Menu
Marina Gazzoni
O melhor do Seu Dinheiro
Marina Gazzoni
TUDO QUE VOCÊ PRECISA LER DE MANHÃ

E se você fosse banqueiro?

Veja aqui a seleção de notícias que vão mexer com o seu bolso hoje

21 de janeiro de 2019
9:37 - atualizado às 9:59

Você já precisou de dinheiro? Eu já. Queria reformar o meu apartamento e não tinha saldo na minha conta suficiente para tirar do papel o projeto da minha casa dos sonhos. "E se eu pegar um empréstimo no banco?", pensei. E assim fiz o que todo mundo faz: fui até a agência do banco, levei um chá de cadeira até finalmente ser chamada para conversar com o gerente.

Ele preenchia inúmeros campos naquela tela preta feia que é comum nos sistemas de bancos para simular as taxas e prazos. Os números que saíam de lá não eram nada favoráveis para mim - e muito bons para o banco.

É uma dura verdade: as taxas do crédito pessoal ainda são muito elevadas no Brasil, mesmo em um contexto em que a Selic está na mínima. A razão falou mais alto do que o desejo de ver a casa pronta rapidamente e desisti de contratar o empréstimo.

O jeito foi cortar gastos para economizar o máximo possível e pedir um pouco de dinheiro emprestado para o meu pai para fazer o essencial da obra. Para não prejudicar o seu Gazzoni, fiz questão de pagar um rendimento compatível com a sua aplicação financeira, um valor bem menor do que a taxa que o Bradescão queria me cobrar.

O restante da reforma eu fiz aos poucos. Isso significa que fiquei um bom tempo com uma cortininha de plástico no banheiro e uma cadeira de praia no lugar do sofá.

A posição de quem empresta dinheiro é, sem dúvida, muito mais confortável do que a de quem precisa de crédito. E se você pudesse mudar de lugar e fazer o papel de banco uma vez na vida?

Você pode! Diversas empresas precisam de crédito e vão bater na sua porta em vez de pedir para o banco. Elas emitem as chamadas debêntures, que nada mais são do que títulos de dívida vendidos para investidores para financiar projetos e empresas.

É bem verdade que o volume desses empréstimos era minguado no Brasil nos últimos anos. Um dos motivos é que o BNDES estava fazendo o papel de “pai” das grandes companhias. Ninguém conseguia competir com suas taxas camaradas.

Só que o “paitrocínio” do BNDES foi alvo de inúmeras críticas nos últimos anos. A ordem agora é dar um basta no tal do “bolsa-empresário”. Então, prepare-se: as empresas vão bater a sua porta para pedir dinheiro. A Petrobras deve ser a primeira da fila! E pode ser uma boa oportunidade para você ter ganhos maiores na renda fixa e até isenção de imposto de renda.

O Vinícius Pinheiro foi a fundo no tema e te conta aqui por que as debêntures devem ser as estrelas nos investimentos de renda fixa em 2019.

Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter

É devagar, é devagar...

A China divulgou seus dados econômicos para dezembro e eles só devem reforçar os anseios do mercado para uma desaceleração global. O PIB do país cresceu 6,4% no quarto trimestre, menos do que os 6,5% registrados no terceiro trimestre. Olhando a taxa e comparando com a realidade brasileira, o número da China parece um “pibão”. Mas é o pior resultado para o país em 28 anos.

Perseguição

Flavio Bolsonaro e Fabrício Queiroz
Flavio Bolsonaro e Fabrício Queiroz - Imagem: Divulgação

O deputado estadual e senador eleito, Flávio Bolsonaro, decidiu se pronunciar sobre os novos desfechos envolvendo os repasses irregulares de seu ex-motorista, Fabrício Queiroz. Na quinta-feira passada, o caso voltou a ganhar os holofotes depois que o STF suspendeu as investigações. Em entrevista à “Record” ontem, Flávio disse que não teve a oportunidade de esclarecer as movimentações e chamou de “perseguição” a repercussão do caso. Saiba mais

Vende-se

O varejista francês Casino, controlador do Grupo Pão de Açúcar (GPA), se desfez de mais ativos. Desta vez, ele vendeu 26 hipermercados e supermercados na Europa, em um negócio avaliado em cerca de 501 milhões de euros. Por que tudo isso? São as dívidas para pagar, meu caro! Saiba mais

Entre China e Davos

Os dados econômicos da China (que te contei mais sobre aí em cima) só devem reforçar o temor do mercado sobre uma desaceleração global. Com isso, as principais bolsas asiáticas reagiram, encerrando a sessão em alta moderada. Nos EUA, a paralisação parcial do governo (shutdown) completa 30 dias sem um possível desfecho no horizonte. Falando nisso, os mercados não funcionam por lá hoje já que é feriado nacional.

Ainda lá fora, a expectativa é grande para a participação do presidente Jair Bolsonaro e do ministro da Economia, Paulo Guedes, no Fórum Econômico de Davos, na Suíça. No Reino Unido, a primeira-ministra, Theresa May, deve apresentar um “plano B” do Brexit ao Parlamento.

Na sexta-feira, o Ibovespa avançou 0,78%, aos 96.096 pontos. O dólar também encerrou o dia subindo 0,11%, aos R$ 3,75.

Consulte a Bula do Mercado para saber o que esperar de bolsa e dólar hoje.

Um grande abraço e ótima segunda-feira!

Gostou do conteúdo e quer receber por e-mail? Clique aqui para se cadastrar de graça.

Agenda

Índices

  • Banco Central divulga Boletim Focus
  • Mdic divulga balança comercial semanal
  • Alemanha divulga índice de preços ao produtor (PPI) de dezembro

*Colaborou Luis Ottoni

Comentários
Leia também
"Acordo muito bom"

Trump sinaliza otimismo com a China ao dizer que Estados Unidos estão “muito próximos” de um acordo comercial

Em pronunciamento presidente norte-americano voltou a dizer que gosta de tarifas e que os EUA ganharam bilhões de dólares da China por causa delas

Caso Coaf

Investigação sobre Queiroz vai para grupo de combate à corrupção do Ministério Público

Na prática, a mudança na condução do processo indica um aprofundamento nas apurações

Para colocar fim à crise

Bolsonaro decide que vai manter Bebianno em seu governo

Ministro foi pivô de uma crise política depois de ter sido chamado publicamente de mentiroso pelo presidente e seu filho Carlos Bolsonaro

Mudanças no radar

Governo está revendo o Rota 2030, mas não há proposta alternativa, diz secretário

Projeto começou a ser discutido pelo governo Temer com representantes do setor automotivo em 2017 e foi aprovado no fim do ano passado

Bilhões e mais bilhões

Lucro dos grandes bancos passa dos R$ 73 bilhões em 2018 e supera gasto com calotes

No ano passado, o lucro líquido consolidado de Banco do Brasil, Itaú Unibanco, Bradesco e Santander Brasil subiu 12,77% em relação a 2017

Caso Bebianno volta a assombrar

Para Alcolumbre, tensão política no governo não deve atrapalhar o andamento da reforma da Previdência

Crise entre Bolsonaro e Gustavo Bebianno ocorre no momento em que o Planalto tenta manter coesão para as negociações da reforma no Congresso

Depois do pente fino

Impacto fiscal da reforma da Previdência deve recuar em até R$ 600 bilhões no Congresso

Previsão é de Christopher Garman, diretor da consultoria de risco político Eurasia. Para ele, negociações devem limitar o projeto

Nova gestão

Grupo Heineken no Brasil terá, pela primeira vez, um brasileiro no comando

Mauricio Giamellaro começou na empresa há cerca de sete anos, e desde então havia atuado como vice-presidente de vendas e distribuição.

medidas antidumping

China confirma tarifas de até 32,4% ao frango brasileiro, mas isenta 14 empresas

De acordo com anúncio do Ministério do Comércio local, os importadores do frango brasileiro deverão pagar tarifas de 17,8% a 32,4% a partir do próximo domingo, 17

Por valor não reconhecido

Usiminas diz que continuará com trâmites judiciais sobre dívida da Eletrobras

Empresa conseguiu reverter a inclusão do ICMS na base de cálculo do PIS e da Cofins, cobranças que foram questionadas pela empresa na Justiça

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu