Menu
2019-06-11T16:36:18+00:00
Eduardo Campos
Eduardo Campos
Jornalista formado pela Universidade Metodista de São Paulo e Master In Business Economics (Ceabe) pela FGV. Cobre mercado financeiro desde 2003, com passagens pelo InvestNews/Gazeta Mercantil e Valor Econômico cobrindo mercados de juros, câmbio e bolsa de valores. Há 6 anos em Brasília, cobre Banco Central e Ministério da Fazenda.
Mercados

Gestora SPX destaca melhora de ambiente político em sua carta mensal

Melhora na perspectiva de aprovação da reforma da Previdência gerou um alívio para o mercado brasileiro, mas economia segue estagnada sem sinal de melhora

11 de junho de 2019
16:36
Rogério Xavier SPX
Rogério Xavier da SPX - Imagem: Leo Martins

Em sua carta de gestão a SPX, fundada por Rogério Xavier, transmite uma avaliação positiva com o ambiente político e a reforma da Previdência, enquanto destaca uma economia estagnada e que não dá sinais de aceleração à frente.

“O ambiente para a reforma da Previdência vem melhorando, apesar da relação conturbada entre o presidente e o Congresso. Boa parte dos políticos parece ter compreendido que sem a reforma estaríamos caminhando para uma crise fiscal permanente que beneficiaria os partidos de esquerda, hoje minoria no Congresso”, diz o documento.

Segundo a SPX, essa melhora na perspectiva de aprovação da reforma da Previdência gerou um alívio para o mercado brasileiro, que teve performance destacada dentro de um ambiente de mau humor global. Em abril, a postura era mais cautelosa com relação às reformas.

No mês de maio, o SPX Nimitz rendeu 1,59%, ante um CDI de 0,54% no mesmo período. No ano até maio, a valorização é de 3,6%.

Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter

Ações

Na bolsa brasileira a exposição direcional é neutra. No mercado externo o fundo está comprado em bolsa japonesa contra a bolsa europeia. Também há posição vendida no setor industrial americano, “que deve ser impactado pela desaceleração da economia, pelas tarifas da guerra comercial e pelas disrupções na cadeia de produção”.

Juros

No mercado internacional as alocações continuam com baixo risco. No Brasil, um cenário mais favorável do ponto de vista inflacionário, uma atividade econômica mais lenta do que anteriormente prevista, aliados a um cenário internacional com juros menores do que o antecipado, justificam as nossas alocações aplicadas na parte intermediária da curva.

Por outro lado, a carta fala em aguardar os desenvolvimentos das reformas econômicas e o impacto da desaceleração global na economia brasileira. “Apesar de algum otimismo, nos mantemos cautelosos.”

Moeda e commodities

No mercado de moedas, a gestora afirma manter posição comprada em dólar. Em commodities, já compra em alumínio e cobre e venda em zinco. Além disso, foi adicionada posição vendida em níquel. Dessa forma, a exposição direcional na classe passou a ser vendida. Em energia, segue posição comprada em petróleo. No mercado de agrícolas, a gestora iniciou uma posição comprada em milho.

Mercado Externo

Para a SPX, o mês de maio foi marcado por diversos eventos que contribuíram para a piora do clima nos mercados globais.

Estão listados, a deterioração da relação entre a China e os Estados Unidos, a surpreendente ameaça de uma tarifa comercial dos EUA sobre o México e o anúncio de renúncia da primeira-ministra britânica Theresa May.

“Esses eventos provocaram uma piora nas expectativas de recuperação da economia global e tiveram efeitos imediatos nos diversos mercados”, diz o texto.

A SPX também aponta que revisou para baixo as estimativas de crescimento para as principais economias para o ano de 2019. Para o crescimento dos EUA caiu de 2,1% para 1,7%; a projeção para a China caiu de 6,4% para 6,2%; e a projeção para o crescimento da zona do euro caiu de 1,1% para 1%.c

Comentários
Leia também
INVISTA COMO UM MILIONÁRIO

Sirva-se no banquete de investimentos dos ricaços

Você sabe como ter acesso aos craques que montam as carteiras dos ricaços com aplicações mínimas de R$ 30? A Pi nasceu para colocar esses bons investimentos ao seu alcance

Trilhando caminhos

Jovens precisam ter resiliência e iniciativa, dizem executivos sobre ser um novo empresário

Executivos falam sobre os comportamentos que um jovem ingressante numa grande empresa deve ter para trilhar um caminho profissional de sucesso

Crise partidária

Pedro Simon, ex-governador do RS: ‘existe o risco de o MDB desaparecer’

Em entrevista ao Estadão, o filiado ao MDB desde 1965 diz que seu partido precisa fazer uma “profunda reflexão”

Barrado na embaixada?

Consultoria do Senado diz que indicação de Eduardo Bolsonaro configura nepotismo e senadores se articulam para rejeitar seu nome

Parecer foi embasado no entendimento da Súmula Vinculante nº 13, do Supremo Tribunal Federal, que trata sobre nepotismo

Analisando a situação dos hermanos

Crise Argentina, feitiço do tempo

Os grandes desafios econômicos de Maurício Macri também parecem reimpressões de velhos e bem conhecidos problemas argentinos

O HOMEM MAIS RICO

Jeff Bezos: paciência para esperar o lucro da Amazon fez o maior bilionário do mundo

Como o empresário transformou uma pequena livraria online em uma das maiores varejistas do mundo e desbancou Bill Gates da lista da Forbes com uma fortuna estimada em US$ 148 bilhões.

Bandeira branca no radar?

EUA devem estender licença da chinesa Huawei para atender clientes do país

Movimento dos EUA pode ser visto como positivo para o fim da guerra comercial com a China já que a companhia foi um dos focos de tensões entre os gigantes

Governador de Minas

‘Governo entra em pautas minúsculas’, avalia Romeu Zema

Em entrevista, governador de MG nega que esteja sendo “tutelado” pelo partido Novo e avaliou que o presidente Jair Bolsonaro deveria “focar em coisas maiores, grandiosas”

Corrida contra o tempo

Tarifa de importação do Mercosul pode cair já em 2020

Com receio de que o grupo político da ex-presidente da Argentina Cristina Kirchner volte ao poder, o governo brasileiro tem pressa

Agora vai?

Governo enviará ao Congresso na próxima semana projeto para destravar privatização da Eletrobras

Proposta deve conter os mesmos itens que estavam na Medida Provisória 879, que não foi votada pela Câmara

Olha quem apareceu

Rede de varejo Le Biscuit, da Vinci Partners, estreia no comércio online

Entrada da empresa no mundo online ocorrerá em etapas e segue uma tendência mundial

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements