar

27 de junho de 2019
18:46
Mansueto Almeida, Secretário do Tesouro Nacional
"É uma primeira reforma, que vai nos levar a várias outras", disse Mansueto.Imagem: Raul Junior/BTG

O secretário do Tesouro Nacional, Mansueto Almeida, negou nesta quinta-feira, 27, que outra reforma da Previdência tenha de ser feita já no próximo governo, caso o Congresso aprove o relatório do deputado Samuel Moreira (PSDB-SP), que diminui o impacto fiscal previsto na proposta original de governo, de R$ 1,2 trilhão em dez anos para R$ 913,4 bilhões.

"O relatório traz uma economia substancial. Com essa proposta e a MP 871 (que pretende combate fraudes na aposentadoria rural), a economia deve ficar entre R$ 800 bilhões e R$ 1 trilhão", disse o secretário, em entrevista a jornalistas, depois de participar do 21º Encontro Internacional de Relações com Investidores e Mercados de Capitais, em São Paulo.

Há duas semanas, quando Moreira apresentou seu relatório, o ministro da Economia, Paulo Guedes, fez duras críticas ao texto e afirmou que, com as mudanças feitas pelo relator, o próximo presidente seria obrigado a fazer uma nova reforma.

Mansueto, no entanto, explicou que Guedes ficou decepcionado com a retirada da possibilidade de criação de um sistema de capitalização, mas que aceita a mudança e acredita que esse tema poderá ser discutido novamente mais à frente. O ministro, disse o secretário, também ficou chateado com as alterações na regra de transição para servidores públicos, mas que "está conversando".

No evento, em palestra aos participantes, o secretário voltou a afirmar que a reforma será aprovada, apesar de o governo não ter uma base de apoio relevante entre os deputados. "Há dois ou três meses, eu teria dito que a aprovação da reforma dependeria muito da capacidade do governo de formar uma base sólida. Não é mais o que penso, porque a reforma foi incorporada pelo Congresso. Teremos uma reforma robusta independentemente da base do governo", disse.

Maia confia que Previdência será votada na Câmara antes do recesso

Mansueto disse hoje ainda que o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), que tem sido grande aliado do governo no Congresso, mantém a confiança de que é possível votar o texto da Previdência no plenário da Câmara antes do recesso parlamentar. "Se isso ocorrer, vamos ter mais um mês a dois meses de conversas no Senado", disse ele, destacando que é possível aprovar o texto no final de setembro.

"É uma primeira reforma, que vai nos levar a várias outras", disse em evento da Fitch, destacando que o Brasil está atrasado em mais de 20 anos em reformar o sistema de aposentadorias.

Como medidas adicionais para controlar gastos, será preciso segurar o reajuste de salários de servidores e ainda deixar de fazer concursos públicos, disse o secretário. Mansueto afirmou ainda que o Brasil vai "ganhar uma CPMF" de arrecadação extra só com os leilões do setor de petróleo, em poços que já foram descobertos.

Perguntando sobre a possibilidade de redução da meta de inflação para 2022, que será definida pelo Conselho Monetário Nacional (CMN), Mansueto disse que o assunto é mais relacionado com o Banco Central, mas avalia que o Brasil pode sim ter "metas cadentes" e se aproximar de níveis de outros emergentes.

Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

Quem é a Pi

Uma plataforma de investimentos feita para ajudar a atingir seus objetivos por meio de uma experiência #simples, #segura, #acessível e #transparente.

Reviravolta na trama

Após uma temporada no mundo invertido, a Netflix voltou a brilhar no terceiro trimestre

A Netflix reportou um crescimento surpreendente no lucro líquido e uma recuperação no total de novos assinantes pagos — resultados que agradaram o mercado

Voos mais altos

Azul vai expandir rotas internacionais, mas não anuncia agora por causa do dólar

O executivo frisou, porém, que o foco da Azul está no mercado doméstico – a intenção é “elevar” o nível do Brasil em termos de conectividade aérea

De olho no crédito

BC lança nova página sobre informações do mercado imobiliário

O Banco Central explica que a nova publicação é resultado da compilação de informações recebidas pelo Banco Central através do Sistema de Informações de Créditos (SCR), Sistema de Informações Contábeis (Cosif), Direcionamento dos Depósitos de Poupança (RCO) e dados das entidades de depósito e registro de ativos

Colocando os pingos nos "is"

Não houve pressão para capitalizar companhia, diz presidente da Eletrobras

Ele defendeu que, se o governo efetivamente quisesse os recursos da Eletrobras, seria mais fácil realizar diretamente a capitalização dos cerca de R$ 4 bilhões de Adiantamentos para Futuro Aumento de Capital (AFACs) e com esse recurso pagar os dividendos, alternativa em que a União receberia um volume maior de recursos

Juros

Selic abaixo de 4%? Itaú Asset acredita em 3,75% em 2020

Descontando a inflação esperada dessa projeção para a Selic, temos juro real próximo de zero. Na verdade, um toquinho de 0,14% ao ano

Vai que vai

É hora delas? Bradesco BBI aposta alto nos números de Unidas e Movida

No setor de locação, todos os três papéis (Localiza, Unidas e Movida) estão com recomendações de compra pela casa, mas a Localiza não está na lista das preferidas do analista Victor Mizusaki

Siga o dinheiro

Fuga de dólares bate US$ 40 bilhões em 12 meses. Surpreso? Não deveria…

Saída de recursos é a maior desde que abandonamos o regime de bandas cambiais em 1999. Desde abril, o BC vem alertando para uma mudança estrutural no mercado de câmbio

Boas novas

Juro baixo faz BlackRock ampliar aposta no Brasil

A projeção é que a Selic baixa empurre investidores para ativos de mais risco, incluindo investimentos no exterior, que ainda engatinham por aqui

dinheiro no bolso

36,9 milhões de correntistas da Caixa já sacaram recurso do FGTS

Saque de até R$ 500 por conta ativa ou inativa do fundo tem sido feito de forma escalonada, dependendo da data de aniversário de trabalhador

novas funções

Relator de MP que permite saque do FGTS vai ampliar forma de aplicação do fundo

Hoje, a lei só permite que o dinheiro seja usado para financiar moradias, saneamento e infraestrutura

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements