Menu
Política monetária inalterada

Desaceleração global afeta Japão e é apropriado manter relaxamento, diz Kuroda

Banco do Japão manteve sua política monetária inalterada, incluindo a taxa de depósito de curto prazo de -0,1% e a meta para os juros dos bônus do governo japonês em torno de zero

15 de março de 2019
7:26
Japão - Imagem: Shutterstock

O presidente do Banco do Japão (BoJ, pela sigla em inglês), Haruhiko Kuroda, disse nesta sexta-feira que as exportações e produção japonesas têm sido afetadas pela desaceleração da economia global, que, segundo ele, deverá começar a se recuperar na segunda metade deste ano. Kuroda avaliou, no entanto, que a demanda doméstica continua firme.

Mais cedo, o BoJ confirmou as expectativas e decidiu manter sua política monetária inalterada, incluindo a taxa de depósito de curto prazo em -0,1% e a meta para os juros dos bônus do governo japonês (JGBs, na sigla em inglês) em torno de zero.

Segundo Kuroda, que falou durante coletiva de imprensa que se seguiu à decisão, é "apropriado" que o banco central japonês mantenha as atuais condições de relaxamento monetário.

Kuroda também comentou que a meta de inflação de 2% estipulada pelo BoJ continua sendo "importante". O núcleo da inflação ao consumidor no Japão, medida preferida da instituição que exclui os preços de alimentos frescos, subiu apenas 0,8% na comparação anual de janeiro. Com informações da Dow Jones Newswires.

Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Comentários
Leia também
Conteúdo patrocinado por Startse

Bitcoin é furada? O que “eles” viram que você ainda não viu?

Enquanto cresce o número de pessoas com medo das criptomoedas, cresce também o número de pessoas e empresas que aprenderam “um novo jeito” de ficar rico com elas.

Chegamos lá

Com Ibovespa a 100 mil pontos, ainda vale a pena entrar na bolsa?

Finalmente chegamos lá, os históricos 100 mil pontos! É claro que é só uma marca “psicológica”, mas a pergunta que fica realmente é: a bolsa já subiu demais, dadas as circunstâncias? Ainda vale a pena entrar ou aumentar posição? Ouvi alguns nomes de mercado para responder à questão

Venham para o Brasil!

Em discurso na Câmara de Comércio dos EUA, Guedes faz chamado aos investidores americanos

Ministro da Economia disse que o Brasil vive um novo momento econômico e citou as mudanças fiscais que o governo tem promovido como exemplo

Viagem aos Estados Unidos

Citando o recorde na bolsa, Bolsonaro fala em “amor à primeira vista” por Guedes

Presidente parabenizou o ministro pelo seu trabalho e colocou nas mãos dele a responsabilidade pelos 100 mil pontos do Ibovespa

Seu Dinheiro na sua noite

100 mil razões para celebrar

Ibovespa rompe marca dos 100 mil pontos pela primeira vez na história; na economia, governo já lança novo pacote de concessões de aeroportos

Pente-fino

Governo encaminha projeto contra grandes devedores da Previdência este mês

Membros do governo Bolsonaro acreditam que será possível recuperar em torno dos R$ 150 bilhões com o novo sistema

Mercado aquecido

Volume de operações de fusões e aquisições cresce 28% em 2018, diz Anbima

De acordo com dados da associação, a alta foi puxada pela transação entre a Suzano Papel e Celulose e Fibria

Aproximação comercial

Guedes diz que exportações e importações com dos Estados Unidos devem aumentar

Ministro destacou, no entanto, que as relações comerciais com a China, principal parceiro do Brasil, não sofrerão cortes

Presidente em exercício

Em encontro com Doria, Mourão fala em convergência de ideias

Presidente em exercício afirmou que o governo federal buscará estreitar relacionamento com os Estados para atrair investimentos

Seu mentor de investimentos

Encontro em Washington

Em minha opinião, será muito mais um encontro de Bolsonaro com um dos seus ídolos do que uma reunião de trabalho

Congresso está esperando

Governo corre para protocolar proposta de Previdência dos militares no dia 20

Ministro Paulo Guedes disse nesta segunda-feira que o texto será avaliado por Bolsonaro e em seguida enviado para o Congresso

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu