Menu
Retomada de concessões

Investimento em infraestrutura deve ficar estagnado

Aportes em logística e transportes, energia, telecomunicações e saneamento deverão ficar em 1,80% do Produto Interno Bruto (PIB), ante 1,87% em 2018, conforme levantamento da Inter.B Consultoria

15 de março de 2019
12:27 - atualizado às 15:03
Infraestrutura - Imagem: Shutterstock

Mesmo com a retomada das concessões - os leilões da Linha 15-Prata de monotrilho, na última segunda-feira, e de 12 aeroportos federais, marcado para hoje, puxam a fila -, os investimentos em infraestrutura deverão ficar estagnados este ano. Os aportes em logística e transportes, energia, telecomunicações e saneamento deverão ficar em 1,80% do Produto Interno Bruto (PIB), ante 1,87% em 2018, conforme levantamento da Inter.B Consultoria.

Os investimentos em infraestrutura somarão R$ 129,9 bilhões este ano - em 2018, foram R$ 127,5 bilhões, conforme o mapeamento da Inter.B. Ainda que o nível dos aportes tenha saído do fundo do poço de 2017 (1,69% do PIB), os valores estão abaixo do necessário. Nas contas da consultoria, para modernizar a infraestrutura nacional, seria necessário investir 4,24% do PIB ao ano, cerca de R$ 305 bilhões em 2019, 2,3 vezes mais do que o esperado.

Na visão de Cláudio Frischtak, sócio da Inter.B, o quadro de estagnação em relação a 2018 tem dois motivos principais: por um lado, o grau de incerteza na economia ainda está elevado; por outro, pela própria natureza do setor de infraestrutura, a retomada dos investimentos levaria de "seis meses a um ano", mesmo após o governo federal anunciar medidas para o setor. Assim, os investimentos em infraestrutura de 2019 "já estão contratados".

"Existe um esforço do Ministério de Infraestrutura e de outros ministérios ligados à área para avançar, mas mesmo que haja um avanço, para traduzir isso em investimentos, normalmente, leva de seis meses a um ano. Na melhor das hipóteses, vamos ter reação em 2020", afirmou o consultor.

O grande desafio das medidas do governo, segundo Frischtak, será atrair mais capital privado, para além dos níveis atuais. Em 2017 e 2018, o setor privado respondeu por cerca de 63% do total investido, conforme a Inter.B. A tendência para este ano é de manutenção desse nível, mesmo com a realização dos leilões de concessão.

Leilões

O leilão de concessão da Linha 15-Prata, realizado pelo governo paulista na B3, teve apenas uma proposta, que saiu vencedora, do Consórcio Viamobilidade 15, controlado pela CCR. O leilão dos aeroportos federais, que também será na B3, está cercado de expectativas mais positivas. Como mostrou o Estado, pelo menos dez grupos investidores entregaram propostas na terça-feira. A própria CCR já reforçou seu interesse nos terminais aéreos.

Segundo Frischtak, é preciso ir além da atual participação privada nos investimentos em infraestrutura: "O Brasil precisa atrair mais investimento privado. No limite, precisa chegar a 80% ou 90%. É muito difícil, mas o Estado brasileiro, nos próximos anos, até fazer uma consolidação fiscal, vai ter muito pouco espaço para aumentar seus investimentos."

Para Alberto Zoffmann, sócio e head de Infraestrutura da XP Investimentos, o setor privado tem condições de participar mais do financiamento aos aportes no setor. Apenas as emissões de debêntures de infraestrutura (títulos de dívida específicos para projetos de infraestrutura, que pagam menos Imposto de Renda após aval do governo) poderiam ficar entre R$ 30 bilhões e R$ 40 bilhões ao ano, nas estimativas do executivo, quase o dobro dos R$ 23,6 bilhões do ano passado, segundo a Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais (Anbima).

Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Comentários
Leia também

Quem é a Pi

Somos uma plataforma aberta de investimentos formada por um time com pessoas de diferentes perfis, unidos por um único propósito: ajudar a atingir seus objetivos por meio de uma experiência #simples, #segura, #acessível e #transparente. #Simples, porque temos uma loja de investimentos 100% digital a sua disposição mesmo antes de você abrir a conta; #Seguro […]

Que Bolsa é Essa?

A crise da Boeing com o 737 MAX pode afetar a Embraer depois da fusão?

Ainda vejo valor escondido nas ações da Embraer, que deve aparecer mais claramente conforme a combinação das duas empresas for amadurecendo, e a posição é uma boa proteção contra uma forte escalada do dólar no curto prazo

A Bula do Mercado

Novela política perde audiência do mercado

Mercado financeiro quer se desviar dos ruídos políticos em Brasília e concentrar as atenções na questão econômica

IR 2019

Como declarar dependentes no imposto de renda 2019

Ganhos e despesas de dependentes também devem ser declarados. Confira como incluir todas as informações da forma correta na sua declaração do IR

É hoje, às 14 hrs

Guedes na Câmara será teste de insatisfação com o governo

Ministro da Economia encara deputados na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) em evento que pode dar boa medida se o novo lema “tudo pela paz” vai funcionar

ADVOGADA DO INVESTIDOR

Podcast: Meu primeiro investimento

Luciana Seabra e Julia Wiltgen contam como começaram a se aventurar como investidores e dão dicas para quem quer dar o primeiro passo

Após operação da PF

BC bloqueia R$ 23 milhões de Coronel Lima e R$ 8,2 milhões de Michel Temer

Valor bloqueado estava guardado em três contas do ex-presidente. Resultado do bloqueio foi encaminhado ao juiz Marcelo Bretas

Na mira

S&P coloca rating da Natura em observação para um potencial rebaixamento

Agência de classificação de risco aponta que as negociações para a compra da Avon poderiam impactar negativamente na nota da empresa

A crise vem de dentro

Líder do PSL na Câmara diz que nem o próprio partido de Bolsonaro está convencido sobre a reforma da Previdência

Delegado Waldir afirmou que o projeto de lei sobre a previdência dos militares causou muito descontentamento entre os parlamentares

Fora Temer

Temer deixa sede da Polícia Federal no Rio

Ex-presidente deve voltar para São Paulo, local onde mora e foi preso

Trégua?

Bolsonaro vai procurar a paz por meio da interlocução

General Rêgo Barros destacou que presidente está aberto ao diálogo com Rodrigo Maia e demais congressistas e que fará todos os esforços para aprovação da reforma da Previdência

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu