Menu
2019-08-27T17:18:15+00:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
Dados da Abimaq

Faturamento da indústria de máquinas sobe 2,4% e julho ante junho

No acumulado dos primeiros sete meses do ano, o resultado do setor registrou um crescimento de 2,4%

27 de agosto de 2019
14:35 - atualizado às 17:18
industria-brasil
Imagem: Shutterstock

O faturamento da indústria de máquinas e equipamentos subiu 2,4% em julho em relação a junho, segundo divulgou nesta terça-feira, 27, a Abimaq, entidade que representa as empresas do setor.

Na comparação com julho do ano passado, o faturamento recuou 5,2% e, no acumulado dos primeiros sete meses do ano, registrou um crescimento de 2,4%.

Segundo a Abimaq, o consumo aparente da indústria de máquinas e equipamentos, que considera o consumo interno de parte da produção do setor mais as importações, subiu 1,7% em julho ante junho.

Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter

Na comparação de julho ante o mesmo mês do ano passado, houve queda de 0,9%. No acumulado dos primeiros sete meses de 2019, a Abimaq registrou crescimento de 9,6% no consumo aparente.

Exportações

As exportações de máquinas, equipamentos e componentes cresceram 24,1% em julho ante junho, de acordo com a Abimaq. Na comparação com julho do ano passado, houve crescimento da mesma magnitude (24,1%). No acumulado do ano até julho, houve queda de 3,2%.

Em valores, as exportações em julho somaram US$ 846,24 milhões. No ano até o mês passado, as exportações somaram US$ 5,278 bilhões.

As importações subiram 11,1% em julho ante junho. Na comparação de julho com julho de 2018, houve um crescimento de 19,9% e, no acumulado do ano, avanço de 10,8%. Em valores, as importações somaram em julho US$ 1,674 bilhão. E no ano, US$ 9,455 bilhões.

O saldo entre exportações e importações em julho foi deficitário em US$ 828,69 milhões e no ano, de US$ 4,176 bilhões.

Emprego

O nível de emprego na indústria de máquinas e equipamentos teve leve alta de 0,6% em julho ante junho, de acordo com a Abimaq. Com isso, o quadro de empregados diretos no setor no mês passado era de 308.967 trabalhadores.

Na comparação com julho do ano passado, o número de empregados no setor cresceu 3,5%. No acumulado do ano até julho, houve um crescimento de 4,1% no nível de emprego do setor.

No ano, o setor de máquinas e equipamentos registrou uma média de 306.667 empregados diretos.

Uso da capacidade em queda

O Nível de Utilização da Capacidade Instalada (Nuci) da indústria de máquinas e equipamentos recuou 2,1 ponto porcentual em julho ante o mês anterior. Passou de 76% em junho para 73,9% no mês passado, segundo a Abimaq.

De acordo com a associação, o Nuci de julho deste ano também recuou em relação à marca de igual mês do ano passado, quando registrava 76,2%.

"Houve um desmonte grande da capacidade instalada nos anos recentes", afirmou em coletiva de imprensa nesta terça-feira, 27, a economista Maria Cristina Zanella, gerente de Economia e Estatística da Abimaq, associação que congrega as empresas do setor. Ela estima que, de 2013 para cá, o parque industrial foi reduzido em torno de 30%.

Nesse contexto de aumento de ociosidade, as perspectivas para o setor em 2019 estão menos positivas do que no início do ano. A previsão era de um crescimento de 5% e, segundo a economista, deve ficar entre 3% e 4% por conta de fatores internos, como a fraca retomada econômica no Brasil, e também externos.

Entre os detratores do crescimento, a crise econômica na Argentina é um dos principais. O país vizinho, que chegou a representar 15% das exportações das empresas brasileiras, hoje não chega a 6%.

Em 2017, os argentinos compraram cerca de US$ 1,4 bilhão em máquinas e equipamentos de fabricantes brasileiros. Em 2019, devem encerrar o ano importando menos da metade desse valor (US$ 600 milhões), segundo estimativas da associação. "A perspectiva não é boa por causa da crise econômica do país", diz a economista da Abimaq.

Em julho deste ano, pela primeira vez na série histórica, os Estados Unidos apareceram como principal destino internacional de máquinas e equipamentos nacionais, respondendo por cerca um terço das vendas ao exterior. No acumulado de janeiro a julho deste ano, a queda das exportações para o Mercosul foi de 39,8%. Para os Estados Unidos, houve aumento de 27,9%. Também houve recuo nas exportações do setor para a Europa no ano até julho (queda de 21,4%).

*Com Estadão Conteúdo.

Comentários
Leia também
INVISTA COMO UM MILIONÁRIO

Sirva-se no banquete de investimentos dos ricaços

Você sabe como ter acesso aos craques que montam as carteiras dos ricaços com aplicações mínimas de R$ 30? A Pi nasceu para colocar esses bons investimentos ao seu alcance

quem disse que tá ruim?

Novatas de tecnologia na bolsa americana têm desempenho acima do S&P 500 – mesmo levando em conta Uber e Lyft

Levantamento feito por publicação americana leva em conta 13 IPOs de tecnologia deste ano nas bolsas e mostram que os papéis, juntos, valorizaram mais que o S&P 500

tensão

Drones atacam instalações de petroleira na Arábia Saudita

Reivindicado pelos rebeldes houthis que combatem a intervenção saudita no vizinho Iêmen, ataque atingiu duas refinarias da Aramco

oportunidades à vista

Brasil consegue abertura do mercado egípcio para lácteos e Bolsonaro comemora

Produtores brasileiros poderão exportar, já a partir de outubro, produtos como leite em pó e queijos para o mercado egípcio

unicórnio vai à bolsa

Startup de escritórios compartilhados WeWork reduz poderes do CEO

Prestes a estrear na bolsa, a WeWork enfrenta a preocupações de investidores por conta de seu modelo de negócio.

olha a dupla aí

Com IPO da C&A e avanço da Amazon, mercado espera aceleração de investimentos no varejo

Especialistas avaliam a oferta pública inicial de ações da rede de lojas de vestuário e a escalada da varejista fundada por Jeff Bezos

novela com o bilionário

Executivo das criptomoedas pagou US$ 4,6 milhões por almoço com Warren Buffett – mas encontro pode não acontecer

CEO da Tron, Justin Sun, venceu leilão beneficente que promove um encontro com o lendário investidor, mas história teve desdobramentos inesperados

olhos lá na frente

Mineradora tem projeto de R$ 9,1 bi com megabarragem no Norte de MG

Projeto prevê uma das maiores barragens de rejeitos do País, mas é condenado por entidades como o Movimento dos Atingidos por Barragens; empresa afirma que o modelo é seguro

o melhor do seu dinheiro

MAIS LIDAS: Uma empresa que vale zero?

Mais lida da semana, matéria conta as duras críticas de um analista quanto ao negócio da Tesla, do bilionário Elon Musk. Veja outras notícias que bombaram no Seu Dinheiro nos últimos sete dias.

agora vai?

CSN negocia retomada da ferrovia Transnordestina

Já foram investidos na obra R$ 6,2 bilhões e ainda faltam R$ 6,7 bilhões para concluir os 48% da ferrovia que restam para ser feitos

o futuro já chegou

Carros elétricos são estrelas em evento de Frankfurt

No Salão de Frankfurt, praticamente todos os estandes tem os automóveis movidos a energia elétrica ou híbridos como atrações principais

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements