Menu
2019-03-27T14:45:20+00:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
Hora de virar a página

Janaína Paschoal faz críticas a Bolsonaro e diz que ele precisa trocar o “deputado temático” pelo “presidente”

Deputada estadual defendeu que o momento é de abandono das pautas que não importam e atenção aos desafios contemporâneos

27 de março de 2019
14:45
Janaína Paschoal
Janaína Paschoal - Imagem: Marcelo Camargo/Agência Brasil

A deputada estadual Janaina Paschoal (PSL-SP) criticou a condução política do governo Jair Bolsonaro (PSL) e disse que é "hora de virar a página" com relação às discussões sobre o golpe de 1964. Para a parlamentar, o momento pede que o governo abandone debates que não importam e se atenha aos desafios contemporâneos.

A deputada ainda disse que uma "mudança de mentalidade" se faz necessária para Bolsonaro e pediu que ele abandone a postura de "deputado temático" e a substitua pela de presidente da República.

Janaina publicou uma sequência de tuítes na qual reclamou da ênfase do presidente e de seus apoiadores na defesa do golpe de 1964, que instaurou no País um regime militar com a duração de 21 anos. "Dilma ficou parada em 64 e deu no que deu! Agora, ao que parece, Bolsonaro também não consegue sair de 64 e as coisas não caminham bem". A deputada disse que não quer entrar na discussão entre diferentes convicções a respeito do fato histórico porque "isso não importa!"

"Apoiadores de Bolsonaro, acordem! Vocês estão querendo que o presidente paute suas ações no PT? O PT fez tudo errado, não vamos acertar só invertendo", tuitou, alertando na sequência que "se o governo e seus apoiadores não saírem de 64, não pararem de se pautar pelo que fez, falou e fala o pessoal do PT, o país estará fadado ao fracasso".

A deputada então analisou a aprovação da Proposta de Emenda Constitucional (PEC) do Orçamento ocorrida na Câmara na noite de terça-feira como uma "derrota perigosíssima" do governo. A PEC vinculou ainda mais o orçamento da União, ampliando o engessamento das contas federais de 93% para 97%. A proposta, que agora segue para o Senado, é vista como manifestação do descontentamento do Legislativo com a falta de negociação entre o governo e os partidos.

Janaina argumentou que suas reclamações são prova de sua fidelidade ao que disse Bolsonaro durante a campanha. "Meu compromisso é com o Brasil", escreveu. Para a parlamentar, Bolsonaro "vai precisar mudar a mentalidade", com a ressalva de que isso não incluiria "aceitar qualquer tipo de ilícito".

"Não estou falando de abandono de convicções. Estou falando sobre a necessidade de entender que ser presidente é muito diferente de ser um deputado temático, com todo respeito aos parlamentares que se limitam a um único tema", encerrou Janaina.

*Com Estadão Conteúdo.

Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Comentários
Leia também
DINHEIRO QUE PINGA NA SUA CONTA

Uma renda fixa pra chamar de sua

Dá para ter acesso a produtos melhores do que encontro no meu banco? (Spoiler: sim).

Dinheiro que entra

Arrecadação de impostos em maio soma R$ 113,278 bilhões, alta real de 1,92% ante maio de 2018

Valor arrecadado, que ficou dentro das expectativas, foi o melhor desempenho para meses de julho desde 2014

Olha a oportunidade aí!

Ministro diz que estuda estender isenção de IR de debêntures a PJ e estrangeiros

Atualmente, a isenção das debêntures de infraestrutura é apenas para pessoas físicas

Agora vai?

Ministro suspende decisões que impediam julgamento de cartel de trens pelo Cade

Investigação envolve suposto conluio de empresas em licitações de metrôs e trens nos Estados de Rio Grande do Sul, Minas e São Paulo e no Distrito Federal

fala ministra

Na FAO, Tereza Cristina defende fim do protecionismo de países desenvolvidos

A ministra destacou que o protecionismo em países desenvolvidos ameaça o aumento da produção de alimentos nas nações em desenvolvimento, que ficam competindo com produtos subsidiados.

Você lembra do Windows Phone?

Bill Gates admite erro que poderia ter mudado a história dos smartphones

Em 2008, em uma reunião de emergência, a Microsoft decidiu remodelar os planos do seu sistema operacional para se adequar. E embora Gates tenha deixado o cargo de CEO em 2000, é provável que o seu conselho tenha sido levando em consideração

sem consenso

Líder do governo elogia projeto de agências reguladoras criticado por Bolsonaro

Para o senador Fernando Bezerra Coelho, o texto, já aprovado pela Câmara, aperfeiçoou o processo de escolha para o comando das agências

resenha com rodrigo

Maia lança podcast e diz que relatório deve ser votado até dia 27

Publicação será semanal e a previsão é de que seja publicado às segundas-feiras nas redes sociais do deputado

por mais impostos

George Soros e outros bilionários assinam carta pedindo imposto sobre grandes fortunas

Os herdeiros Regan Pritzker e Abigail Disney, além do cofundador do Facebook, Chris Hughes, e outras 15 pessoas assinam o documento pedindo o compromisso dos candidatos a Presidência dos EUA

de olho na reforma tributária

‘Claro que a proposta de reforma não é anti-Guedes’

Baleia Rossi, líder do MDB na Câmara, acredita que é um cenário positivo para a aprovação da mudança do sistema tributário brasileiro

foco na agenda econômica

Congresso quer protagonismo e promete votar a reforma tributária ainda este ano

PEC proposta acaba com três tributos federais – IPI, PIS e Cofins. Extingue o ICMS, que é estadual, e o ISS, municipal. Todos eles incidem sobre o consumo

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements