Menu
Vinícius Pinheiro
O melhor do Seu Dinheiro
Vinícius Pinheiro
2019-01-24T19:53:37+00:00
Seu Dinheiro na sua noite

De olho no seu dividendo

Do pedágio de Doria à reforma da Previdência com militares: confira as principais notícias que mexeram com seu bolso hoje

24 de janeiro de 2019
19:53
O Melhor do Seu Dinheiro
Imagem: Andrei Morais/Seu Dinheiro

Pouco antes de me juntar à equipe do Seu Dinheiro, recebi uma proposta de emprego de uma empresa que buscava um jornalista para coordenar a área de conteúdo.

Quando chegou a hora de negociar o salário, a empresa propôs um acerto em que, no papel, eu ganharia menos do que onde trabalhava. Mas o dinheiro na conta seria bem maior, porque eu seria contratado como associado e seria pago na forma de dividendos, que são isentos de imposto de renda.

É importante dizer que a prática não é ilegal, mas mostra a criatividade do brasileiro quando o assunto é impostos. Criatividade essa que é derivada diretamente da complexidade do nosso sistema tributário.

O ministro da Economia, Paulo Guedes, já confirmou que pretende mexer nesse vespeiro com uma mudança relevante na forma como as empresas são tributadas. Em linhas gerais, a ideia é cortar pela metade a carga geral paga pelas companhias, mas compensar essa redução com a taxação da parcela dos lucros que vai para o bolso dos acionistas.

Existem hoje duas formas de as empresas distribuírem seus resultados: via dividendos ou juros sobre o capital próprio (JCP). Na segunda, o benefício fiscal é da empresa, que consegue deduzir o valor do imposto a ser a pago.

Toda essa discussão é muito importante para quem investe na bolsa. Afinal, as empresas que mais se valem do JCP podem ter os resultados afetados de forma significativa com a mudança na taxação, o que mexe no preço das ações.

O BTG Pactual divulgou um relatório hoje com o potencial impacto para algumas das principais empresas listadas na B3. Em um dos casos, a queda no lucro projetado para este ano chegaria a 63%! A Bruna Furlani preparou uma reportagem que traz quais as companhias podem ser mais afetadas, segundo o banco. Confira aqui quais são elas.

Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter

Pela luz dos olhos teus

Paulo Guedes fala, e os olhinhos dos investidores em bolsa brilham. Bastou o ministro da Economia bater o pé sobre a participação dos militares na reforma da Previdência para que a bolsa rompesse um novo patamar. Agora o Ibovespa está a apenas 2.323 pontos de alcançar os 100 mil. Você pode ler na nossa cobertura de mercados tudo o que mexeu com a bolsa e com o dólar nesta quinta-feira.

Os pedágios de Doria

Uma notícia vinda das montanhas de Davos deu gás para as concessionárias de rodovias que atuam em São Paulo. As ações de empresas como CCR e EcoRodovias subiram forte hoje depois que o governador do Estado, João Doria, anunciar que pode renovar as concessões, o que beneficia diretamente as empresas que venceram a licitação anterior. Saiba mais sobre o impacto da medida para o setor.

O caminho é longo e tortuoso

A perspectiva de aprovação da reforma da Previdência levou muita gente no mercado a sonhar com a volta da condição de grau de investimento pelo Brasil. Mas a diretora-executiva de ratings da S&P, Lisa Schineller, decidiu cortar o barato. Ela apontou que os problemas fiscais da economia brasileira vêm de longe. Mas deu algumas pistas do que o país deve fazer para melhorar a sua avaliação.

Dia do Carteiro

Durante a campanha eleitoral, o presidente Jair Bolsonaro declarou que os Correios tinham "grande chance" de entrar em um programa de privatizações. Mas hoje, dia do Carteiro, o presidente em exercício, Hamilton Mourão, disse que agora não é o momento de colocar a empresa à venda. Leia aqui o que pensam os homens do governo sobre os Correios, incluindo o ministro Paulo Guedes.

Diário dos 100 dias: dia 24 - "Os pobretões de Davos"

O presidente Jair Bolsonaro encerrou hoje sua participação no Fórum Econômico Mundial em Davos (Suíça). Difícil fazer um balanço de bate pronto, mas olhando o comportamento da bolsa e dólar... (leia mais)

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

Quem é a Pi

Uma plataforma de investimentos feita para ajudar a atingir seus objetivos por meio de uma experiência #simples, #segura, #acessível e #transparente.

mundo digital

É preciso esforço internacional para tributação justa de techs, diz secretário do Tesouro dos EUA

Mnuchin disse que departamento irá policiar as criptomoedas para que elas não representem “um risco para o sistema financeiro”.

Blog da Angela

Juízo ao entrar e muito cuidado ao sair (não se trata de namoro, mas da Bolsa)

A ditadura militar havia acabado, uma Nova República fora instaurada no ano anterior e o governo Sarney empenhava-se para debelar a inflação com o primeiro programa de estabilização monetária de que se tinha notícia. Nada daria errado naquele 1986.

Leve recuperação

Ibovespa abre em leve alta, dividido entre otimismo local e cautela no exterior

O mercado mostra-se otimista em reação à possibilidade de anúncio da liberação dos saques do FGTS. No entanto, o exterior ainda negativo traz pressão ao Ibovespa

Tudo que vai mexer com seu dinheiro hoje

Vista sua galocha na corrida do ouro

Veja os destaques do Seu Dinheiro nesta manhã

estratégias para emplacar novo embaixador

Aliados querem mudar comissão que vai sabatinar Eduardo

Primeira alteração seria tornar o senador Flávio Bolsonaro, irmão de Eduardo, titular do colegiado

Títulos públicos

Veja os preços e as taxas do Tesouro Direto nesta quinta-feira

Confira os preços e taxas de todos os títulos públicos disponíveis para compra e resgate

Entrevista

‘Teremos um ciclo melhor do que o de 2006 e 2007’

Para o presidente do banco americano JPMorgan no Brasil, José Berenguer Neto, o ciclo de entusiasmo no mercado brasileiro tem potencial para ser maior do que o observado há mais de uma década

na expectativa

Governo quer reduzir alíquota do IR para máximo de 25%, diz Bolsonaro

Outra ideia do governo é unificar impostos e contribuições federais, como PIS, Cofins, IPI e IOF, em um imposto único

Novos planos

Weg chega ao varejo e amplia projeto de miniusinas solares em condomínios

Abertura dessa relação direta com o cliente pessoa física segue de perto a estratégia adotada por uma de suas principais concorrentes no segmento corporativo, a Siemens

a bula do mercado

Guerra comercial chega aos balanços corporativos

Detalhes sobre saque do FGTS são esperados no Brasil

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements