Menu
2019-02-15T15:11:56+00:00
Caso Coaf

Investigação sobre Queiroz vai para grupo de combate à corrupção do Ministério Público

Na prática, a mudança na condução do processo indica um aprofundamento nas apurações

15 de fevereiro de 2019
15:11
Fabrício Queiroz
Ao todo, foram abertos 22 procedimentos de investigação penal sobre o relatório do Coaf -

A investigação sobre a movimentação financeira suspeita de assessores do hoje senador e ex-deputado Flávio Bolsonaro (PSL), entre eles o ex-motorista Fabrício Queiroz, foi enviada nesta semana para o Grupo Especializado no Combate à Corrupção (Gaecc) do Ministério Público do Rio de Janeiro.

A mudança indica um aprofundamento nas apurações, já que o Gaecc tem como função auxiliar na prevenção e repressão a crimes e infrações civis contra o patrimônio público ou que atentem contra a probidade administrativa.

Segundo o Ministério Público, o grupo dará apoio ao promotor encarregado do caso, Luís Otávio Lopes, titular da 25ª Promotoria de Investigação Penal (PIP). A 25ª PIP cuida do caso desde que o promotor da 24ª PIP, Claudio Calo, alegou suspeição para analisar o caso. Ele já tinha se encontrado com o Flávio, no final do ano passado.

Ainda de acordo com o MP, a ajuda do Gaecc será necessária porque os relatórios do Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf) que apontaram as movimentações suspeitas na conta Queiroz são complexos e levam tempo para serem analisados.

De acordo com o órgão, o mesmo apoio do Gaecc será dado em todos os procedimentos investigatórios sobre parlamentares da Alerj em que os promotores pedirem ajuda. As investigações que continuam na atribuição originária já tem esse suporte do próprio Grupo de Atribuição Originária em Matéria Criminal (Gaocrim).

Ao todo, foram abertos 22 procedimentos de investigação penal sobre o relatório do Coaf, produzido na Operação Furna da Onça, sobre corrupção na Alerj. O documento mostrou que, por treze meses, Queiroz movimentou, em sua conta bancária, R$ 1,2 milhão, quantia considerada incompatível com sua renda. Também apontou movimentações atípicas nas contas de mais de 70 assessores e ex-assessores de outros 21 parlamentares, além de Flávio.

O Coaf descobriu que Queiroz recebeu regularmente depósitos de colegas de gabinete na Alerj, muitas vezes em datas próximas dos dias de pagamento de salário. A prática indicaria a ocorrência da chamada "rachadinha", procedimento irregular pelo qual os servidores nomeados em cargos de confiança repassariam ao deputado a maior parte ou a totalidade de seus salários.

Flávio Bolsonaro nega ter participado ou tido conhecimento de irregularidades no caso. Queiroz, em entrevistas, também afirmou ser inocente. Atribuiu a movimentação a supostas operações de compra e venda de carros usados.

Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Comentários
Leia também
UMA OPÇÃO PARA SUA RESERVA DE EMERGÊNCIA

Um ‘Tesouro Direto’ melhor que o Tesouro Direto

Você sabia que existe outro jeito de investir a partir de R$ 30 em títulos públicos e com um retorno maior? Fiz as contas e te mostro o caminho

Começando os trabalhos

Petrobras começa a negociar ATC 2019 e Eletrobras vai para 4ª reunião

Empresa estatal vai juntar os 18 sindicatos da categoria em um único encontro nesta quarta-feira, 22

Contrato assinado!

Valid anuncia que vai imprimir as provas do Enem 2019

Empresa ficará responsável pela diagramação, manuseio, embalagem, rotulagem e entrega aos Correios do caderno de provas

Novata no ar?

Anac deve aprovar autorização para Air Europa operar voos domésticos no país

Há expectativa de aprovação do processo incluído na pauta da reunião da direção do órgão marcada para 16h30 da quarta-feira

Corre-corre

Líder do governo no Senado anuncia acordo para votar 4 MPs até quinta-feira

Entre as pautas estão a abertura do setor aéreo para o capital estrangeiro, a ajuda financeira a Roraima, a criação da NAV Brasil e a reforma administrativa

Seu Dinheiro na sua noite

Um passeio pelas dunas do Ibovespa

Aos turistas que contratam um passeio de buggy nas dunas das praias nordestinas são dadas duas opções: com ou sem emoção. Já para quem investe na bolsa cabe apenas a segunda alternativa, e à bordo de uma velha Brasília. Na última descida, muita gente quase foi arremessada ou se jogou para fora do veículo em […]

Desconto de até 90%

Caixa fará mutirão para renegociar dívidas de 3 milhões de clientes

Expectativa da instituição é recuperar pelo menos R$ 1 bilhão em créditos que já estavam fora do balanço, lançados como prejuízo

Mudanças nos impostos

Com reforma tributária, poder de compra poderá crescer 10% em 15 anos, diz Appy

Projeto unifica três tributos federais (IPI, PIS e Cofins), o ICMS e o ISS num único tributo, batizado de Imposto sobre Operações com Bens e Serviços (IBS)

Tocando o projeto do Congresso

Presidente da CCJ da Câmara diz que não vai esperar proposta de reforma tributária do governo

Fala de Felipe Francischini ocorre na semana em que um texto apresentado pelo deputado Baleia Rossi pode ser votado na comissão

Sem movimento no mercado

Vendas baixas fazem estoques do varejo ficarem estáveis em maio, diz FecomercioSP

Estabilidade nos estoques sinaliza que as vendas estão abaixo do esperado e que houve pausa na reposição dos produtos

A pauta é reforma da Previdência

Mudanças no BPC podem aumentar desigualdade e judicialização, diz pesquisadora

Governo Bolsonaro sugere que o BPC, que hoje é pago aos beneficiários (idosos e deficientes em situação de extrema pobreza) com 65 anos, passe para 70 anos

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements