Menu
2019-08-15T20:47:15+00:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
Dívida

Conselho da Caixa autoriza pagamento de R$ 7,35 bilhões do IHCD

IHCDs foram usados pelo governo da presidente Dilma Rousseff para elevar o volume de recursos em instituições públicas

15 de agosto de 2019
20:47
Pedro Guimaraes, presidente da Caixa Econômica Federal
Imagem: Clauber Cleber Caetano/PR

O presidente da Caixa Econômica Federal, Pedro Guimarães, informou que recebeu autorização do conselho do banco para pagar ao Tesouro mais R$ 7,35 bilhões referentes à dívida com Instrumentos Híbridos de Capital e Dívida (IHCD). Com os outros R$ 3 bilhões já pagos em junho, a Caixa completa agora um total de R$ 10,35 bilhões quitados. Isso corresponde a 25% dos R$ 40 bilhões devidos pelo banco.

Os IHCD foram usados pelo governo da presidente Dilma Rousseff para elevar o volume de recursos em instituições públicas. Até o fim do ano, conforme Guimarães, a Caixa planeja pagar mais R$ 10 bilhões.

"Já pagamos R$ 3 bilhões e agora vamos pagar R$ 7,35 bilhões. Estamos completando 25% de pagamento dos R$ 40 bilhões de IHCD", resumiu Guimarães, em coletiva de imprensa. Segundo ele, no próximo balanço o banco pretende fazer um detalhamento dos custos destas linhas para a Caixa.

Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter

"O IHCD custa 20% ao ano, com o lucro atual da Caixa. Se o lucro continuar a subir, o custo pode ser mais que isso. Quanto maior o lucro, maior o custo da linha", afirmou Guimarães. "Se o lucro continuar a subir, o custo do IHCD pode ser maior."

De acordo com Guimarães, é importante para a Caixa promover o pagamento desta dívida, porque isso gerará economia "sensível" nas despesas. "O pagamento de R$ 10,35 bilhões de IHCD reduz em R$ 2 bilhões por ano o custo", afirmou. "Estamos despedalando, estamos pagando dívidas caras, de mais de três vezes a Selic (a taxa básica de juros)." Atualmente, a Selic está em 6,00% ao ano.

O presidente da Caixa pontuou ainda que a instituição conseguirá pagar os R$ 7,35 bilhões de agora "sem nenhum evento de liquidez no balanço, sem a venda (de ações) da Petrobras", afirmou. A venda dos papéis da Petrobras pela Caixa movimentou R$ 7 bilhões. O lucro da venda, no entanto, ainda não foi divulgado. "Por que um banco tem que ter ação de uma empresa de petróleo dentro do patrimônio?", comentou Guimarães. "Ao vender ações da Petrobras, tivemos impacto positivo em resultado e governança", acrescentou, afirmando que o próprio Banco Central vinha aconselhando a venda.

De acordo com Guimarães, a Caixa está pagando os instrumentos híbridos por meio de seu resultado, que "tem sido forte". "O receio no passado é que tivéssemos problema de solvência, mas não há isso", disse. "O índice de Basileia da Caixa está ao redor de 20%."

Guimarães afirmou ainda que o momento do pagamento de outros R$ 10 bilhões até o fim do ano dependerá de negociações feitas atualmente pela Caixa. "Se conseguíssemos os R$ 10 bilhões imediatamente, seria o ideal. Mas depende de renegociação na parte de seguros e cartões. Temos ainda a (venda de ações da) Petrobras", pontuou. Segundo ele, porém, ainda que não ocorram receitas não recorrentes, até 31 de dezembro o banco pagará os R$ 10 bilhões de IHCD.

"Não precisamos de resultado extraordinário para pagar o IHCD. O foco da Caixa é claro: temos total tranquilidade para pagar", disse o presidente. Sobre os demais R$ 20 bilhões que ainda restarão após 2019, Guimarães pontuou que eles têm um custo menor que os instrumentos pagos este ano.

*Com Estadão Conteúdo.

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

App da Pi

Aplique de forma simples, transparente e segura

O FUTURO CHEGOU

“Revolução que está por vir é a maior que a indústria já teve”, diz Carlos Zarlenga

Para o presidente da General Motors América do Sul, a tarefa diária é tentar liderar o processo de metamorfose digital que tornará o automóvel uma espécie de celular gigante que carrega pessoas

Surpresa

Bilionário Bernard Arnault fica US$ 6 bi mais rico em menos de 3 dias

O homem mais rico da Europa viu sua fortuna subir de novo para a casa dos US$ 100 bilhões após a divulgação dos resultados de seu conglomerado

HERMANOS

O sobe e desce da Argentina sob o governo Macri

As falhas do presidente argentino no comando do país ficaram evidentes em 2018, quando seu plano econômico foi por água abaixo

Seu dinheiro no domingo

Você prefere comprar ações baratas ou que estão em alta?

Setembro viu um movimento de rotação entre essas categorias de ações, com grandes investidores trocando momentum por value. Calma que vamos explicar

Gigante

Natura diz que custo de união de negócios com Avon será de R$ 349 milhões

A expectativa é de que a combinação dos negócios dê origem ao quarto maior grupo do setor de beleza no mundo

MAIS LIDAS

MAIS LIDAS: O bilionário mais (des)conhecido do Brasil

Existem algumas situações na vida em que, simplesmente, não dá para não ser notado. Gêmeos idênticos, por exemplo. Falo por experiência própria: quando eu ando na rua ao lado da minha irmã as pessoas ficam olhando como se estivessem assistindo a um jogo de ping-pong. Olham para uma, depois para a outra, depois voltam na […]

BACK TO THE GAME

O bilionário André Esteves e sua incrível capacidade de voltar ao jogo

Conheça a história do banqueiro que começou como garoto-prodígio, fez fortuna no mercado financeiro, já foi preso e está de volta

Pesquisa

20% dos usuários do Twitter são investidores; será este o perfil do #fintwit?

Segundo pesquisa da empresa responsável pela rede social, este público é majoritariamente masculino e de renda alta

Mais um casamento?

“Bolsonaro é o principal influenciador em SP”, diz Datena

O apresentador nunca concorreu a cargo público, mas seu nome tem surgido nas últimas eleições como potencial “outsider” a entrar para a política

Em obras

Retomar obras destrava até R$ 144 bilhões

Os “esqueletos” correspondem a 14 mil obras paralisadas em todo o País, 37,5% dos empreendimentos analisados pelo órgão

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements