Menu
2019-08-01T17:20:37+00:00
Grana pro bolso

INSS rompe com entidades de aposentados e segurados terão de volta R$ 57 milhões

Valor retido pelo órgão será integralmente devolvido ao longo da próxima semana, com crédito em conta

1 de agosto de 2019
17:20
Posto do INSS

O Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) informou nesta quinta-feira que decidiu rescindir o convênio com quatro associações de aposentados após constatar irregularidades nos descontos associativos de aposentados e pensionistas feitos em folha. Juntas, as quatro entidades reúnem mais de 800 mil filiados.

A rescisão vem logo depois que o INSS suspendeu em junho, por 60 dias, o repasse de mensalidades a essas associações até que as denúncias de cobrança indevida fossem apuradas. Com o rompimento dos contratos, o INSS disse que o dinheiro descontado e retido pelo órgão nesse período, um montante de R$ 57 milhões, será integralmente devolvido aos segurados ao longo da próxima semana, com crédito em conta. A suspensão temporária que levou ao encerramento dos convênios foi antecipada pelo Broadcast, sistema de notícias em tempo real do Grupo Estado.

As quatro associações que não poderão mais fazer descontos na folha de seus filiados são: Associação Beneficente de Auxílio Mútuo ao Servidor Público (Abamsp), Associação Nacional de Aposentados e Pensionistas da Previdência (Anapps), Associação Brasileia de Aposentados, Pensionistas e Idosos (Asbapi) e Central Nacional dos Aposentados e Pensionistas (Centrape).

Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter

De acordo com o INSS, as quatro instituições concentram cerca de 90% de todas as reclamações relacionadas a descontos indevidos. Ao todo, elas somam 27.422 reclamações na Ouvidoria do INSS, 10.452 processos judiciais por práticas abusivas e descontos indevidos, 5.137 reclamações no Reclame Aqui, além de 61 procedimentos instaurados pelo Ministério Público Federal, Defensoria Pública, Procons e Polícia Civil.

"A decisão de rescindir o convênio, além de motivada pelas irregularidades constatadas nos descontos, ocorreu porque cresceu consideravelmente, no último ano, e em 2019, a quantidade de reclamações de segurados em relação ao desconto associativo", explica o órgão em nota. "O INSS recebe, todos os meses, nas agências, cerca de três mil reclamações que pedem exclusão de descontos indevidos, ou seja, quando o beneficiário não reconhece o porcentual descontado", acrescenta.

O INSS avisa que o beneficiário que se sentir prejudicado com descontos associativos não autorizados pode pedir a exclusão desse valor pelo aplicativo "Meu INSS" ou pela central telefônica 135.

Comentários
Leia também
Um self service diferente

Como ganhar uma ‘gorjeta’ da sua corretora

A Pi devolve o valor economizado com comissões de autônomos na forma de Pontos Pi. Você pode trocar pelo que quiser, inclusive, dinheiro

Luz no fim do túnel?

Trump: ‘estamos indo muito bem com a China, e conversando’

Membros da equipe econômica norte-americana afirmam que negociadores das duas maiores economias do mundo irão conversar na próxima semana

Tem que adiar isso daí

Vitorioso nas prévias eleitorais argentinas, Fernández defende renegociação de acordo com o FMI

Alberto Fernández afirmou que o acordo para o pagamento de dívidas junto ao Fundo Monetário Internacional é “impossível de cumprir”

Opinião polêmica

Senadora Simone Tebet: ‘Bolsonaro ainda não vestiu o terno de presidente’

Referindo-se ao presidente, senadora do MDB afirmou “jamais imaginei que pudéssemos chegar onde chegamos”

Na hora de prestar contas

Presidente do Senado briga na Justiça para manter sigilo de gastos parlamentares

Destinadas a cobrir despesas relativas ao exercício do mandato, as cotas variam entre R$ 30 mil e R$ 45 mil, a depender do Estado do congressista

Nem tão hermanos assim

Bolsonaro volta a falar sobre Argentina e diz que país está cada vez mais próximo da Venezuela

Presidente usou sua conta no Twitter para fazer novos comentários sobre o processo sucessório na Argentina

Seu Dinheiro no domingo

Liberais não fazem pacotes

Dentro de mais alguns dias conheceremos o Produto Interno Bruto (PIB) do segundo trimestre. O resultado será magro e há quem fale em recessão técnica. Na sequência veremos uma nova onda de críticas e demandas na linha: “o governo tem quem fazer alguma coisa! Tem que impulsionar a demanda! Esse BC está errado!”. Sinto desapontar […]

Trilhando caminhos

Jovens precisam ter resiliência e iniciativa, dizem executivos sobre ser um novo empresário

Executivos falam sobre os comportamentos que um jovem ingressante numa grande empresa deve ter para trilhar um caminho profissional de sucesso

Crise partidária

Pedro Simon, ex-governador do RS: ‘existe o risco de o MDB desaparecer’

Em entrevista ao Estadão, o filiado ao MDB desde 1965 diz que seu partido precisa fazer uma “profunda reflexão”

Barrado na embaixada?

Consultoria do Senado diz que indicação de Eduardo Bolsonaro configura nepotismo e senadores se articulam para rejeitar seu nome

Parecer foi embasado no entendimento da Súmula Vinculante nº 13, do Supremo Tribunal Federal, que trata sobre nepotismo

Analisando a situação dos hermanos

Crise Argentina, feitiço do tempo

Os grandes desafios econômicos de Maurício Macri também parecem reimpressões de velhos e bem conhecidos problemas argentinos

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements