Menu
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
Com orçamento apertado

Eletronuclear apela à Aneel para revisão de orçamento de R$ 383 milhões

Receita da estatal, que tem a missão de cuidar das duas únicas usinas nucleares em operação no Brasil, é bancada pelos consumidores de energia de todo o país

17 de janeiro de 2019
7:29

A estatal Eletronuclear pediu à Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) que revisasse o valor dos recursos que a estatal receberá neste ano, com aumento de R$ 383 milhões.

Braço do grupo Eletrobras, a empresa alegou à agência que uma série de tributos que recaem sobre suas contas “penaliza a Eletronuclear de forma insuportável às suas disponibilidades, retirando a condição de manter-se no mínimo de estabilidade financeira desejável”.

A receita da estatal, que tem a missão de cuidar das duas únicas usinas nucleares em operação no Brasil, é bancada pelos consumidores de energia de todo o país, por meio da conta de luz.

No dia 26 de dezembro, a Aneel já tinha aprovado um valor de R$ 3,4 bilhões para ser pago à empresa ao longo de 2019, o que já resultaria em um aumento de 2,8% sobre a conta de luz do consumidor, a partir de 1.º de janeiro.

A Eletronuclear, no entanto, entrou com um recurso administrativo na agência e apresentou uma nova fatura, alegando “falha na apuração” nos pagamentos por parte da Aneel. A agência ainda não se posicionou sobre o pedido.

Parte do dinheiro cobrado seria usado para repor receitas que a empresa alega ter direito. Outra parte cobriria custos obrigatórios ligados a tributos que a companhia bancou sozinha entre 2015 e 2018. A Eletronuclear afirma que um erro de cálculo nos custos operacionais das usinas reduziu os repasses à empresa em R$ 126 milhões entre 2016 e 2018. As arrecadações que a empresa realiza para bancar um fundo de desativação das usinas nos próximos anos também conteriam equívocos cometidos entre 2015 e 2019, uma conta extra de mais R$ 257,4 milhões, totalizando os R$ 383,4 milhões.

Revisão

Por meio de nota, a Eletronuclear confirmou as informações e declarou que os valores precisam de “revisão para adequá-los aos gastos correspondentes”.

A geração de energia nuclear, que hoje responde por apenas 1,3% da matriz elétrica nacional, voltou a ter destaque no governo após a nomeação do ministro de Minas e Energia, almirante Bento Albuquerque. O militar, que atuou na área nuclear na Marinha nos últimos anos, já afirmou que a retomada dos investimentos em energia nuclear será uma prioridade de sua gestão e que vai concluir a usina de Angra 3, que está com as obras paralisadas há mais de três anos.

Estudos mais recentes realizados pelo governo mostraram que a conclusão de Angra 3, que está com 58% de execução, foi estimada em R$ 17 bilhões, além dos R$ 8 bilhões que já foram gastos. Desistir dela, porém, custaria mais R$ 12 bilhões.

Há expectativas ainda sobre a produção do urânio enriquecido no País, combustível que abastece as usinas de Angra. Hoje esse material é retirado de uma mina controlada pela estatal Indústrias Nucleares do Brasil (INB), em Caetité, na Bahia. Por falta de recursos, porém, a INB não realiza toda a fase de enriquecimento no Brasil.

*Com Estadão Conteúdo

Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Comentários
Leia também
Resultados Contundentes

Sem reforma da Previdência você estará R$ 5,8 mil mais pobre em 2023

Além de perder renda, estaremos assombrados por uma taxa de desemprego de mais de 15% e com Selic de 18,5% ao ano. As simulações são do Ministério da Economia

Olha o leão aí gente...

Receita começa a receber declarações do imposto de renda em 7 de março

Já os programas para o preenchimento das declarações estarão disponíveis para os contribuintes já no dia 25 de fevereiro às 8 horas

Captação de US$ 15 milhões

Dos tijolos aos bytes, BTG Pactual lança criptoativo com lastro em imóveis

A ideia do banco é proporcionar aos investidores do ReitBZ retorno com a recuperação dos ativos e a venda por um valor superior ao preço de aquisição. Lançamento envolve parceria com os gêmeos Winklevoss, que atuaram na criação do Facebook

Nova crise?

Flávio Bolsonaro diz que revista faz “ilação irresponsável” ao vinculá-lo à milícia

Reportagem obteve dois cheques de Flávio assinados por Valdeci: um de R$ 3,5 mil e outro no valor de R$ 5 mil; em nota, Flávio afirma que Val Meliga é tesoureira geral do PSL

Com pressão do mercado

Se reforma vier da Câmara em abril, entra no recesso aprovada, diz Alcolumbre

Para presidente do Senado Federal, proposta de reforma da Previdência pode estar aprovada até junho, caso o texto seja aprovado pela Câmara dos Deputados em abril

Clima otimista no governo

Expectativa é que aprovação da reforma ocorra no primeiro semestre, diz Guedes

Ministro da Economia demonstrou confiança com a articulação política no congresso e disse estar “sentindo ventos de otimismo” com a tramitação da proposta

Exile on Wall Street

Uma boa hora para comprar ativos geradores de renda

“Se uma empresa nunca teve meme, posts no Reclame Aqui e erros no meio do caminho, só há uma possibilidade: nunca teve cliente também.”

Imóveis

Qual o tamanho do mercado imobiliário no Brasil?

Parceria entre governo, registradores de imóveis e Fipe começa a responder essa questão de forma objetiva, melhorando a nota do país no ranking de facilidade de negócios do Banco Mundial

Mudanças na Previdência

Deputados querem segurar tramitação da reforma até proposta para militares sair

Para líder do PSL na Câmara, Delegado Waldir (GO), o governo deve ser rápido para não aparentar tratamento diferenciado

Exclusivo

O que pensa o deputado cotado para presidir a comissão especial da reforma da Previdência?

Deputado Mauro Benevides Filho defende alterações no regime de capitalização, aposentaria de professoras e BPC

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu