Menu
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
Estratégia

XP altera carteira de ações de fevereiro para tentar fugir de volatilidades no cenário local

Entre as alterações, as ações da BRF foram substituídas pelas da JBS; participação dos papéis da Vale foi reduzida com riscos pós-Brumadinho

4 de fevereiro de 2019
10:50 - atualizado às 11:02
Unidade da BRF - Imagem: Divulgação

O Ibovespa está cada vez mais perto de atingir a marca dos 100.000 pontos.

Mas para o time de research da XP Investimentos, o otimismo do mercado é uma antecipação de uma real melhora no cenário local.

O mês de fevereiro deve ser marcado por volatilidade. As fichas continuam sobre uma reforma da Previdência mais abrangente, que deve dar sustentação ao Ibovespa nos patamares atuais.

"Uma pauta tática é possível em fevereiro, mas a visão estrutural segue otimista", diz a análise, liderada pelo analista-chefe Karel Luketic.

Com isso, o time de analistas fez algumas mudanças na carteira com o intuito de expô-la ao ciclo global e selecionar ações que ainda estão descontadas.

Entre as mudanças está a substituição dos papéis da BRF pelos da JBS. "Vemos a BRF negociando a um valor justo e, portanto, trocamos nossa preferência no setor de proteínas por JBS por acreditarmos na continuidade do forte desempenho operacional da empresa e no potencial de apreciação dos múltiplos", diz o relatório.

Houve redução, também, na participação das ações da Vale, por conta da tragédia em Brumadinho, da Localiza e do Banco do Brasil. Por outro lado, o time decidiu aumentar o peso das ações da Azul e Gerdau.

Veja a carteira de ações completa da XP Investimentos para fevereiro:

 

Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Comentários
Leia também
Superando estimativas

Hypera registra lucro líquido de R$ 309,8 milhões no 4º trimestre

No acumulado do ano passado, a companhia lucrou R$ 1,129 bilhão, o que representa um crescimento de 17,1% em relação a 2017

Acima das expectativas

Localiza registra lucro líquido de R$ 181,4 milhões no 4º trimestre

Receita líquida consolidada no último trimestre do ano passado cresceu 24,9% ante o verificado um ano antes, para R$ 2,259 bilhões

Após Maduro fechar fronteira

EUA pressionam Brasil para garantir segurança na entrega de ajuda humanitária à Venezuela

Presidente venezuelano acusa os americanos de usarem os carregamentos como desculpa para tramar um golpe de Estado

Com venda de ativos

CSN quer captar R$ 5 bilhões até o fim do ano

Meta de captação é parte da estratégia de reduzir seu endividamento e de atingir a relação entre dívida e geração de caixa para 3 vezes

NA MIRA DO CADE

Disney deve abrir mão de “Fox Sports” para conseguir aprovação de compra da Fox pelo Cade

Venda foi a solução encontrada para resolver a principal preocupação do órgão em relação ao negócio já que a Disney é proprietária dos canais ESPN

Após tragédia de Brumadinho

Vale enfrenta 3ª ação coletiva nos EUA

Nova ação foi protocolada na Corte Distrital Sul de Nova York e foi movido por dois escritórios especializados neste tipo de processo: Pomerantz LLC e Bronstein, Gewirtz & Grossman

Vídeo

‘Hawkish’ vs. ‘Dovish’: o que falcões e pombos têm a ver com os bancos centrais (e com o seu bolso)

Você sabe o que significa dizer que um banqueiro central é mais hawkish ou mais dovish? Não, não estou falando de zoologia, mas de política monetária, e isso pode afetar o desempenho dos investimentos

A Bula do Mercado

Mercado mede riscos de tempo e diluição da Previdência

Ao investidor, cabe entender o quanto do conteúdo da proposta até a aprovação está embutido nos preços dos ativos

Temporada de balanços

Olha a Magalu aí gente! Magazine Luiza supera expectativa de analistas e registra lucro líquido anual de R$597,4 milhões em 2018

Nas estimativas dos analistas ouvidos pela Bloomberg, a previsão era de um lucro líquido de R$ 389 milhões no ano passado

E aí, CVM?

Gafisa ‘rasga’ estatuto para nomear 2 novos conselheiros em meio à atrapalhada troca de comando

Três conselheiros que sobraram dos 7 eleitos em outubro indicaram Oscar Segall e Augusto Cruz para compor quadro após renúncia de Mu Hak You e seu filho. 5 advogados societários consultados pelo Seu Dinheiro consideraram manobra irregular – o certo seria a convocação de assembléia de acionistas

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu