Menu
2019-04-04T13:39:24+00:00
Fernando Pivetti
Fernando Pivetti
Jornalista formado pela Universidade de São Paulo (USP). Foi repórter setorista de Banco Central no Poder360, em Brasília, redator no site EXAME e colaborou com o blog de investimentos Arena do Pavini.
Projeto de um gigante

Deutsche Bank e Commerzbank confirmam negociações de fusão

Anúncio oficial põe fim a meses de especulações de que os dois bancos estavam explorando uma combinação de ativos

17 de março de 2019
10:50 - atualizado às 13:39
deutsche-bank
Deutsche Bank - Imagem: Shutterstock

O Deutsche Bank, maior banco da Alemanha, e seu concorrente Commerzbank confirmaram neste domingo, 17, que estão em negociações formais para uma fusão. O projeto promete criar uma espécie de "campeão nacional", já que ambos os bancos lutam para retomar suas receitas após cortes profundos em seus braços de investimento.

Em breve comunicado à imprensa, o Commerzbank anunciou que as duas instituições "concordaram hoje em iniciar discussões sobre uma potencial fusão".

Já o Deutsche Bank anunciou em nota que seu conselho de administração decidiu "rever opções estratégicas", enfatizando que "não há certeza sobre o possível resultado das tratativas".

O anúncio acontece após meses de especulações de que os dois bancos, incentivados pelo governo alemão, iriam explorar uma possível combinação de ativos.

Ainda que um acordo esteja em aberto, a decisão anunciada hoje deixa os bancos alemães um passo mais perto da criação do quarto maior banco da Europa em ativos. Ao final de 2018, as duas instituições empregavam mais de 133 mil funcionários.

E por falar em funcionários, representantes trabalhistas no conselho fiscal do Deutsche Bank já disseram que se opõem a uma fusão. Para eles, uma combinação de negócios não vai fortalecer o banco e levará a cortes maciços de pessoal. Cerca de 30.000 posições poderiam estar em risco se um acordo fosse acordado, segundo pessoas a par do assunto.

Do lado governamental, o Ministério das Finanças alemão busca favorecer tal acordo. O objetivo é garantir que o país tenha um financiador com alcance global que suporte uma economia voltada para a exportação. Vale lembrar que o governo ainda possui uma grande participação no Commerzbank.

Dinheirão

Embora ainda não esteja claro como a fusão seria estruturada, especula-se que o Deutsche Bank teria que levantar cerca de 8 bilhões de euros, que poderiam vir de acionistas ou através de vendas de ativos como o negócio de gestão de ativos do DWS Group. A Allianz SE demonstrou interesse no DWS e estaria explorando a possibilidade de combiná-lo com seu próprio braço de gestão de ativos.

"Vamos apenas buscar opções que façam sentido econômico, com base no progresso que fizemos em 2018", disse Christian Sewing, CEO do Deutsche Bank, em carta. "Nosso objetivo declarado continua sendo um banco global com um forte mercado de capitais - baseado em uma posição de liderança em nosso mercado doméstico na Alemanha e na Europa, e com uma rede global".

*Com agências internacionais.

Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Comentários
Leia também
DINHEIRO QUE PINGA NA SUA CONTA

Uma renda fixa pra chamar de sua

Dá para ter acesso a produtos melhores do que encontro no meu banco? (Spoiler: sim).

O CLIMA ESQUENTOU

Bolsonaro ameaça demitir Levy por nomeação de diretor que trabalhou no governo PT

Na sexta-feira, 14, durante café da manhã com jornalista, Bolsonaro demitiu o presidente dos Correios, general Juarez Cunha

RALI

Nada de Bitcoin: criptomoeda que valorizou 330% em 2019 tem outro nome

Segundo analistas, há pelo menos duas razões claras para o movimento de alta do Litecoin. Entenda o que está causando esse fenômeno

ENTREVISTA

“Não vou impor uma solução e destruir a reforma”, diz Samuel Moreira

Relator da proposta conta ter abdicado inclusive de convicções próprias em favor da construção de um texto com apoio suficiente das lideranças

NOS TRILHOS

Rumo avaliará participar de Fiol e Ferrogrão

Ferrovias estão entre os mais importantes projetos ferroviários para o escoamento de commodities, como grãos e minério de ferro, do Brasil

BOMBOU NA SEMANA

MAIS LIDAS: Sai da minha aba, Estado

O Estado é aquele gigante metido que mais atrapalha do que ajuda. Os empreendedores precisam tirar ele do seu caminho. Confira as mais lidas da semana no Seu Dinheiro

O FRUTO DA CANNABIS

Cofres cheios de verde: Colorado atinge US$ 1 bilhão em arrecadação com maconha

Pioneiro na legalização do comércio da erva, estado americano comemora cifra e quer atrair empresas para expandir e lucrar ainda mais com o setor

MAIS UM PRA CONTA

Bolsonaro demite terceiro militar em uma semana

Segundo o presidente, Cunha “foi ao Congresso e agiu como sindicalista” ao criticar a privatização da estatal e tirar fotos com parlamentares da oposição

"Cash is king"

O risco “oculto” que deixa até famílias ricas sem dinheiro para pagar as contas

Já pensou ter milhões em imóveis, mas nem um tostão para o dia a dia? A falta de liquidez é um vilão até para os mais ricos. Saiba como fugir dessa armadilha

Olha ele aí

Michael Klein confirma compra de 1,6% de ações da Via Varejo em leilão da B3

Com o movimento, Klein agora se torna o maior acionista de referência da companhia de varejo

De costas para o ministro

Ramos: não nos contaminaremos pela fala de Guedes num momento bom da reforma

Ministro da Economia, Paulo Guedes, fez críticas nesta sexta-feira, 14, aos deputados depois da apresentação do relatório da reforma

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements