Menu
2019-02-22T17:50:03+00:00
Vinícius Pinheiro
Vinícius Pinheiro
Formado em jornalismo, com MBA em Derivativos e Informações Econômico-Financeiras pela FIA. Trabalhou por 18 anos nas principais redações do país, como Agência Estado/Broadcast, Gazeta Mercantil e Valor Econômico. É coautor do ensaio “Plínio Marcos, a crônica dos que não têm voz" (Boitempo) e escreveu os romances “O Roteirista” (Rocco), “Abandonado” (Geração) e "Os Jogadores" (Planeta).
Captação de US$ 15 milhões

Dos tijolos aos bytes, BTG Pactual lança criptoativo com lastro em imóveis

A ideia do banco é proporcionar aos investidores do ReitBZ retorno com a recuperação dos ativos e a venda por um valor superior ao preço de aquisição. Lançamento envolve parceria com os gêmeos Winklevoss, que atuaram na criação do Facebook

22 de fevereiro de 2019
14:32 - atualizado às 17:50
cripto imóveis
Imagem: Shutterstock

Você com certeza já ouviu falar nas criptomoedas, como o bitcoin. Mas e em “criptoimóveis”? O BTG Pactual uniu esses dois mercados tão antagônicos entre si ao lançar o ReitBZ.

Trata-se de um criptoativo que terá lastro em imóveis com problemas, como inadimplência, localizados em São Paulo e no Rio. A ideia é proporcionar aos investidores retorno com a recuperação dos ativos e a venda por um valor superior ao preço de aquisição.

O lançamento inclui ainda uma parceria com os gêmeos Cameron e Tyler Winklevoss, conhecidos por atuarem na criação do Facebook.

A oferta do ReitBZ será a primeira realizada por um banco de investimento com o uso da tecnologia blockchain, a mesma que viabilizou o bitcoin. O objetivo do BTG é captar até US$ 15 milhões.

Mas se você ficou interessado, não adianta procurar o banco ou alguma corretora de criptomoedas porque o criptoativo não estará disponível para investidores brasileiros.

A escolha do banco foi realizar essa primeira operação da forma mais rápida e prática possível, por isso a oferta não será realizada por aqui, segundo me contou André Portilho, sócio do BTG.

“A legislação ainda é cara e demorada, mas conversamos com os reguladores, que estão muito abertos e querendo fomentar inovação, e a ideia é futuramente fazer no Brasil”, afirmou.

Como funciona?

Na superfície, o ReitBZ não é muito diferente de um fundo imobiliário tradicional. O banco optou por realizar a captação com a criação de um criptoativo pela possibilidade de realizar uma oferta global de forma mais eficiente e com menor custo, segundo Portilho.

“Eu não consigo vender um fundo imobiliário para um investidor em Cingapura. Com o blockchain isso é possível”, diz o sócio do BTG.

A tecnologia e a maior eficiência permitiram ainda ao banco reduzir a aplicação mínima para US$ 10 mil. O que amplia o alcance de um investimento mais sofisticado e, pelas formas tradicionais, estaria acessível apenas a investidores com mais dinheiro. A expectativa é de um retorno bem superior ao investimento em imóveis tradicionais, segundo Portilho.

Da mesma forma, a tecnologia permite ao BTG ter um controle sobre quem vai investir nos ativos, em um processo semelhante ao de uma abertura de conta no banco.

Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter

Como investir e como receber?

O ReitBZ não é uma moeda virtual, e sim um ativo comparável a um valor mobiliário, como uma ação, só que estruturado no formato de "security token". Tanto o investimento no criptoativo como o pagamento da rentabilidade aos detentores do ReitBZ serão realizados por meio de uma criptomoeda.

É aí que entram os gêmeos Winklevoss. Depois do litígio com Mark Zuckerberg, fundador do Facebook, eles investiram no mundo das criptomoedas e criaram o Gemini dollar. Ao contrário de divisas virtuais como o bitcoin, o Gemini possui lastro no dólar "real". Isso significa que 1 Gemini sempre vale 1 dólar e não está sujeito à volatilidade típica do bitcoin.

"Tanto nós como os Winklevoss temos a visão de que essa tecnologia só tem futuro se for feita de forma regulada, com segurança e compliance", afirma Portilho.

Com o retorno obtido com a venda dos imóveis na carteira, o BTG vai distribuir 50% em dividendos aos detentores do ReitBZ, pagos em Gemini dollar, e a outra metade será reinvestida em novos ativos.

Para quem quiser comprar ou vender o ativo depois da oferta, o BTG fará o papel de formador de mercado do ReitBZ, que será negociado em uma plataforma própria. "Ainda não existe uma bolsa ou plataforma com requerimento pra negociar esse tipo de ativo", diz Portilho.

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

App da Pi

Aplique de forma simples, transparente e segura

Financiamento

Com queda dos juros, bancos privados avançam no crédito rural

Com a ofensiva, nos últimos quatro anos as instituições privadas ampliaram de 24% para 30% a participação no bolo total de financiamento ao agronegócio

Startup no banco dos réus

STJ vai decidir se condomínios podem proibir aluguéis por aplicativos como Airbnb

Tribunal julga recurso para anular uma decisão que proibiu um casal de Porto Alegre de alugar um apartamento por meio do aplicativo Airbnb

Santiago em chamas

Chile põe Exército nas ruas após protestos que deixaram três mortos

Manifestantes saíram às ruas contra o aumento de preço do metrô de Santiago, que passaria do equivalente a US$ 1,12 para US$ 1,16. Ontem, o governo anunciou a suspensão do reajuste

Seu dinheiro no domingo

Bancão X Fintech, um duelo que vi ao vivo

Você pode apostar comprando ou vendendo ações dos bancos e fintechs na bolsa. A batalha está longe de acabar, mas já temos o ganhador, o cliente

Varejo

Compras pela internet devem crescer 18% na Black Friday deste ano

Expectativa para a Black Friday de 2019 no e-commerce é de faturamento acima de R$ 3 bilhões. O dia de promoções no varejo neste ano será em 29 de novembro

Disputa política

Eduardo Bolsonaro publica vídeo com campanhas do PSL que citam presidente

No vídeo, protagonistas da nova crise, como os deputados Delegado Waldir (PSL-GO) e Joice Hasselmann (PSL-SP), pedem votos para si próprios mencionando Bolsonaro

Débito e crédito

Luiz Frias: o empresário da mídia que virou bilionário com as maquininhas

Conheça o herdeiro da Folha de S.Paulo e entusiasta da internet que revolucionou mercado de meios de pagamentos no Brasil com a PagSeguro

Ações para uma vida

Conheça os 5 maiores investimentos da carteira do bilionário Warren Buffett

Em junho deste ano, a holding de Warren Buffett detinha na carteira ações de 47 companhias. Mas cinco delas representavam 69% do total em valor de mercado. Confira quais são as queridinhas do “oráculo de Omaha”

QUER GANHAR DINHEIRO?

5 estratégias para lucrar na bolsa olhando apenas os gráficos

Quem souber interpretar esses movimentos pode ter insights valiosos sobre a tendência de preços.

Impasse sem fim

Hoje não? Hoje sim. Parlamento britânico volta a adiar votação sobre acordo do Brexit

Foi um duro golpe para primeiro-ministro Boris Johnson, que poderá se ver obrigado a pedir à União Europeia o adiamento da saída do Reino Unido

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements