Menu
Fernando Pivetti
Fernando Pivetti
Jornalista formado pela Universidade de São Paulo (USP). Foi repórter setorista de Banco Central no Poder360, em Brasília, redator no site EXAME e colaborou com o blog de investimentos Arena do Pavini.
Luis Ottoni
Luis Ottoni
Jornalista formado pela Universidade Mackenzie e pós-graduando em negócios pela Fundação Getúlio Vargas. Atuou nas editorias de economia nos portais G1, da Rede Globo, e iG.
Mercados

Mesmo com Ibope preocupando, dólar fecha em baixa puxado pelo mercado exterior

Câmbio foi impactado positivamente pela melhora nas perspectivas dos mercados emergentes

19 de setembro de 2018
9:39 - atualizado às 22:52
Donald Trump e Xi Jinping - Imagem: Shutterstock

O dólar terminou a quarta-feira (19) em baixa com a melhora no ambiente de negócios para as economias emergentes diante da perspectiva de que as taxas impostas por EUA e China foram mais brandas do que o inicialmente esperado. A moeda norte-americana caiu 0,43%, a R$ 4,124.

Na segunda-feira, o presidente dos EUA, Donald Trump, anunciou tarifas de 10% sobre o valor de US$ 200 bilhões em importações chinesas com a previsão de aumentar-las para 25% no início de 2019.

Em menos de 24h, a China anunciou sua retaliação a Washington com tarifas US$ 60 bilhões sobre importações norte-americanas.

Atento e esperando

A influência lá de fora conseguiu conter a volatilidade que o câmbio apresentou nas últimas semanas por conta das eleições de outubro. O resultado do Ibope divulgado ontem, que indica fortalecimento do PT na corrida ao Planalto  apesar de Jair Bolsonaro (PSL) continuar à frente na disputa, assustou alguns e foi visto com cautela por outros. Os investidores devem ficar atentos aos próximos números das pesquisas. Aliás, amanhã é dia de Datafolha.

 

Comentários
Leia também
Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu