Menu
2018-10-06T16:41:31+00:00
Fernando Pivetti
Fernando Pivetti
Jornalista formado pela Universidade de São Paulo (USP). Foi repórter setorista de Banco Central no Poder360, em Brasília, redator no site EXAME e colaborou com o blog de investimentos Arena do Pavini.
Eleições 2018

Fenômeno das eleições, redes sociais movimentam campanhas e deixam a dúvida: ainda dá tempo de virar o jogo?

Candidatos do terceiro pelotão nas pesquisas agora apostam em fortes mobilizações nas redes sociais. Se der certo, o mercado pode ter surpresas

6 de outubro de 2018
9:24 - atualizado às 16:41
Ciro Gomes
Ciro Gomes foi para as redes sociais para tentar emplacar sua candidatura na reta final da campanha - Imagem: Shutterstock

As pesquisas de intenções de voto são claras ao apontar que as chances de um segundo turno sem a participação de Jair Bolsonaro (PSL) e Fernando Haddad (PT) seguem baixas. Mas, na reta final da campanha, ainda há quem aposte em uma virada de candidatos do chamado terceiro pelotão, e ela viria do que foi considerado o elemento surpresa nas eleições: as redes sociais.

Com o fim das campanhas na TV e rádio, a internet se transformou no principal canal para os presidenciáveis apostarem suas últimas fichas antes da votação. Adversários de Bolsonaro e Haddad que sonham com vaga no segundo turno adotam estratégias diferentes para mostrar que ainda podem chegar lá.

Muito dessa expectativa se apoia em mudanças de última hora como a que ocorreu nas eleições em 2014. Naquele ano, as últimas pesquisas eleitorais apontavam para um segundo turno entre Dilma Rousseff (PT) e Marina Silva (então PSB). Mas foram nos dois dias finais de campanha que Aécio Neves (PSDB) virou o jogo, roubando a vaga de Marina e levando vantagem de mais de 10 pontos percentuais na votação.

E você, investidor, deve permanecer atento a essas mudanças. De momento, o mercado opera dentro da expectativa de segundo turno entre Bolsonaro e Haddad. Está tudo, como eles costumam dizer, "precificado". Mas uma reviravolta nos 48' do segundo tempo, com outro candidato na disputa, pode trazer fortes movimentações nos ativos, sobretudo na bolsa e no dólar. Isso porque as simulações de segundo turno mostram cenários diferentes, a depender de quais candidatos o disputem: Bolsonaro empata com Haddad, mas perde de Ciro e Alckmin (este na margem de erro).

Para entender esse processo, o jornal o Estado de S. Paulo entrevistou o cientista político Kleber Carrilho, da Universidade Metodista de São Paulo. Segundo ele, a movimentação dos candidatos pode sim mudar o cenário eleitoral.

"Foi uma campanha muito mais online do que pensávamos que seria. Então, por mais que as pesquisas falem em voto convicto, as redes podem mudar isso e criar movimentos bruscos no final."

A terceira via

O candidato do PDT, Ciro Gomes, é um dos que aposta na força de sua militância online para fazer sua candidatura viralizar. No dia do último debate da TV, quinta, emplacou a hashtag #TsunamiCiro, em referência a algo maior que as "ondas" de apoio a outros candidatos. Ontem à noite, a hashtag #ViraViraCiro atingiu a primeira posição entre os assuntos mais comentados no mundo no Twitter.

Geraldo Alckmin (PSDB) também é um candidato que opta pelo discurso de que Haddad e Bolsonaro representam candidaturas "radicais". "As grandes viradas acontecem no final", escreveu Alckmin, na noite de quinta-feira, 4.

"É possível que as redes causem certa instabilidade no que hoje temos como o cenário para o 2.º turno", disse Carrilho ao Estadão. "Há, por exemplo, a possibilidade de que eleitores do Haddad passem a ver Ciro como uma possibilidade de derrotar Bolsonaro. Ou que eleitores de outros candidatos migrem para Bolsonaro por uma vitória no primeiro turno", afirmou o cientista político.

*Com Estadão Conteúdo e jornal O Estado de S. Paulo.

Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

Que pi… é essa?

Eu decidi sair do banco, mas não queria entrar em uma enrascada. Bem, acredito que eu tenha encontrado um portal para fugir dessa Caverna do Dragão das finanças. E cá estou para explicar essa descoberta.

crise do clima

G7 quer ajudar o mais rápido possível nos incêndios da Amazônia, diz Macron

Segundo o presidente da França, “tudo depende dos países da Amazônia”, que compreensivelmente defendem sua soberania

roupa remendada

Tasso terá de dar parecer para 130 emendas à reforma

Cabe ao senador, que deve entregar seu relatório na semana que vem, decidir se acata ou não as sugestões de alterações

economia que patina

País deve andar em passo lento, mesmo com reformas

Destruição provocada pela recessão, com empresas indo à falência e milhões de trabalhadores saindo do mercado, forma cenário adverso para o Brasil

seu dinheiro no domingo

Rota do Bilhão: 9 semelhanças dos 10 mais ricos do mundo

Apesar de histórias de vida e negócios diferentes, há pontos em comum entre os maiores bilionários do mundo – são pistas do que pode ter feito a diferença

clima tenso

Europeus se dividem sobre risco ao Mercosul

Decisão do presidente francês, Emmanuel Macron, de obstruir um acordo comercial entre a União Europeia e o grupo Mercosul divide opiniões entre líderes mundiais

no g7

Acordo comercial com os EUA não será fácil, diz primeiro-ministro britânico

Boris Johnson citou carnes bovina e de cordeiro, travesseiros e fitas métricas como alguns dos produtos britânicos que têm entrada dificultada nos mercados dos EUA

um unicórnio entre os jovens

Tiktok: o app que faz sucesso entre a geração Z e fez da sua dona a startup mais valiosa do mundo

ByteDance é considerada a startup com o maior valor de mercado do mundo – são US$ 75 bilhões; estratégia se divide em diversas frentes, incluindo um app que ganha cada vez mais força entre jovens nascidos em meados dos anos 90 para cá

guerra comercial não para

Trump ameaça usar autoridade de emergência contra a China

Anúncio chinês de elevar as tarifas sobre US$ 75 bilhões em importações norte-americanas deixou o presidente dos EUA enfurecido

analisando a conjuntura

Recuperação esperada da economia global não aconteceu, diz presidente do Banco da Inglaterra

Mark Carney falou logo depois que o presidente Trump anunciou que estava endurecendo as tarifas sobre as importações chinesas

vem mais mudanças por aí?

Equipe econômica estuda atrelar remuneração da poupança à inflação

Após criar crédito imobiliário corrigido pelo IPCA, governo quer dissociar a rentabilidade da caderneta da Selic, para que a poupança acompanhe os indicadores usados nos empréstimos para a compra da casa própria

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements