Menu
2019-11-23T10:57:22-03:00
Projeções

Com foco em expansão, Klabin eleva investimento para R$ 4,7 bilhões em 2020

Executivos da companhia informaram que o aporte de capital se concentrará no projeto Puma II, que consumirá um total de R$ 3,8 bilhões

23 de novembro de 2019
9:39 - atualizado às 10:57
Projeto Puma II da Klabin
Projeto Puma II, principal destino dos investimentos da Klabin em 2020. Imagem: Divulgação

A Klabin divulgou ontem uma previsão de investimentos para 2020 de R$ 4,7 bilhões, um crescimento de mais de 80% em relação ao valor deste ano, de R$ 2,6 bilhões. No Klabin Day - dia dedicado à apresentação da empresa a investidores -, executivos da companhia informaram que o aporte de capital se concentrará no projeto Puma II, que consumirá um total de R$ 3,8 bilhões.

Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter

O projeto Puma II será construído no mesmo complexo fabril da unidade inaugurada em 2016 na cidade de Ortigueira (região central do Paraná). O investimento total projetado é de R$ 9,1 bilhões, sendo que R$ 6 bilhões deverão ser aportados até junho de 2021, de acordo com a companhia. O novo empreendimento vai abrigar duas máquinas de papel para embalagens, com produção de celulose integrada.

O presidente da Klabin, Cristiano Teixeira, destacou o cenário favorável em um cenário de substituição de certos produtos plásticos por opções de papel, mais sustentáveis. "Substituição de plástico de uso único é realidade", afirmou, lembrando que o processo está mais adiantado na Europa e na China, mas que já chega aos EUA e à América Latina.

Segundo o executivo, o mercado de plástico é de 400 milhões de toneladas ao ano. "Desse total, 160 milhões de toneladas são de plásticos destinados a embalagem de uso único. Esse é o foco. Para isso (a substituição por produtos de papel) que a gente tem investido muito em pesquisa e desenvolvimento."

Depois de um período de baixa, o diretor comercial de celulose da Klabin, José Soares, afirmou que o mercado deve caminhar para uma estabilidade nos preços nos próximos meses, com recuperação mais adiante. "No segundo trimestre há alguma possibilidade de reação nos preços", disse. Para ele, uma recuperação mais vigorosa dos preços só deverá vir a partir do segundo semestre de 2020.

Brasil

Diante desse atual cenário de preço, a expectativa é que o mercado brasileiro tenha uma participação maior nas receitas da Klabin no ano que vem, afirmou Teixeira. Esse ânimo para a economia do País deverá vir sobretudo da recuperação da construção civil, frisou o executivo.

"A economia nacional está muito forte para nós", disse Teixeira, durante o Klabin Day. "Nossa unidade de papel ondulado e sacos industriais bateu recorde em outubro e em novembro", disse. "E estamos recebendo pedidos para dezembro, o que não é normal (pois os pedidos de fim de ano costumam ser antecipados)."

O executivo também afirmou que a Klabin tem o cenário de começar a produção de papel no exterior, mas sem dar detalhes de como essa operação será viabilizada.

Ações

O banco HSBC manteve ontem a recomendação do papel da Klabin, com preço-alvo de R$ 21,75, o que implica em potencial alta de 23% em relação ao último fechamento. Diante dos dados do Klabin Day, as units da fabricante de papel chegaram a subir mais de 1% durante o pregão. No fechamento, a alta foi de 0,23%, com cotação de R$ 17,70.

Família tenta comprar marca

O presidente da Klabin, Cristiano Teixeira, afirmou que a empresa ainda tem interesse em comprar a marca Klabin. Isso porque o uso do nome, hoje, acarreta desembolsos milionários à família em royalties. "A direção da companhia procurou o detentor da marca há dois anos. Temos o interesse em sermos proprietários. Faz todo sentido para nós sermos o detentor da marca", afirmou Teixeira, ontem, durante o Klabin Day.

De acordo com o executivo, o interesse da empresa continua. "Foi criado de forma transparente dentro do conselho um grupo de seis membros para avaliar o tema. Assim que isso ocorrer, vai ser submetido ao conselho e ele tomará uma decisão." As informações são do jornal "O Estado de S. Paulo".

Comentários
Leia também
INVISTA COMO UM MILIONÁRIO

Sirva-se no banquete de investimentos dos ricaços

Você sabe como ter acesso aos craques que montam as carteiras dos ricaços com aplicações mínimas de R$ 30? A Pi nasceu para colocar esses bons investimentos ao seu alcance

A Bula do Mercado

Dia de decisão de BCs

Bancos Centrais dos EUA e do Brasil anunciam decisão de juros, mas atenção do mercado financeiro está na sinalização dos próximos passos

PRIVATIZAÇÃO

Privatização da Eletrobras será discutida no 1º semestre, diz Ferreira Júnior

“É a primeira vez que o Brasil vai fazer uma operação desse tamanho, temos que ir com calma”, disse durante palestra na Associação Comercial do Rio de Janeiro (ACRJ).

ESTÁ DE SAÍDA

Oi anuncia saída de Eurico Teles da presidência

A saída ocorre no mesmo dia em que a companhia foi alvo da 69ª fase da Operação Lava Jato e que investiga supostos repasses financeiros que teriam sido realizados pela Oi / Telemar em favor de empresas do grupo Gamecorp/Gol

Oferta de ações

XP vende ação acima da faixa indicativa no IPO e estreia na Nasdaq valendo R$ 62 bilhões

Preço por ação da XP na oferta realizada na bolsa americana foi definido em US$ 27, acima do teto da faixa estipulada, que variava de US$ 22 a US$ 25, segundo a Broadcast/Estadão

SEU DINHEIRO NA SUA NOITE

Rodada decisiva no jogo das tarifas

Além dos números da economia e das empresas, entender pelo menos um pouco sobre relações internacionais tornou-se fundamental para os investidores desde o início da guerra comercial entre Estados Unidos e China. A disputa, que está mais para um jogo de cartas do que para uma guerra propriamente dita, é acompanhada com tensão pelo mercado porque […]

Jogo tenso

Com as cartas da guerra comercial ainda na mesa, o Ibovespa e as bolsas globais fecharam em queda

O Ibovespa teve a segunda baixa consecutiva, refletindo o clima de cautela que tomou conta dos ativos globais nesta terça-feira. Lá fora, os mercados ficaram de olho nas movimentações da guerra comercial — e, ao menos por enquanto, não há nada definido entre EUA e China

DE OLHO NO GRÁFICO

Sinal amarelo para o S&P 500 e 16 ações para ficar de olho

Neste vídeo, eu analiso o S&P 500, o Ibovespa e outros indicadores americanos e indica 16 ações brasileiras para ficar de olho. A contagem regressiva para o fechamento de minha Última Imersão a preço de Black Friday está terminando. Garanta aqui o seu acesso

BANCO

Presidente do BB diz que não há nenhuma negociação sobre venda do banco para concorrente

Ele destacou que “é mentira” que o Banco do Brasil esteja negociando seu controle com outro grupo econômico. “Isso nunca passou por nossa cabeça”, disse Novaes

NOVIDADES À VISTA

Marfrig lança marca própria de hambúrgueres vegetais

Além dos investimentos na parte de produtos de origem vegetal, a Marfrig quer trazer mais dinheiro para o caixa da empresa. A empresa confirmou no começo deste mês que fará uma oferta subsequente de ações (follow-on)

Altas e baixas

Gol, Azul, Itaú e Banco do Brasil: os destaques do Ibovespa nesta terça-feira

O setor aéreo liderou as perdas do Ibovespa nesta terça-feira, com as ações da Gol e da Azul fechando em queda. Itaú e Banco do Brasil também caíram

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements