Menu
Julia Wiltgen
O melhor do Seu Dinheiro
Julia Wiltgen
2019-10-14T14:37:58+00:00
tudo que vai mexer com seu dinheiro hoje

Em busca do próximo Nubank

29 de agosto de 2019
10:00 - atualizado às 14:37
O Melhor do Seu Dinheiro; investimentos
Imagem: Andrei Morais/Seu Dinheiro

Ontem à noite eu renovei meu plano no estúdio onde faço aulas de pole dance. Usei meu cartão do Nubank para pagar pelo novo pacote numa maquininha da Stone. Depois da aula, peguei um 99 para voltar para casa, pois já era tarde.

Há cerca de uma década, quando eu era uma jovem jornalista recém-formada que acabava de se mudar para São Paulo, nenhuma dessas empresas existia oficialmente, e o pole dance ainda não era moda.

Hoje, elas estão cada vez mais presentes no dia a dia das pessoas, eu virei fã do roxinho e quase todas as minhas amigas praticam ou já praticaram pole dance ou algum outro tipo de acrobacia aérea.

Essas startups foram impulsionadas pelos recursos de investidores que viram, lá atrás, a oportunidade de obter fartos retornos financeiros não só com a promessa de um bom negócio, mas principalmente de uma mudança completa nos paradigmas dos mercados onde essas empresas atuam. A tal da “disrupção”, palavra que também não era muito usada alguns anos atrás.

Agora, esses investidores de alto risco estão com o cofrinho cheio novamente, em busca da nova leva de empresas inovadoras brasileiras que possam vir a se tornar “unicórnios”, startups avaliadas em mais de US$ 1 bilhão.

O Vinícius Pinheiro apurou que alguns fundos de venture capital (capital de risco) andaram levantando uma boa grana junto a investidores brasileiros e estrangeiros para essa nova temporada de caça aos unicórnios.

São fundos bastante restritos aos investidores com mais bala na agulha, mas esse movimento pode levar essas empresas a abrir o capital na bolsa no futuro, tornando-se acessíveis a mais gente.

O Vini conta, nesta matéria, quais são esses fundos e quanto eles já têm na carteira para tentar encontrar o novo Nubank.

Exclusivo Premium: uma ação para ganhar com o aumento da população e do dólar

Vamos passar do investimento restrito em novas tecnologias ao investimento que você pode fazer agora em um dos segmentos econômicos mais antigos da humanidade. Hoje, nosso colunista Alexandre Mastrocinque sugere uma ação para você proteger a sua carteira dos soluços do câmbio e ainda lucrar com o crescimento da população mundial. Confira o raio-x que o Alê preparou sobre essa empresa que tem um baita histórico.

A indicação de um papel para comprar na bolsa todo mês é um dos benefícios do Seu Dinheiro Premium, um conteúdo extra que entregamos aos nossos leitores mais engajados. Você pode acessar esse conteúdo DE GRAÇA - basta fazer o cadastro aqui e indicar esta newsletter para cinco amigos. Assim que eles aceitarem, o seu acesso será liberado.

A Bula do Mercado: em dia de PIB, Argentina é destaque

Em dia de divulgação de dados do PIB por aqui e nos Estados Unidos, a vizinha Argentina rouba a atenção dos investidores. A decisão do governo do país de declarar moratória deve trazer instabilidade ao real, podendo acionar novo leilão de venda de dólares à vista.

Em linhas gerais, o presidente Mauricio Macri decidiu postergar o pagamento aos credores externos e iniciou tratativas com o Fundo Monetário Internacional (FMI) para renegociar parte da dívida. A renegociação será concluída pelo próximo governo, que assume em dezembro.

Por ora, o sinal positivo que prevalece nas bolsas internacionais pode aliviar parte da pressão esperada para o dia no mercado local. Os índices futuros em Nova York avançam firme, o que embala a abertura do pregão europeu, mas a sessão foi mista na Ásia, com leves oscilações negativas em Tóquio e Xangai, mas ganhos em Hong Kong.

Ontem, o Ibovespa fechou em alta de 0,94%, aos 98.193,53 pontos. O dólar à vista subiu 0,01%, a R$ 4,1580. Consulte a Bula do Mercado para saber o que esperar de bolsa e dólar hoje.

Praticamente parada

O IBGE divulgou há pouco que o PIB avançou 0,4% no segundo trimestre, na comparação com os três meses anteriores, na série com ajuste sazonal. Depois de um recuo de 0,2% no primeiro tri, o indicador mostra uma recuperação lenta da economia brasileira, aquém da expectativa que o mercado tinha lá no início do ano. Ainda assim, o número superou as expectativas mais recentes. A Bruna Furlani traz os detalhes.

Avanço do Leão sobre as letras

O ministro da Economia, Paulo Guedes, e sua equipe estudam acabar com a isenção de Imposto de Renda para aplicações em LCI e LCA - aqueles investimentos em renda fixa que financiam atividades do agronegócio e do setor imobiliário. Segundo o Estadão, num momento de grande dificuldade fiscal, a avaliação do governo é de que não cabe mais uma diferenciação tributária entre as aplicações. Saiba mais.

Um grande abraço e ótima quinta-feira!

Agenda 

Indicadores
- IBGE divulga PIB do Brasil no 2º trimestre
- FGV divulga IGP-M de agosto
- Tesouro Nacional divulga resultado primário do governo central em julho
- França e Estados Unidos divulgam PIB do 2º trimestre
- Alemanha divulga taxa de desemprego e inflação no país em agosto
- Estados Unidos publicam dados semanais de emprego e resultado de julho de sua balança comercial

Política
- CMN faz reunião em Brasília
- Comissão especial da Câmara discute PL da Previdência dos militares

Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Comentários
Leia também
OS MELHORES INVESTIMENTOS NA PRATELEIRA

Garimpei a Pi toda e encontrei ouro

Escolhi dois produtos de renda fixa para aplicar em curto prazo e dois para investimentos mais duradouros. Você vai ver na prática – e com a translucidez da matemática – como seu dinheiro pode render mais do que nas aplicações similares dos bancos tradicionais.

Novidades

Fusão entre Boeing e Embraer consegue aprovação em grande mercado

O acordo entre ambas aparece na lista de transações que data de 19 de novembro. No documento, as transações são colocadas como “aprovadas sem condicionantes”

Seu Dinheiro na sua noite

126…144…197 mil pontos para o Ibovespa

Eu vou, sem saber pra onde nem quando vou parar. O clássico de Roberto Carlos “120… 150… 200 Km Por Hora” podia muito bem embalar a leitura desta newsletter. Assim como o velocímetro do carro na canção do Rei (uma das minhas favoritas), as projeções dos analistas para a bolsa no ano que vem apontam para cima. […]

Quanto vale o show?

Plataforma de investimentos do BTG Pactual pode valer até R$ 10 bilhões, calcula UBS

Banco suíço iniciou a cobertura das ações do BTG Pactual, que já triplicaram de valor neste ano, com recomendação de compra e preço-alvo de R$ 82,00

Emprego

Mercado de trabalho cria 70.852 empregos com carteira assinada em outubro

Esse foi o melhor resultado para o mês desde 2017, quando foram criadas 76.599 vagas no décimo mês do ano. Em outubro do ano passado, houve abertura líquida de 57.733 vagas, na série sem ajustes

De olho nos papéis

BTG reitera compra de Klabin e Suzano e aumenta preço-alvo das ações

Em relatório, analistas do banco expandiram o preço-alvo dos papéis da Suzano para R$ 44 (o valor anterior era de R$ 40), e da Klabin para R$ 20, ante R$ 18

Otimismo

Para o Credit Suisse, 2020 é o ano dos emergentes — e o Brasil tende a ser um dos destaques

A equipe de análise do Credit Suisse aposta nos mercados emergentes para 2020. E, nesse grupo, as ações e ativos do Brasil aparecem entre as principais recomendações

Perspectivas 2020

Para Goldman Sachs cenário é desafiador para o Brasil, mas mais esperançoso

Preocupação não é com a direção da política econômica, mas sim com a capacidade de implementar agenda de reformas fiscais

Mercado de capitais

Ações da Cogna sobem com notícia de IPO de unidade nos EUA

A Cogna espera uma avaliação de até R$ 8 bilhões pela Vasta, plataforma de serviços digitais para escolas privadas, na oferta pública inicial de ações, que deve acontecer em 2020, de acordo o site Brazil Journal

um olho aqui e nos vizinhos

Política impede avanço de reformas na América Latina, mas Brasil é notável exceção, diz Moody’s

Para 2020, a visão dos analistas é de que o ambiente para a região e os emergentes como um todo é negativo, por conta do aumento de riscos políticos e geopolíticos

na ponta do lápis

BNDES perdeu tempo na venda de fatia da JBS, diz presidente do conselho de administração do banco

Em evento no Rio de Janeiro, Carlos Thadeu de Freitas estimou o impacto financeiro dessa demora em R$ 1 bilhão a R$ 2 bilhões

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements