Menu
2019-05-16T13:54:58+00:00
mesmo com preço alto

JAC lança quatro veículos elétricos no Brasil

Em processo de recuperação judicial que envolve dívidas de R$ 517,7 milhões, o grupo SHC, do empresário brasileiro Sergio Habib, tenta nova estratégia no País com o lançamento simultâneo, em setembro, de quatro veículos elétricos

16 de maio de 2019
11:47 - atualizado às 13:54
Sergio Habib
Sergio Habib - Imagem: Alex Silva/Estadão Conteúdo

Em processo de recuperação judicial que envolve dívidas de R$ 517,7 milhões, o grupo SHC, do empresário brasileiro Sergio Habib, tenta nova estratégia no País com o lançamento simultâneo, em setembro, de quatro veículos elétricos.

Um automóvel compacto e um médio, uma picape e um caminhão da marca chinesa JAC, que ele representa no Brasil, vão disputar mercado ainda insignificante mas que, na visão da indústria automobilística global será o futuro do setor.

Em 2018 foram vendidos no País apenas 176 veículos elétricos e plug-in (híbrido carregado na tomada), segundo a Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos (Anfavea). Neste ano, até abril, foram 86.

Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter

Habib informa que o modelo compacto iEV20 será o elétrico mais barato do mercado, com preço entre R$ 110 mil e R$ 120 mil. Hoje, o modelo mais em conta é o Renault Zoe, que custa R$ 150 mil, faixa de preço em que será oferecido o JAC iEV40.

Habib diz que a recuperação judicial não atrapalha os planos do grupo. "Entre junho e julho haverá a primeira assembleia de credores para aprovar o plano e as negociações estão se desenvolvendo bem", afirma.

Embora o preço ainda seja alto, Habib aposta nas vantagens dos elétricos. "A manutenção custa 80% menos que um carro a combustão, não há emissões, abastecer com energia é seis vezes mais barato e as revisões custarão dez vezes menos", diz. A picape elétrica, afirma Habib, não tem concorrentes e hoje é vendida só na China.

Com o caminhão, terão empresas como foco de consumo e serão vendidos sob encomenda, assim como os automóveis. As entregas ocorrerão no próximo ano.

A Volkswagen Caminhões e Ônibus testa em São Paulo, desde setembro, dois caminhões elétricos desenvolvidos pela empresa no País para a distribuição de bebidas. Distribuidores da Ambev encomendaram 1,6 mil unidades a serem entregues até 2023 e há outros interessados, afirma Roberto Cortes, presidente da empresa.

A produção começará em 2020 e Cortes deve anunciar, em breve, oito fornecedores de peças que se instalarão no complexo de Resende (RJ). Outro grupo que importa caminhões elétricos da China é o BYD, que já entregou cerca de 20 unidades à empresa de saneamento Corpus, de Indaiatuba (SP).

As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

App da Pi

Aplique de forma simples, transparente e segura

Nas ruas do país

Atos pró-Bolsonaro chegam a 59 municípios de 18 Estados e DF

Em São Paulo, a manifestação a favor do governo ocorre na Avenida Paulista e os participantes estão distribuídos por sete quarteirões

Entrevista

“Reforma tem boa chance de passar. Talvez não no prazo ideal”, diz Pedro Parente

Ex-ministro e atual presidente da BRF, Parente vê com naturalidade a atual desarticulação entre o presidente Jair Bolsonaro e o Congresso

Dia de manifestações

Bolsonaro posta no Twitter vídeos de atos pró-governo

A conta do presidente na rede social trouxe três vídeos de manifestantes nas cidades do Rio de Janeiro, em São Luís, no Maranhão, e em Juiz de Fora, no interior de Minas

Trabalho para os liberais

Kleber Bambam e o twitter de Bolsonaro: por que a economia não sai do paredão?

Para Adolfo Sachsida, secretário de política econômica do Ministério da Economia e fã do Big Brother Brasil, problema está no desajuste fiscal herdado das gestões petistas, e não nas polêmicas do Twitter

Das redes ao asfalto

Manifestações nas ruas testam apoio a Bolsonaro

Receio da equipe de Bolsonaro é de que, se não houver uma adesão de peso às manifestações, isso seja interpretado como um sinal de perda de popularidade

Armas

Novo decreto de Bolsonaro mantém brecha para compra de fuzis

Governo mudou texto para evitar venda de fuzis a civis, que fez as ações da Taurus dispararem na semana passada. Mas Procuradoria diz que novo decreto mantém essa possibilidade

Cannabusiness

O dia não tão distante em que os supermercados americanos venderão produtos feitos com planta de maconha

Todos querem sua fatia de uma indústria que deve ultrapassar os US$ 2 bilhões nos EUA até o próximo ano, uma vez que pesquisas vêm mostrando que os consumidores estão dispostos a pagar preços mais altos pelos produtos

Reduzindo os gargalos

Judiciário prepara pacote de medidas para acelerar recuperações judiciais

Em média, em São Paulo, são 567 dias (cerca de um ano e meio) entre a Justiça aceitar o pedido de recuperação de uma empresa e apreciar o plano de reestruturação

Seu Dinheiro no sábado

MAIS LIDAS: Esse filme eu já vi

Na semana em que o futuro pareceu repetir o passado, o assunto mais comentado não podia ser outro: o tsumani político que varreu Brasília. O enredo que incluiu derrotas do governo no Congresso, investigações do Ministério Público, manifestações de rua e investidores à beira de um ataque de nervos de fato me trouxe recordações recentes, […]

Pague pelo celular

Após avanço do Itaú, Mercado Pago amplia parcerias com lojas para pagamentos instantâneos

Empresa do site Mercado Livre fecha parceria com redes de farmácia e de alimentos para aceitar pagamentos pelo sistema de “QR Code”, que agora entrou na mira do Itaú

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements