Menu
Vinícius Pinheiro
O melhor do Seu Dinheiro
Vinícius Pinheiro
2019-07-12T19:13:18+00:00
Seu Dinheiro na sua noite

Doutor Roberto, é hora de baixar os juros

12 de julho de 2019
19:10 - atualizado às 19:13
O Melhor do Seu Dinheiro
Imagem: Andrei Morais/Seu Dinheiro

Para aqueles que adoram encontrar significados ocultos em determinadas mensagens, as canções dos Beatles são um prato cheio.

Há quem diga, por exemplo, que Lucy in the Sky With Diamonds seria uma alusão ao LSD, droga que estava bastante em voga lá pelos idos de 1967, quando a música foi lançada. O próprio John Lennon, porém, negou a referência e disse que a inspiração partiu de um desenho do filho.

Outra canção que supostamente faz alusão a substâncias ilícitas é Doctor Robert, do clássico disco Revolver. A letra fala sobre o “médico” que “te levanta quando você está por baixo” e está disponível a qualquer hora.

No mercado financeiro, os economistas se debruçam sobre outro tipo de mensagem que muitas vezes parece codificada: as declarações dos representantes do Banco Central, comandado desde março por Roberto Campos Neto.

Embora acompanhar as falas dos diretores do BC seja bem menos agradável que as músicas dos Beatles, descobrir alguma pista sobre os rumos da taxa de juros em alguma afirmação pode render um bom dinheiro no mercado.

A avaliação quase unânime hoje é que todas as condições para o início de um novo ciclo de queda da Selic estão na mesa. São elas: inflação controlada, atividade econômica fraca e cenário externo favorável. O último obstáculo foi (parcialmente) derrubado com a aprovação em primeiro turno do texto-base da reforma da Previdência.

Mas o que será que pensa o presidente do BC? O Eduardo Campos, especialista nessa língua cheia de manhas da política monetária, acompanhou uma entrevista concedida pelo Doutor Roberto, e traz para você qual a expectativa para a próxima reunião do Copom, que acontece no fim deste mês.

 

Fez que foi, não foi e acabou...

O Ibovespa até ensaiou uma alta hoje pela manhã para acompanhar o movimento positivo vindo do exterior. Mas a indecisão sobre os destaques e o provável adiamento da votação do segundo turno da reforma da Previdência deram uma “baixada de bola” no astral dos investidores. A ponto de o principal índice da bolsa brasileira acumular uma inesperada queda na semana. Vale a pena conferir o que aconteceu com os mercados na cobertura do Victor Aguiar.

Motivos para comemorar

Depois da aprovação com cara de goleada da reforma da Previdência, ficou um certo gosto amargo, em particular em meio ao sufoco que o governo enfrenta na votação dos destaques. Alguns leitores até me escreveram para questionar se não havíamos cantado vitória cedo demais. Bem, é verdade que o jogo está longe de terminar, mas isso não diminui a importância da sessão de quarta-feira à noite da Câmara. As razões para comemorar você confere nesta análise do Edu Campos.

No banco do carona

Com uma alta de mais de 90% no preço das suas ações só neste ano, a locadora de veículos Movida decidiu aproveitar e vai pegar carona na onda das ofertas de ações. A operação pode movimentar R$ 500 milhões. Se a oferta for adiante, o dinheiro captado dos investidores vai tanto para o caixa da companhia como dos acionistas que venderem suas ações. A empresa é controlada pelo grupo JSL. O mercado não reagiu muito bem à notícia, como você pode ler nesta matéria.

Mesa para três, por favor

Depois de vencer o leilão para almoçar com o bilionário Warren Buffett, o chinês Justin Sun não ficou satisfeito. Ao ver um tweet em que Donald Trump comentou sobre criptomoedas, o CEO da plataforma de blockchain Tron aproveitou para estender o convite do encontro ao presidente norte-americano. O detalhe é que tanto Trump quanto Buffett são críticos do bitcoin. Saiba mais sobre a “proposta indecente” do chinês.

E agora, Jair?

O grande tema da semana (e quiçá do ano) foi a reforma da Previdência. E o podcast Touros e Ursos, o happy hour do Seu Dinheiro, é claro que esse assunto não poderia ficar de fora. A Marina Gazzoni, o Edu Campos e o Victor Aguiar fazem um panorama sobre a aprovação da proposta na Câmara em primeiro turno e como ficam os seus investimentos. Mas a conversa, como sempre, rendeu bem mais. Então prepare o fone de ouvido e aperte o play!

Amanhã eu trago para você as matérias que foram destaque no Seu Dinheiro.

Um ótimo fim de semana!

 

Este artigo foi publicado primeiramente no "Seu Dinheiro na sua noite", a newsletter diária do Seu Dinheiro. Para receber esse conteúdo no seu e-mail, cadastre-se gratuitamente neste link.

Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

Que pi… é essa?

Eu decidi sair do banco, mas não queria entrar em uma enrascada. Bem, acredito que eu tenha encontrado um portal para fugir dessa Caverna do Dragão das finanças. E cá estou para explicar essa descoberta.

De olho no pacto

Proposta sobre pacto federativo começará no Senado, diz presidente da CCJ

Ainda segundo a senadora, o governo já está trabalhando com o tema. “Não poderia ser diferente (o fato de começar pelo Senado), essa é a Casa da Federação. Eles já estão mexendo no pacto”, afirmou a presidente da CCJ

Mudanças à vista

Truxt Investimentos vende parte das ações que detinha do Banco Inter

A instituição financeira destacou que a venda da participação é “estritamente de investimento, não objetivando alteração do controle acionário ou da estrutura administrativa do banco”

Seu Dinheiro na sua noite

O falcão está à solta?

Entre os vários contatos que eu tinha nos anos em que escrevi diariamente o sobe e desce da bolsa e dos mercados, havia um experiente tesoureiro de um grande banco. Estava longe de ser a fonte mais bem humorada ou paciente, mas com o tempo ficamos amigos. Eu costumava recorrer a ele naqueles dias em […]

Futuro Embaixador?

Bolsonaro: Indicação de Eduardo como embaixador é juridicamente viável

Porta-voz da Presidência também afirma que Jair Bolsonaro ainda não decidiu sobre indicação do filho ao posto nos EUA

Vish!

Ex-presidentes do IBGE divulgam carta de protesto contra mudança no Censo 2020

Eles acusam a atual direção do instituto de improvisação e alertam para o risco de o próximo Censo deixar de fora 10 milhões de domicílios

Olha a dívida!

Tesouro: União bancou R$ 1,262 bilhão em dívidas de governos estaduais em junho

Embora o custo para a União com essas garantias seja crescente, o Tesouro está impedido de bloquear os repasses para Rio de Janeiro, Minas Gerais e Goiás

Dados semanais

Balança tem superávit de US$ 695,509 milhões na segunda semana de julho

Em julho, o superávit acumulado é de US$ 1,819 bilhão. Já no total do ano, o superávit é de US$ 27,895 bilhões

reconciliação

Avaliação positiva de Bolsonaro salta de 14% para 55% entre agentes de mercado

Sondagem da XP Investimentos também mostra melhora na percepção com relação ao Congresso, Previdência na casa de R$ 850 bilhões e Ibovespa em 120 mil pontos

320% do PIB

Dívida global sobe a US$ 246 trilhões e endividamento de emergentes bate recorde

Instituto Internacional de Finanças (IIF) mostra que quanto menor o juro, maior o endividamento mundial, que está para bater o recorde visto no começo de 2018

Os detalhes sobre a nova cripto

Facebook: Libra não envolve política monetária nem competirá com bancos centrais

Segundo ele, a associação terá políticas para combater o uso da moeda para lavagem de dinheiro e financiamento de atos terroristas, entre outras questões de segurança nacional

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements