Menu
Imposto de Renda 2019
Julia Wiltgen
Julia Wiltgen
Jornalista formada pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) com pós-graduação em Finanças Corporativas e Investment Banking pela Fundação Instituto de Administração (FIA). Trabalhou com produção de reportagem na TV Globo e foi editora de finanças pessoais de Exame.com, na Editora Abril.
Renda fixa

Como declarar Tesouro Direto no imposto de renda

Como qualquer outra aplicação financeira, títulos públicos precisam ser informados na declaração; jeito de declarar é o mesmo de outros investimentos em renda fixa

13 de março de 2019
5:30 - atualizado às 12:05
Imagem: Pomb

Se você é obrigado a declarar IR este ano e investe no Tesouro Direto, você deverá informar os seus títulos públicos na declaração. Caso você tenha dúvidas sobre como fazer isso, não se preocupe. A seguir eu explico como declarar Tesouro Direto no imposto de renda 2019.

Como qualquer outra aplicação financeira, títulos públicos precisam ser declarados, sejam eles adquiridos via Tesouro Direto ou na mesa de operações da corretora.

Títulos públicos são títulos de renda fixa com rendimentos tributados exclusivamente na fonte. Por rendimentos, me refiro ao retorno obtido no vencimento, aos juros semestrais dos títulos que pagam cupom e ao ganho com a eventual valorização do título em caso de venda antecipada.

Em 2019, é preciso informar todos os rendimentos de títulos públicos e os saldos investidos maiores que R$ 140 em 31 de dezembro de 2018.

Lembrando que, dependendo do valor, investimentos em títulos públicos podem, sozinhos, obrigar um contribuinte a declarar em 2019.

São obrigados a entregar a declaração de IR neste ano todos os contribuintes que tinham, em 31 de dezembro de 2018, bens em valor superior a R$ 300 mil, bem como aqueles que auferiram rendimentos isentos ou tributáveis na fonte em valor superior a R$ 40 mil durante o ano passado.

Isso significa que quem tinha mais de R$ 300 mil em títulos públicos ou recebeu mais de R$ 40 mil em rendimentos desses investimentos fica obrigado a entregar a declaração de imposto de renda 2019, ainda que não se enquadre em outras regras de obrigatoriedade.

Como declarar Tesouro Direto no imposto de renda 2019

A declaração de títulos públicos é feita da mesma maneira que a de outros títulos de renda fixa. O saldo deve ser informado na ficha de Bens e Direitos, sob o código 45, referente a aplicações de renda fixa em geral.

No campo “Discriminação”, informe que se trata de títulos públicos, bem como o nome da corretora, o número da conta e, se for conjunta, o nome e o CPF do co-titular. No campo CNPJ, informe o da instituição financeira.

Os campos “Situação em 31/12/2017” e Situação em 31/12/2018” devem ser preenchidos de acordo com os valores discriminados no informe de rendimentos.

Caso você tenha auferido rendimentos com títulos públicos em 2018 - em função da venda ou do vencimento dos títulos, ou ainda pelo pagamento de cupom -, esses recursos devem ser informados na ficha Rendimentos Sujeitos à Tributação Exclusiva/Definitiva. O código apropriado é o 06, “Rendimentos de aplicações financeiras”.

Informe se os rendimentos foram recebidos pelo titular da declaração ou por um de seus dependentes. Declare, ainda, o nome do beneficiário, o CNPJ da instituição financeira e o valor recebido.

Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Comentários
Leia também
Conteúdo patrocinado por Startse

Bitcoin é furada? O que “eles” viram que você ainda não viu?

Enquanto cresce o número de pessoas com medo das criptomoedas, cresce também o número de pessoas e empresas que aprenderam “um novo jeito” de ficar rico com elas.

Vai uma gelada?

Setor cervejeiro tem melhor resultado de vendas no carnaval em 4 anos

Levantamento aponta que o volume total comercializado no carnaval somou aproximadamente 1,3 bilhão de litros

Ficou para depois

Presidente da CCJ dá prazo para que haja um acordo sobre convocação de Guedes

Líderes governistas querem transformar o requerimento de convocação feito pela oposição em convite. Se a convocação for aprovada, Guedes fica obrigado a comparecer ao colegiado, sob risco de ser punido por crime de responsabilidade

Corrida pela aprovação

Parlamento não tem 320 liberais, diz Maia, sobre votação da reforma

Presidente da Câmara dos Deputados defendeu as mudanças na previdência, mas criticou as alterações no Benefício de Prestação Continuada (BPC) e na aposentadoria rural

Saída de grandes nomes

Brasil perde 25% das marcas de luxo nos últimos 3 anos

Em três anos, o segmento de luxo no país diminuiu em 25% e chegou a contar com mais de uma centena de marcas em seu auge

IPO na Nasdaq

Lyft, rival da Uber nos EUA, quer captar até US$ 2,4 bilhões em oferta de ações

A empresa de transporte por aplicativos pode ser avaliada por mais de US$ 20 bilhões (R$ 76 bilhões) e vai testar apetite dos investidores por ações por negócios baseados em aplicativos para celular

Visita presidencial aos EUA

Tereza Cristina se reunirá com chefe do USDA e espera retomar comércio de carne

EUA mantêm restrição ao embarque da carne bovina in natura brasileira, mesmo após governo e iniciativa privada atenderem as exigências norte-americanas

Mesmo com críticas

A princípio, todos do PSDB devem votar favoravelmente à reforma, diz Alckmin

Alckmin fez algumas críticas ao cenário atual e a pontos da proposta, apesar da indicação favorável ao texto, e defendeu uma idade mínima e transição rápida

Em linha com Plano de Resiliência

Petrobras anuncia pré-pagamento de R$ 7 bi em notas à exportação do BB

Empresa realizou a captação de US$ 3 bilhões com duas emissões de títulos no exterior, na semana passada

Olha a previdência aí gente!

Votação da reforma na CCJ deve ser perto do dia 3 de abril, diz Francischini

Francischini deve indicar o relator da reforma no colegiado ainda nesta semana, logo após o envio da proposta pelos militares ao Congresso. “Farei na quarta, dependendo do horário ou na quinta”, afirmou

Perspectivas menos otimistas

Estimativa de crescimento do PIB em 2019 tem nova queda, segundo Focus

Previsão de alta passou de 2,48% para 2,28% em quatro semanas. Projeção para 2020 se manteve em 2,80%

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu