Menu
Marina Gazzoni
O melhor do Seu Dinheiro
Marina Gazzoni
2019-05-09T10:28:51+00:00
Tudo que vai mexer com seu dinheiro hoje

E se o Banco do Brasil virasse Cristiano Ronaldo?

9 de maio de 2019
10:27 - atualizado às 10:28
O Melhor do Seu Dinheiro
Imagem: Andrei Morais/Seu Dinheiro

Você com certeza tem um amigo grandão meio preguiçoso. O cara tinha tudo para ser o melhor no futebol do fim de semana, só que ele andou meio desleixado. Ganhou peso e ficou lento. E leva olé dos mais magrinhos.

Imagine se esse cara entrasse na academia, perdesse peso e jogasse com vontade de ganhar? Ele poderia ser o Cristiano Ronaldo do time? Não sou expert em futebol, mas fiquei impressionada quando vi ele jogando praticamente sozinho pela seleção de Portugal na partida contra a Espanha. E, sim, tenho sincera admiração pela sua disciplina para manter sua carreira de atleta em alta aos 34 anos - e também a boa forma.

O Banco do Brasil é o seu amigo grandão acima do peso. E, sim, ele entrou na academia e já mostra seus primeiros resultados. Hoje pela manhã o banco divulgou o lucro do primeiro trimestre do ano e surpreendeu: R$ 4,247 bilhões, um aumento de 40,3% em relação ao mesmo período do ano passado, e acima das projeções dos analistas.

O Vinícius Pinheiro acordou cedo para acompanhar o balanço e traz todos os números. O BB ainda precisa malhar muito para chegar à forma (ou melhor, à rentabilidade) dos seus concorrentes na iniciativa privada. Mas o grandão decidiu jogar.

Os analistas estão de olho nesse movimento e colocaram a ação do banco como uma das preferidas da carteira recomendada de maio, como mostramos na segunda-feira.

Cristiano Ronaldo

Mais uma do Inter

O banco Inter também soltou seus números do trimestre ontem à noite, mas o destaque foi outro. A empresa anunciou uma parceria com a Wiz. Pois é, o banco digital vendeu 40% da sua plataforma de seguros para a corretora, que tem contrato de exclusividade com a Caixa Econômica só até 2021.

Melhor que tchutchuca e tigrão

Até que a audiência de ontem na Comissão Especial, que discute a reforma da Previdência, foi bastante civilizada (em especial para os padrões de Brasília). Podemos dizer que o presidente Marcelo Ramos (PR-AM) conduziu a sessão de maneira firme e conseguiu conter os ânimos dos parlamentares. Com isso, não teve tchutchuca, nem tigrão. Rolou algo melhor: aceno de voto. O Eduardo Campos acompanhou a audiência e traz uma análise da rodada de discussões.

Tiveram boatos de que eu estava na pior…

Quando o assunto é bitcoin, o papo é sempre com emoção. A moeda fez a alegria dos investidores até 2017 e chegou a provocar uma discussão sobre bolha. No ano passado, viveu uma maré baixa. Mas conseguiu se reerguer recentemente e já acumula alta de 53% no ano. Na coluna Crypto News de hoje, o André Franco te explica por que o bitcoin pode ser considerado o melhor investimento de 2019.

Dói no seu bolso

Na terça-feira, o Vinícius Pinheiro mostrou que estão faltando debêntures incentivadas na prateleira porque os bancos estão comprando tudo. Ele conversou com o José Eduardo Lanini, vice-presidente da Anbima, associação que representa instituições que atuam no mercado de capitais, para entender melhor a situação. Para Lanini, essas são as “dores do crescimento do mercado”, que só diminuem com o aumento do volume de emissões. Confira na reportagem.

Temer preso?

Michel Temer - Imagem: Shutterstock

Quem provavelmente voltará para a cadeia é o ex-presidente Michel Temer. Ontem à noite a Justiça emitiu mais uma ordem de prisão para ele e seu amigo, o Coronel Lima. Não é a primeira vez, como você sabe. Temer foi preso há dois meses, mas acabou solto quatro dias depois. Saiba mais.

A Bula do Mercado: China em busca de serenidade

Os investidores dividem suas atenções entre a tensão envolvendo China e Estados Unidos e o clima de "cautela, serenidade e perseverança" que continua ditando os rumos da taxa básica de juros brasileira.

Uma comitiva chinesa se prepara para desembarcar nos Estados Unidos para uma nova rodada de negociações. O presidente americano Donald Trump renovou as ameaças de taxar os produtos chineses, deixando o cenário exterior mais avesso ao risco. Trump já está em campanha para a reeleição e o conflito pode acabar se estendendo até 2020.

Por aqui, o mercado financeiro local deve se ajustar à perspectiva do juro básico estável durante mais algum tempo. Os investidores torcem por uma diminuição no grau de incerteza da atividade doméstica, o que depende do sucesso da agenda de reformas do governo, principalmente a da Previdência.

Com o cenário tenso lá fora, as principais bolsas asiáticas registraram fortes perdas e os índices futuros de Nova York mostram uma queda acelerada. Ontem, o Ibovespa fechou o dia com uma alta de 1,28%, aos 95.596,61 pontos. O dólar teve queda de 0,91%, a R$ 3,9331. Consulte a Bula do Mercado para saber o que esperar de bolsa e dólar hoje.

Agenda

Índices
- IBGE divulga dados do comércio em março
- Estados Unidos publicam dados semanais de emprego
- Estados Unidos e Alemanha divulgam dados de suas balanças comerciais de março

Balanços 1º trimestre
- No exterior: UniCredit
- No Brasil: Banco do Brasil, Azul, BTG Pactual, Telefônica, Vale, B3, Suzano, Carrefour, Lojas Americanas, B2W, Marisa, Estácio, Qualicorp, CVC, brMalls, Cyrela, Gafisa, Tenda, Even, Tecnisa, RNI, Randon, Rumo, Sabesp, Energisa e Banco Pine

Política
- Paulo Guedes participa de reunião da Comissão Mista de Orçamento para discutir o projeto de lei orçamentária
- Autoridades dos Estados Unidos e da China fazem nova rodada de negociações comerciais em Washington

Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Comentários
Leia também
INVISTA COMO UM MILIONÁRIO

Sirva-se no banquete de investimentos dos ricaços

Você sabe como ter acesso aos craques que montam as carteiras dos ricaços com aplicações mínimas de R$ 30? A Pi nasceu para colocar esses bons investimentos ao seu alcance

mandou o recado

Restante da agenda ficará para 2020, diz novo líder do governo no Congresso

Foco da articulação em 2019, destacou, será terminar a votação da reforma da Previdência no Senado e concluir a avaliação do Orçamento de 2020

Racha no PSL

Esperava mais respeito e gratidão, diz Joice Hasselmann

Joice Hasselmann (PSL-SP) afirmou que o presidente Jair Bolsonaro usou a Presidência da República para interferir no Legislativo. “O próprio presidente estava ligando e pressionando deputados para assinar uma lista”, disse.

mudança de planos

Governo adia reforma tributária e prioriza redução de R$ 30 bi em gastos

Com dificuldade para articular uma ampla agenda de reformas até o fim do ano, equipe econômica decidiu enxugar o pacote de medidas estruturais

Em crise

Crise EUA e China ameaça o mundo, diz chefe do FMI

A perspectiva global é precária, afirma Georgieva na apresentação de sua agenda política imediata. O conjunto de riscos, acrescenta, está ligado em primeiro lugar a uma possível ampliação das tensões no comércio e a crescentes vulnerabilidades financeiras.

situação complicada

16 Estados tiveram piora nas contas ou ficaram estagnados em 2018

Lista foi elaborada segundo o critério “solidez fiscal” – definido como a capacidade de o governo administrar as contas públicas

de olho no desempenho

Produção de petróleo da Petrobras cresce 16,9% no terceiro trimestre

Segundo especialista, resultado abre caminho para que outras empresas se interessem pelo investimento no Brasil. 

em meio a disputa tarifária

Resultado trimestral de PIB da China tem avanço mais lento em 27 anos

Indicador avançou 6% no terceiro trimestre de 2019; resultado foi ligeiramente abaixo de expectativas de analistas ouvidos pelo Wall Street Journal, que previam alta de 6,1%.

hora da partilha

Bolsonaro sanciona lei que divide recursos do megaleilão do petróleo

Leilão do excedente de petróleo da chamada cessão onerosa está marcado para 6 de novembro e tem previsão de arrecadar R$ 106,6 bilhões

sem EUA por ora

Crise no PSL deixa indicação de Eduardo Bolsonaro para a embaixada em suspenso

Auxiliares de Bolsonaro afirmam que, apesar da peregrinação, Eduardo não conseguiu convencer um número suficiente de senadores a apoiarem seu nome

clima tenso

Flávio e Eduardo Bolsonaro são destituídos de diretórios do PSL

Destituições são mais um capítulo da crise interna do partido que opõe parlamentares que apoiam Bivar aos aliados do presidente da República

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements