Menu
2019-05-15T08:07:47+00:00
Promessa é dívida

Crédito a caminhoneiros sai na semana que vem

Joaquim Levy, do BNDES, afirmou que o Ministério da Economia já autorizou os empréstimos e que faltam apenas “pequenos ajustes” para colocar a linha em prática

15 de maio de 2019
7:54 - atualizado às 8:07
Greve dos caminhoneiros
Greve dos caminhoneiros em maio de 2018 - Imagem: Douglas Magno/Estadão Conteúdo

A partir da semana que vem os caminhoneiros passarão a ter acesso à linha de financiamento de R$ 500 milhões para compra de pneus e manutenção de veículos, conforme promessa feita pelo governo no mês passado para evitar uma nova greve da categoria. O limite do crédito individual será de R$ 30 mil e poderá ser buscado nos bancos que fazem financiamento indireto para o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), responsável pela administração da linha.

"Já tivemos reuniões com os bancos esta semana para discutir a operacionalização para garantir o repasse", informou ontem o presidente do BNDES, Joaquim Levy, em coletiva para divulgar o lucro recorde de R$ 11,1 bilhões no primeiro trimestre.

Levy afirmou que o Ministério da Economia já autorizou os empréstimos e que faltam apenas "pequenos ajustes" para colocar a linha em prática. "Ainda hoje recebi sinalização do Ministério da Economia, a gente está pronto para isso. A diretoria agora vai finalizar o modelo que já está pré-aprovado. Que liguem as máquinas!", brincou.

Em maio do ano passado, a parada de dez dias dos caminhoneiros por causa do aumento do diesel tirou 1,2 ponto porcentual do Produto Interno Bruto (PIB), o que poderia enfraquecer ainda mais a previsão do crescimento para este ano, já reduzido por 11 vezes pelo mercado financeiro no relatório Focus, publicado pelo Banco Central. Atualmente, a previsão dos economistas é de alta de 1,45%, ante a previsão do governo de crescimento em torno dos 2,0%.

O executivo explicou que para o BNDES a linha também é positiva, já que o banco é responsável pelo financiamento dos caminhões que serão preservados. "Quero que o ativo que eu emprestei tenha o máximo rendimento e mantenha seu valor por muitos anos. A ideia é dar condições para ter certeza que no momento de desafio do setor, o caminhoneiro vai poder preservar o capital dele", disse Levy. Para ele, a linha poderá chegar sem a menor dificuldade a R$ 1 bilhão, "vai depender da demanda."

Resultado

O BNDES divulgou ontem um lucro trimestral recorde de R$ 11,1 bilhões, ante R$ 2 bilhões em igual período de 2018, puxado principalmente por venda de ações de empresas como Petrobrás e Fibria. O banco está reduzindo participações societárias que considera maduras, e com isso as operações de vendas de ações tem superado os ganhos com intermediações financeiras, cada vez mais baixas por queda de demanda.

No primeiro trimestre de 2019, a carteira de crédito líquida do BNDES caiu de R$ 497 milhões para R$ 489,7 milhões, refletindo a redução dos financiamentos.

Segundo Levy, o banco pretende reduzir cada vez mais sua participação nos créditos direcionados, ou seja, aqueles cujas taxas são determinadas pelo governo, para deixar mais espaço para os créditos livres, que não possuem essas amarras. Entre 2015 e 2019 o crédito do BNDES caiu de 11,3% para 7% do PIB, enquanto as demais instituições, como Caixa e Banco do Brasil, entre outras, registraram queda de 15,2% para 14,5% do PIB.

As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Comentários
Leia também
UMA OPÇÃO PARA SUA RESERVA DE EMERGÊNCIA

Um ‘Tesouro Direto’ melhor que o Tesouro Direto

Você sabia que existe outro jeito de investir a partir de R$ 30 em títulos públicos e com um retorno maior? Fiz as contas e te mostro o caminho

Economia aquecida?

Empresários esperam queda na inadimplência e mais investimentos até o fim do ano

Pesquisa também mostra que 55% das empresas têm a intenção de aportar recursos em novos produtos e serviços, 53% querem dar um upgrade tecnológico e 46% capacitar seus profissionais

Seu Dinheiro na sua noite

O elefante na loja de cristais dos mercados

No seu livro Princípios – leitura obrigatória (ao lado do meu romance Os Jogadores, é claro…) –, Ray Dalio afirma que o importante para quem investe não é prever o futuro, mas captar mudanças no ambiente econômico enquanto elas estão acontecendo. O bilionário gestor do maior “hedge fund” do mundo sabe que é natural os […]

Sete blocos envolvidos

MPF entra com ação para impedir leilão de petróleo ao lado de Abrolhos

MPF na Bahia sustenta que blocos não deveriam ir a leilão sem os devidos estudos ambientais prévios

Papel passado

Bolsonaro sanciona com vetos MP da liberdade econômica

Presidente disse durante a cerimônia de sanção que o governo avalia projeto para incentivar a abertura de empresas

OUÇA O QUE BOMBOU NA SEMANA

Podcast Touros e Ursos: A Selic caiu novamente. E agora, como ficam os seus investimentos?

Repórteres do Seu Dinheiro trazem em podcast semanal um panorama sobre tudo o que movimentou os seus investimentos nesta semana

A grana tá solta

Governo libera R$ 12,459 bilhões do Orçamento de 2019 e educação leva a maior fatia do bolo

Parte desse dinheiro não poderá ser distribuída livremente já que, do total, R$ 2,6 bilhões vêm das receitas recuperadas por meio da Operação Lava Jato

Tesourada no governo também

Ministério da Economia corta projeção da Selic em 2019 de 6,2% para 5,9%

Projeção para o câmbio médio deste ano passou de R$ 3,8 para R$ 3,9. Já a estimativa para a alta da massa salarial passou de 5,5% para 4,9%

Meio ambiente em jogo

Amazon entra na onda verde e assina acordo ambicioso para combater mudanças climáticas

Como parte do plano, Bezos disse ainda que vai adquirir 100 mil vans de entregas elétricas da startup de veículos elétricos Rivian e que elas vão começar a rodar a partir de 2021

O céu é o limite?

Ações da Braskem disparam na bolsa após notícias sobre venda pela Odebrecht

Construtora teria recontratado a empresa Lazard para dar continuidade às negociações de venda da sua participação na Braskem

Nova tecnologia

Tim prepara novos polos de testes do 5G no Brasil

“Queremos disponibilizar a tecnologia o quanto antes para que os desenvolvedores comecem a projetar aplicações. Quando o 5G chegar, elas já estarão disponíveis”, explicou, em entrevista ao Broadcast, sistema de notícias em tempo real do Grupo Estado

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements