Menu
Vinícius Pinheiro
O melhor do Seu Dinheiro
Vinícius Pinheiro
2019-07-23T20:13:00+00:00
O melhor do Seu Dinheiro na sua noite

Está na hora de chutar para o gol

23 de julho de 2019
19:19 - atualizado às 20:13
O Melhor do Seu Dinheiro
Imagem: Andrei Morais/Seu Dinheiro

O lateral Carlos Alberto Torres acompanhou do outro lado do campo toda a jogada do quarto gol da seleção brasileira, na final da Copa de 1970 contra a Itália.

A bola rolou quase todo o tempo pela esquerda, desde os quatro dribles em sequência de Clodoaldo na intermediária até o passe para Rivellino, que lançou Jairzinho na ponta.

Nesse momento, fora do alcance das câmeras, Carlos Alberto deu início a uma desabalada corrida pela lateral oposta. Quando Jair tocou para a Pelé na entrada da grande área, o camisa 10 percebeu um vulto de amarelo aproximando-se a toda velocidade pela direita e apenas ajeitou a bola no “vazio”.

A bola caprichosamente ainda deu um leve salto na grama antes de encontrar o pé direito do capitão da seleção, que soltou um verdadeiro míssil na direção das redes italianas, nesse que talvez seja o gol mais belo da história das Copas.

Se fosse um jogador e a economia brasileira fosse um time, o Banco Central bem que poderia assumir a posição de lateral. A autoridade monetária precisa saber o momento certo de se lançar ao ataque para estimular a atividade ou recuar e ajudar a defesa para não levar gol da inflação.

Nos últimos anos, o BC teve a incômoda tarefa de se manter na retranca mesmo com a economia em frangalhos, já que a inflação dava sinais de descontrole.

Esse jogo só começou a virar no fim de 2016, quando teve início o ciclo de queda que trouxe a taxa de juros de 14,25% para os atuais 6,5% ao ano.

A Selic já está no menor nível da história, mas não foi suficiente para estimular a economia, que caminha para ter mais um ano medíocre em 2019.

A boa notícia é que a inflação segue comportada e abaixo da meta. Ou seja, é como se a seleção brasileira estivesse perdendo o jogo contra um adversário que teve um jogador expulso. Então é hora de o lateral avançar e chutar para o gol!

No mercado, já há um consenso de que o BC vai reduzir os juros na próxima reunião do Copom, que acontece no dia 31. Mas algumas instituições, como o +, já projetam a Selic em níveis nunca dantes navegados ou sequer imaginados.

O Eduardo Campos, que joga em todas as posições aqui no Seu Dinheiroconta para você todas as projeções do banco para os juros e outras variáveis da economia. Vale a leitura!

Dia da Marmota

Os últimos pregões da bolsa têm me lembrado o clássico filme “Feitiço do Tempo”, em que o ator Bill Murray vive o jornalista condenado a viver o mesmo dia repetidamente. Depois de subir no início dos pregões até alcançar a marca dos 104 mil pontos, o Ibovespa logo depois perde força. E não foi diferente hoje, apesar do clima mais positivo no exterior, onde as bolsas subiram. A diferença hoje foi o dólar, que acabou destoando da calmaria geral e terminou o dia na casa dos R$ 3,77. Saiba mais sobre o que movimentou os mercados na nossa cobertura.

Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter

A culpa é nossa

Não é de hoje que os embates da guerra comercial e tecnológica entre EUA e China e a redução nos investimentos vêm causando certa preocupação no mundo econômico. Em relatório, o FMI analisou os riscos e optou por revisar para baixo as projeções de crescimento econômico mundial para 3,2% em 2019. A América Latina foi uma das regiões que passaram pelo maior corte nas expectativas, e você já deve imaginar qual país é o principal responsável por isso. Mas o FMI espera que esse quadro se reverta a partir do ano que vem, como você confere nesta matéria.

Do limbo ao time das estrelas

O simples fato de uma ação ter caído muito durante um determinado período não significa necessariamente que ela esteja barata e que é hora de comprar. Mas alguns papéis que ficaram para trás durante um ciclo de alta da bolsa podem sim representar uma boa oportunidade de investimento (e lucro). Os analistas do Bradesco BBI enxergam um potencial de ganho de mais de 30% para uma das ações com pior desempenho no ano entre as que compõem o Ibovespa. Quer saber qual é? Você pode perguntar no Posto Ipiranga ou ler esta matéria da Jasmine Olga.

Sem perder o gás

O “oráculo” Warren Buffett ensina a investir naquelas ações de empresas nas quais você se sentiria confortável em manter na carteira mesmo se não pudesse vendê-las por dez anos. A Coca-Cola talvez seja um desses casos. Depois de passar uns tempos meio esquecida no mercado, em meio a novidades como as gigantes de tecnologia, a velha fabricante de refrigerantes mostra que está longe de perder o gás. Confira o desempenho das ações da empresa e os dados do balanço mais recente nesta matéria do Victor Aguiar.

Um olho aqui, outro lá

Sabe o que Vale, Ambev, Suzano e Gerdau têm em comum? Todas elas apresentam um desempenho no mínimo sofrível na bolsa nos últimos tempos. Sempre com base na análise gráfica, o nosso colunista Fausto Botelho dedicou parte do vídeo de hoje para avaliar quais ações podem dar uma reviravolta e quais devem continuar a sina de retornos magros. Além de falar sobre o Brasil, ele analisa o desempenho do S&P500 e reitera o alerta sobre o principal índice da bolsa americana.

A ordem importa (e muito)

Hoje em dia, investir é algo bem prático. Basta abrir uma conta em uma corretora pela internet ou mesmo pelo celular, esperar a aprovação do cadastro e pronto. Mas às vezes nos esquecemos do passo zero: antes de investir é preciso poupar. As duas palavras podem parecer sinônimos, mas o nosso colunista Felipe Miranda faz questão de mostrar que cada uma deve ser aplicada em momentos distintos. Vale a pena conferir essa aula de como investir melhor.

Comentários
Leia também
ENCRUZILHADA FINANCEIRA

Confissões de um investidor angustiado

Não vou mais me contentar com os ganhos ridículos que estou conseguindo hoje nas minhas aplicações. Bem que eu queria ter alguém extremamente qualificado – e sem conflito de interesses – para me ajudar a investir. Só que eu não tenho o patrimônio do Jorge Paulo Lemann. E agora?

saindo do atoleiro

Aviação executiva começa a dar sinais de recuperação após a crise

Executivos de empresas que chegaram a vender menos de cinco aeronaves nos piores anos de recessão afirmam que os seis primeiros meses de 2019 já foram melhores do que todo 2018

dinheiro que entra

Arrecadação em julho soma R$ 137,735 bilhões, diz Receita

Valor arrecadado foi o melhor desempenho para meses de julho desde 2011; resultado veio dentro do intervalo de expectativas de especialistas

olho nos números

Prévia da inflação de agosto tem menor taxa para o mês desde 2010

IPCA-15 variou 0,08%; no ano, o índice acumula alta de 2,51% e, em 12 meses, de 3,22%, informa o IBGE

atenção

Confiança do consumidor sobe em agosto, mas ainda há cautela, diz FGV

Índice de Confiança do Consumidor subiu 1,1 ponto no mês em comparação a julho, chegando a 89,2 pontos

segue a tensão

China promete novamente contramedidas em reação a tarifas dos EUA

Segundo o porta-voz, apesar da decisão do presidente americano, Donald Trump, de adiar algumas das cobranças, as tarifas violaram um consenso entre as potências

Títulos públicos

Veja os preços e as taxas do Tesouro Direto nesta quinta-feira

Confira os preços e taxas de todos os títulos públicos disponíveis para compra e resgate

Prudência

Cautela no exterior faz Ibovespa operar em queda; dólar sobe a R$ 4,05

O Ibovespa aparece no campo negativo e volta ao patamar dos 100 mil pontos, pressionado pelo tom de maior precaução que toma conta dos ativos globais

Câmbio

BC vende US$ 550 milhões em leilão à vista de dólar

Com venda integral do lote ofertado, não teremos, hoje, o leilão de swap tradicional. Mercado trocou swap por dólar de verdade

no documento

BCE discutiu pacote de estímulos monetários em reunião de julho, mostra ata

Banco Central Europeu também considerou examinar formas de fortalecer sua orientação futura (“forward guidance”) paras os juros

tudo que vai mexer com seu dinheiro hoje

Bienvenido ao paraíso dos especuladores

Enquanto (quase todos) os bancos centrais do mundo reduzem os juros, há uma taxa em escalada aqui do lado. A Argentina subiu seu juro para 74% ao ano diante do pânico dos investidores com a vitória da esquerda nas eleições primárias no início do mês. Poxa, 74% ao ano na renda fixa é uma bolada, […]

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements