Menu
2019-08-01T11:59:42-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
pra cima

Inflação pelo IPC-S sobe 0,31% em julho

Em 12 meses, o indicador também acelerou em relação período finalizado em junho (3,73%)

1 de agosto de 2019
11:59
Inflação / Consumo
Imagem: Shutterstock

O Índice de Preços ao Consumidor - Semanal (IPC-S) deixou a deflação registrada em junho, de 0,02%, e acelerou para alta de 0,31% em julho, informou a Fundação Getulio Vargas (FGV) nesta quinta-feira, 1.

O resultado superou o teto de expectativas da pesquisa do Projeções Broadcast, de 0,30%. Em 12 meses, o indicador também acelerou em relação período finalizado em junho (3,73%), marcando 3,87%.

Ante a terceira quadrissemana, o avanço ocorreu em seis dos oito grupos que compõem o indicador, sendo que a maior contribuição foi de Habitação (0,61% para 1,02%).

Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter

Dentro dessa classe de despesa, a FGV destacou o item energia elétrica, que acelerou a alta de 3,04% para 5,56%, influenciado pela adoção da bandeira amarela no mês, em substituição à verde, e também pelo reajuste aos consumidores de São Paulo.

Em contrapartida, o grupo Educação, Leitura e Recreação apresentou decréscimo na taxa entre a terceira quadrissemana de julho e o fechamento do mês, de 0,23% para -0,03%, com influência de passagem aérea (5,50% para -3,55%).

Já o grupo Comunicação repetiu a taxa de 0,03% registrada na medição anterior. Em sentido ascendente, o maior impacto foi de tarifa de telefone residencial (0,00% para 0,03%), enquanto, no sentido contrário, aparece mensalidade para internet (0,39% para 0,32%).

*Com Estadão Conteúdo

Comentários
Leia também
DINHEIRO QUE PINGA NA SUA CONTA

Uma renda fixa pra chamar de sua

Dá para ter acesso a produtos melhores do que encontro no meu banco? (Spoiler: sim).

fim do impasse?

Câmara aprova MP que transfere Coaf para o BC; texto segue para Senado

Outra mudança foi a retirada, com a aprovação de um destaque, da atribuição do Coaf de produzir informação para combate ao financiamento do terrorismo

Dinheiro no bolso do acionista

CVC paga R$ 62 milhões em juros sobre capital próprio aos acionistas

Para o pagamento, que será realizado no dia 8 de janeiro, será considerada a posição acionário em 23 de dezembro de 2019, respeitando a negociação realizada no dia

novos ventos

Estrangeiros injetam R$ 161 bilhões em aquisições no Brasil

Depois de um 2018 permeado por incertezas provocadas pela corrida eleitoral, o ambiente voltou a ficar mais favorável para fechar operações de fusões e aquisições no Brasil

dinheiro no caixa

Notre Dame Intermédica define ação a R$ 57 em nova oferta e movimenta R$ 5 bilhões

Companhia faz a oferta para levantar recursos para novos investimentos, liquidar debêntures e para pagar a aquisição do grupo Clinipam

guerra comercial

Negociadores de comércios dos EUA e China ‘mantêm contato próximo’, diz Pequim

No domingo (15), vence o prazo para que os EUA adotem tarifas extras a mais US$ 156 bilhões em importações chinesas

em brasília

Senado aprova pacote anticrime de olho em possíveis vetos de Bolsonaro

Projeto foi desidratado em relação ao conteúdo original encaminhado pelo ex-juiz da Lava Jato; Moro já defendeu que os pontos retirados sejam novamente discutidos no Congresso

Recado ao mercado

O BC até pode cortar a Selic em 2020, mas deixou claro que o ciclo está perto do fim

O Copom deixou a porta aberta para mais um corte de 0,25 ponto na Selic em 2020. E, ao não se comprometer com o próximo passo, o BC passou a mensagem de que a onda de reduções nos juros está quase terminando

Seu mentor de investimentos

Caça ao tesouro: as joias descobertas em minha longa carreira no mercado financeiro

Ivan Sant’Anna lembra das grandes tacadas que deu em sua carreira como broker e fala sobre o processo de descobrimento dos tesouros enterrados no mercado

A Bula do Mercado

Copom se prepara para aterrissar e Brasil, para decolar

BC brasileiro indica que fim do ciclo de cortes da Selic está próximo, mas mantém porta aberta para novas quedas, enquanto S&P melhora perspectiva do rating do país

UM DOS IPOs DO ANO

Presidente da XP diz que não descarta listar a companhia na bolsa brasileira

O executivo disse que a ideia sempre foi fazer uma listagem no Brasil, visto que a empresa sempre se posicionou “como disruptora do mercado local, democratizando investimentos”

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements