Menu
Impacto na Petrobras

Governo quer revisar regra de partilha e agenda plurianual de leilão de petróleo

Projeto consta da mensagem de Bolsonaro enviada ao Congresso Nacional para a nova legislatura

4 de fevereiro de 2019
20:21 - atualizado às 13:51
Plataforma de petróleo
Governo quer definir um calendário plurianual de leilões para o setor de petróleoImagem: Shutterstock

O governo Jair Bolsonaro pretende revisar o modelo de partilha na concessão de blocos para exploração de petróleo. A intenção consta da mensagem do presidente da República enviada ao Congresso Nacional na nova legislatura. Sem dar mais detalhes, o documento de 256 páginas cita a intenção do governo de "criar condições para aumento na competitividade nos leilões ao aprimorar a legislação sobre partilha de produção".

Nesse trecho da mensagem, o governo também menciona a intenção de definição de um calendário plurianual de leilões para o setor de petróleo. Sobre os preços, o mercado terá peso importante, já que o governo fala em "criar condições para garantir a liberdade na formação de preços dos combustíveis". No setor de gás natural, o governo quer priorizar "a diversificação da oferta, a garantia de transparência e o livre acesso ao segmento de transporte". Nesse esforço, o governo Bolsonaro também pretende "estabelecer um mercado livre" de gás - a exemplo do que já ocorre na energia elétrica.

A mensagem também fala sobre combustíveis renováveis e o governo pretende "criar ambiente para introdução dos combustíveis renováveis em uma agenda de transição". Para o novo governo federal, o plano passa por "incorporar inovações e tecnologias modernas que permitam ganho de produtividade, resultados mais expressivos para o País e a sociedade, e que, ao mesmo tempo, atendam aos requisitos de sustentabilidade".

Setor elétrico

O modelo para o setor elétrico a ser perseguido pelo governo Jair Bolsonaro promete uma "estrutura dinâmica, flexível e harmoniosa" com a participação "governamental e de agentes privados".

No trecho dedicado ao setor, o documento reforça o discurso da equipe econômica ao prometer a redução de "encargos e subsídios que impactam o preço final da energia elétrica". Ao mesmo tempo, o governo quer oferecer ao mercado privado "participação crescente na formação de preços da energia".

Sobre a matriz energética, o documento cita a intenção do governo de ampliar a diversificação das fontes "a partir de fundamentos científicos, tecnológicos e funcionais acerca de suas propriedades e benefícios". O documento destaca que o plano do governo para o setor elétrico contempla "respeito pleno aos pilares de sustentabilidade (ambiental, social e econômico)".

O esforço, diz o documento, pretende "viabilizar uma trajetória estratégica, sistêmica e efetiva de expansão do parque elétrico nacional como base sólida para o desenvolvimento do País".

Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Comentários
Leia também
ENCRUZILHADA FINANCEIRA

Confissões de um investidor angustiado

Não vou mais me contentar com os ganhos ridículos que estou conseguindo hoje nas minhas aplicações. Bem que eu queria ter alguém extremamente qualificado – e sem conflito de interesses – para me ajudar a investir. Só que eu não tenho o patrimônio do Jorge Paulo Lemann. E agora?

Seu Dinheiro na sua noite

Revelações de um apaixonado

Como parte do meu trabalho como jornalista, preciso acompanhar com frequência eventos na área de economia e finanças, principalmente aqueles que contam com a presença de autoridades do governo. Depois de um certo tempo, esse tipo de pauta se torna um tanto repetitiva. Não faltam nessas ocasiões previsões para o crescimento do PIB, perspectivas para […]

Balanço

Sob pressão da concorrência, lucro da Cielo cai 40,4% no 1º trimestre

Resultado da empresa de maquininhas de cartão controlada por Banco do Brasil e Bradesco nos três primeiros meses do ano somou R$ 548,5 milhões e ficou abaixo das projeções do mercado

Lula livre?

5ª turma do STJ reduz pena de Lula e abre espaço para que ex-presidente vá para o semiaberto

Com decisão unânime do tribunal, o petista agora cumpre pena de 8 anos, 10 meses e 20 dias

IR 2019

Plantão do IR: como declarar venda de ações no imposto de renda?

A repórter Julia Wiltgen conversou com o advogado tributarista Samir Choaib, da Choaib, Paiva e Justo Advogados, e respondeu às principais dúvidas dos leitores do Seu Dinheiro

Nada muda

Maia diz que acordo com “centrão” retirou trecho que não tem impacto fiscal na reforma da Previdência

Presidente da Câmara diz que vai aguardar a aprovação do texto na CCJ para se pronunciar sobre a criação da comissão especial

IR 2019

Plantão do IR: como declarar bonificação de ações no imposto de renda?

A repórter Julia Wiltgen conversou com o advogado tributarista Samir Choaib, da Choaib, Paiva e Justo Advogados, e respondeu às principais dúvidas dos leitores do Seu Dinheiro

IR 2019

Plantão do IR: comprei ações e as vendi no mesmo ano, como declarar?

A repórter Julia Wiltgen conversou com o advogado tributarista Samir Choaib, da Choaib, Paiva e Justo Advogados, e respondeu às principais dúvidas dos leitores do Seu Dinheiro

IR 2019

Plantão do IR: como declarar pagamento atrasado de IR sobre ganhos com renda variável?

A repórter Julia Wiltgen conversou com o advogado tributarista Samir Choaib, da Choaib, Paiva e Justo Advogados, e respondeu às principais dúvidas dos leitores do Seu Dinheiro

IR 2019

Plantão do IR: como declarar venda de ações que ainda não saíram do meu nome?

A repórter Julia Wiltgen conversou com o advogado tributarista Samir Choaib, da Choaib, Paiva e Justo Advogados, e respondeu às principais dúvidas dos leitores do Seu Dinheiro

Ficou para depois

Comissão do Congresso adia votação da MP que abre setor aéreo para capital estrangeiro

Líderes partidários que compõem o colegiado pediram um tempo para analisar o relatório e discutir a matéria

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu