Menu
2019-11-30T17:56:36-03:00
dança das cadeiras

Guedes articula troca de cadeiras entre integrantes da equipe econômica

Passado um ano de governo, o ministro da Economia avisou que vai avaliar equipe e pode fazer um “giro” de alguns integrantes do grupo

30 de novembro de 2019
14:45 - atualizado às 17:56
Paulo Guedes
Imagem: Washington Costa/Ministério da Economia

Passado um ano de governo, o ministro da Economia, Paulo Guedes, vai promover uma troca de cadeiras após uma avaliação do desempenho da equipe e das metas traçadas ainda na transição. Ele já avisou que fará essa avaliação e poderá fazer um "giro" de alguns integrantes do grupo, de forma a "oxigenar" determinadas áreas do Ministério.

O secretário do Tesouro, Mansueto Almeida, que já manifestou o desejo de deixar o governo depois de um período longo na equipe econômica (ele é remanescente do time do ex-presidente Michel Temer), foi escolhido pelo ministro para ocupar a secretaria executiva do Conselho Fiscal da República, previsto na Proposta de Emenda Constitucional (PEC) do pacto federativo.

A interlocutores, Guedes tem dito que Mansueto é o "eleito" para ser o fiador da nova governança fiscal que será criada, na avaliação do ministro, com a aprovação das medidas apresentadas pelo governo ao Congresso.

Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter

Fontes próximas a Mansueto atestam que ele não deixará o governo neste momento. Ele vai sair de férias, o que gerou nova especulação sobre a sua saída. Seu retorno é previsto para o dia 12 de janeiro. Não é a primeira vez que surgem rumores de sua saída, com especulação de desentendimentos com outros integrantes da equipe.

Uma mudança que já está acertada é a transferência do secretário adjunto da Secretaria Especial de Fazenda, Esteves Conalgo, para o gabinete de Guedes. Colnago vai reforçar o time da articulação com o Congresso. Ex-ministro do Planejamento de Temer, Colnago trabalhou na elaboração do pacote e ganhou a confiança de Guedes.

O Ministério da Economia está reforçando a integração com o ministro da Secretaria de Governo, Luiz Eduardo Ramos. A ideia de Ramos e Guedes é que as assessorias parlamentares dos dois ministérios trabalhem de forma mais integrada, enquanto Colnago fica com as relações institucionais.

Novas mudanças também podem ocorrer com a janela de troca de vagas em organismos internacionais que se abrirá nos próximos meses. O atual secretário de Comércio Exterior e Assuntos Internacionais, Marcos Troyjo, é cotado para uma vaga no banco do Brics (o grupo de países formado por Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul). O secretário especial de Produtividade, Carlos Alexandre da Costa, também é cotado para vaga no Banco Interamericano (BID). Envolvido em polêmicas, ele sempre contou com o apoio do ministro.

O atual assessor especial do ministro, Caio Megale, que já foi da equipe de Carlos da Costa, vai ocupar uma diretoria na secretaria especial de Fazenda comandada por Waldery Rodrigues. Segundo fontes, Megale será absorvido no lugar de uma dos diretores que vai para o lugar de Colnago.

Waldery é visto como alguém que trabalha na "defesa" e deve continuar no cargo. Já o diretor do Departamento de FGTS, Igor Villas Boas de Freitas, da equipe de Waldery, deixará o posto. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Comentários
Leia também
INVISTA COMO UM MILIONÁRIO

Sirva-se no banquete de investimentos dos ricaços

Você sabe como ter acesso aos craques que montam as carteiras dos ricaços com aplicações mínimas de R$ 30? A Pi nasceu para colocar esses bons investimentos ao seu alcance

MUDANÇAS À VISTA?

Concessionária de Viracopos ‘sinaliza’ com processo de devolução, diz ministro

No fim de novembro, a Aeroportos Brasil, administradora de Viracopos, protocolou na Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) as considerações finais do processo de caducidade (extinção) do terminal de Campinas

Leilões

Governo projeta até 44 leilões para 2020, incluindo a rodovia presidente Dutra

Em 2019, segundo o ministro, o governo realizou 27 licitações. Foram 13 terminais portuários, um trecho da Ferrovia Norte-Sul, as rodovias BR-364 e 365 e 12 aeroportos

O Ibovespa e o eu do futuro

A Helena, minha filha de nove anos, e os amigos da escola decidiram escrever uma carta para o “eu do futuro” como trabalho de final de ano – hoje é o último dia de aula. Eu nunca tive esse tipo de atividade quando criança, mas já pensei várias vezes em como seria fazer algo do […]

Pelos poderes de Grayskull

Com corte na Selic e alívio na guerra comercial, o Ibovespa teve a força nessa semana

Sinalizações amigáveis do BC em relação à taxa de juros, visão positiva da agência de risco S&P quanto ao Brasil e acordo comercial entre EUA e China: eis os superpoderes do Ibovespa nesta semana

ENERGIA

Eletrobras e Ande fecham acordo sobre divisão de energia de Itaipu

Ainda de acordo com a nota, agora será possível a formalização dos contratos entre a entidade binacional e as empresas compradoras

OUÇA O QUE BOMBOU NA SEMANA

Podcast Touros e Ursos: Mais um corte na Selic. Será o último?

Os repórteres do Seu Dinheiro comentam o novo corte de 0,5 ponto na Selic e discutem os próximos passos do BC em relação à taxa de juros

Ação sobe forte

Investidor vê descoberta de fraude contábil na Via Varejo como parte da “faxina” da nova gestão

Apesar do prejuízo que pode chegar a R$ 1,4 bilhão no balanço do quarto trimestre, as ações da companhia (VVAR3) registram forte alta hoje na bolsa

Última forma

Agora que o governo voltou atrás, saque aniversário do FGTS ficou mais vantajoso

Há mais ou menos um mês eu publiquei aqui no Seu Dinheiro uma matéria sobre em quais situações o saque aniversário do FGTS valeria a pena. Trata-se de uma nova modalidade de saque do fundo de garantia em que o trabalhador pode escolher receber uma parte dos seus recursos depositados no fundo uma vez por […]

IPO À VISTA

Bahia pretende abrir capital da Embasa em 2020 e arrecadar de R$ 4 bi a R$ 5 bi

Segundo ele, o tema já está sendo discutido com bancos nacionais e internacionais, como Banco do Brasil, Caixa e Santander

enfim uma trégua

China e EUA fecham ‘fase 1’ de acordo comercial

País presidido por Trump deve retirar tarifas sobre produtos chineses em fases; novas tarifas previstas para entrar em vigor no dia 15 não mais serão levadas adiante

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements