Menu
2019-07-23T17:20:58+00:00
Larissa Santos
Proibido para maiores de 40 anos

Google pagará US$ 11 milhões por discriminação de idade

A gigante de tecnologia concordou em pagar o valor de US$ 11 milhões para 227 pessoas que se sentiram vítimas de preconceito pela empresa

23 de julho de 2019
17:12 - atualizado às 17:20
Sede do Google
Google: - Imagem: Shutterstock

Trabalhar no Google, ou até mesmo fazer uma entrevista de emprego na empresa, pode não ser tão legal quanto parece. Pelo menos, se você não for um millennial. A empresa aceitou pagar o total de US$ 11 milhões  (cerca de R$ 41,4 milhões) em uma ação coletiva movida por 227 pessoas que a acusavam de discriminação por idade. No caso, com profissionais de mais de 40 anos.

O juiz responsável pelo caso ainda precisa aprovar o acordo final, que foi entregue na última sexta-feira (19).

Cheryl Fillekes é a autora principal do processo. A engenheira de software conta que fez entrevistas em quatro ocasiões entre 2007 e 2014, a primeira com 47 anos, e nunca foi contratada.

Em uma das ocasiões, pediram que reenviasse seu currículo com a data de formatura para que os entrevistadores pudessem ver sua idade. O Google, porém, alegou não ter contratado Cheryl por falta de "adequação à cultura" e inaptidão técnica para a vaga.

A ação movida pela engenheira em 2015 ganhou adeptos. A indenização, que pode ter um ponto final ainda este ano, se dividirá entre os 227 envolvidos, que receberão o total de US$ 35 mil cada. Cheryl, por ser a principal, receberá um adicional de US$ 10 mil.

Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter

O histórico do Google

O caso de Cheryl Fillekes não é o primeiro a orbitar em torno do Google. Em 2010, a empresa fechou um acordo com Brian Reid, ex-funcionário que a processou após atuar como diretor de operações e diretor de engenharia no começo da década passada. Contratado em 2002, na época com 52 anos, o cientista da computação era tido como uma celebridade no Vale do Silício.

Após dois anos na empresa, ele teria sido transferido para liderar um novo programa de engenheiros, mas não recebeu nem funcionários, nem orçamento para continuar o projeto. Ele deixou o Google em 2004, substituído por dois engenheiros 15 e 20 anos mais novos que o cientista.

Segundo documentos da corte, Reid tinha uma excelente avaliação em quesitos técnicos, mas foi penalizado por não se "encaixar" na cultura da empresa. Mais do que isso, colegas de trabalho teriam dito que suas opiniões eram "obsoletas" e o chamavam de "homem velho", "vagaroso" e "letárgico". O valor do acordo nunca foi divulgado.

Outro caso que foi à Justiça em 2015 é o de Robert Heath. Assim como Cheryl, o caso de discriminação por idade teria acontecido na própria entrevista. Na ocasião, ele teria sido chamado de "grande candidato" pelo recrutador. Contudo, identificou uma espécie de sistema de códigos que classificava os candidatos de acordo com a "idade ideal".

A "adequação cultural" do Google

Desde 2014, o Google trabalha em um projeto para diversificar seus colaboradores, abrindo mais espaço para mulheres, LGBTs e outras minorias. Mais do que uma bandeira da empresa, a diversidade é responsável por um ambiente mais inovador, o que é fundamental para que a gigante se mantenha na ponta. Nesta reportagem, você pode conferir alguns dos segredos do Google para atrair e reter talentos em suas sedes.

Até 2019, porém, esse relatório não contemplava a diversidade etária.

Em entrevista à Bloomberg, o advogado de Cheryl defendeu que a "discriminação por idade precisa ser tratada na indústria de tecnologia". Talvez a resolução do caso da engenheira seja um primeiro passo. Além de pagar a indenização, o Google se comprometeu a treinar seus funcionários e recrutadores para evitar qualquer tipo de viés relativo à idade. A empresa também disse que vai investigar eventuais casos dentro da companhia.

 

Comentários
Leia também
OS MELHORES INVESTIMENTOS NA PRATELEIRA

Garimpei a Pi toda e encontrei ouro

Escolhi dois produtos de renda fixa para aplicar em curto prazo e dois para investimentos mais duradouros. Você vai ver na prática – e com a translucidez da matemática – como seu dinheiro pode render mais do que nas aplicações similares dos bancos tradicionais.

crise do clima

G7 quer ajudar o mais rápido possível nos incêndios da Amazônia, diz Macron

Segundo o presidente da França, “tudo depende dos países da Amazônia”, que compreensivelmente defendem sua soberania

roupa remendada

Tasso terá de dar parecer para 130 emendas à reforma

Cabe ao senador, que deve entregar seu relatório na semana que vem, decidir se acata ou não as sugestões de alterações

economia que patina

País deve andar em passo lento, mesmo com reformas

Destruição provocada pela recessão, com empresas indo à falência e milhões de trabalhadores saindo do mercado, forma cenário adverso para o Brasil

seu dinheiro no domingo

Rota do Bilhão: 9 semelhanças dos 10 mais ricos do mundo

Apesar de histórias de vida e negócios diferentes, há pontos em comum entre os maiores bilionários do mundo – são pistas do que pode ter feito a diferença

clima tenso

Europeus se dividem sobre risco ao Mercosul

Decisão do presidente francês, Emmanuel Macron, de obstruir um acordo comercial entre a União Europeia e o grupo Mercosul divide opiniões entre líderes mundiais

no g7

Acordo comercial com os EUA não será fácil, diz primeiro-ministro britânico

Boris Johnson citou carnes bovina e de cordeiro, travesseiros e fitas métricas como alguns dos produtos britânicos que têm entrada dificultada nos mercados dos EUA

um unicórnio entre os jovens

Tiktok: o app que faz sucesso entre a geração Z e fez da sua dona a startup mais valiosa do mundo

ByteDance é considerada a startup com o maior valor de mercado do mundo – são US$ 75 bilhões; estratégia se divide em diversas frentes, incluindo um app que ganha cada vez mais força entre jovens nascidos em meados dos anos 90 para cá

guerra comercial não para

Trump ameaça usar autoridade de emergência contra a China

Anúncio chinês de elevar as tarifas sobre US$ 75 bilhões em importações norte-americanas deixou o presidente dos EUA enfurecido

analisando a conjuntura

Recuperação esperada da economia global não aconteceu, diz presidente do Banco da Inglaterra

Mark Carney falou logo depois que o presidente Trump anunciou que estava endurecendo as tarifas sobre as importações chinesas

vem mais mudanças por aí?

Equipe econômica estuda atrelar remuneração da poupança à inflação

Após criar crédito imobiliário corrigido pelo IPCA, governo quer dissociar a rentabilidade da caderneta da Selic, para que a poupança acompanhe os indicadores usados nos empréstimos para a compra da casa própria

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements