Menu
2019-07-15T13:08:00-03:00
Vinícius Pinheiro
Vinícius Pinheiro
Formado em jornalismo, com MBA em Derivativos e Informações Econômico-Financeiras pela FIA. Trabalhou por 18 anos nas principais redações do país, como Agência Estado/Broadcast, Gazeta Mercantil e Valor Econômico. É coautor do ensaio “Plínio Marcos, a crônica dos que não têm voz" (Boitempo) e escreveu os romances “O Roteirista” (Rocco), “Abandonado” (Geração) e "Os Jogadores" (Planeta).
Débito ou crédito

Com desconto e parcelamento, cartão de loja atrai consumidores; Magazine Luiza lidera buscas

Nas buscas realizadas por cartão de loja no Google, o Magazine Luiza aparece na liderança, com 13,4% das pesquisas realizadas no primeiro trimestre deste ano. O Magalu, aliás, apareceu à frente nas buscas ao longo de todo o ano passado.

15 de julho de 2019
12:06 - atualizado às 13:08
Site do Magazine Luiza
Imagem: Shutterstock

De olho nos descontos e nas condições de parcelamento mais generosas, os consumidores aumentaram a procura pelos chamados cartões "co-branded", aqueles ligados a grandes varejistas mas também contam com uma bandeira, como Visa ou Mastercard, e podem ser usados em outros estabelecimentos. O Magazine Luiza lidera as buscas por esse tipo de cartão, segundo dados do Google.

O interesse pelo cartão "co-branded" já representa aproximadamente 16% do volume de buscas relacionadas ao tema, de acordo com um estudo que o Google me passou. Nos últimos dois anos, a procura no site quase dobrou.

Nas buscas realizadas por cartões "co-branded", o Magazine Luiza aparece na liderança, com 13,4% das pesquisas realizadas no primeiro trimestre deste ano. O Magalu, aliás, apareceu à frente nas buscas ao longo de todo o ano passado.

Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter

A Lojas Renner vem ganhando espaço e aumentou a participação nas buscas de 8,1% no primeiro trimestre do ano passado para 11,8% nos três primeiros meses deste ano. A C&A, que estava na vice-liderança das buscas no Google por cartão co-branded, caiu para terceiro, com 10,3%.

Para descobrir as razões do aumento do interesse pelo cartão de loja, o Google resolveu fazer sua própria pesquisa com uma base de consumidores. Segundo esse levantamento, 26,3% responderam que o principal benefício está nos descontos oferecidos nas compras. As melhores condições de parcelamento da fatura são citadas por 22,4% dos consumidores. Em terceiro lugar, aparece a redução ou isenção da cobrança de anuidade.

Apesar do maior interesse virtual, a pesquisa do Google revela também que a rede de lojas físicas continua fundamental na efetiva contratação do cartão. Do total de entrevistados, 64,8% revelaram que fizeram o cartão na loja. Outros 19,5% contrataram pela internet e 13,7% no banco emissor.

Menos bandeira

Ao mesmo tempo em que detectou um aumento nas buscas por cartão de lojas como Magazine Luiza e Renner, o Google observou uma redução de 8% nas buscas relacionadas às bandeiras de cartão no ano passado.

Entre as marcas mais procuradas, Mastercard aumentou a participação de 44,7% no primeiro trimestre do ano passado para 50% do total nos primeiros três meses deste ano. As buscas pelo cartão Elo também cresceram, de 5,2% para 7,4%. Já a Visa teve uma queda de 32,2% para 31,3% do total de buscas, ainda segundo o levantamento do Google.

Comentários
Leia também
Um self service diferente

Como ganhar uma ‘gorjeta’ da sua corretora

A Pi devolve o valor economizado com comissões de autônomos na forma de Pontos Pi. Você pode trocar pelo que quiser, inclusive, dinheiro

NOVO RACHA

PSDB terá candidato à presidência em 2022, garante Bruno Araújo

João Doria prepara sua própria candidatura à sucessão de Jair Bolsonaro. Enfrenta, porém, um concorrente interno: Eduardo Leite, governador do RS

Saiba três formas de investir nas ações ou ganhar dinheiro com o IPO da XP

Você pode investir diretamente nas ações da XP lá fora abrindo conta em uma corretora americana, via fundos ou comprando papéis de um banco aqui no Brasil

O que você precisa saber sobre o IPO da XP na bolsa americana Nasdaq

Eu conto para você se vale a pena se tornar sócio da empresa responsável por inaugurar no Brasil o modelo de plataforma aberta de investimentos para o público de varejo

A terceira onda. Um novo milagre econômico vem por aí?

Tudo indica que um novo bull market das commodities esteja começando. E, como das outras vezes, isso será extremamente benéfico para o Brasil

Oxford Economics eleva previsão de crescimento do PIB do Brasil em 2020 para 2%

Casa avalia que as recentes tarifas sobre o aço e alumínio brasileiro não devem atrapalhar a recuperação da atividade, que vem ganhando fôlego

Marfrig confirma oferta subsequente de ações que pode somar R$ 3,3 bi

A oferta será primária e inclui um lote secundário, para a venda de ações detidas pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Social (BNDES)

BLACK WEEK

MAIS LIDAS: Quem bombou na Black Friday?

Meus vizinhos se empolgaram na Black Friday. E não foram só eles: os números do varejo mostram um crescimento considerável na edição deste ano

Ex-presidente da Bayer no Brasil cria startup de cannabis

Em voo solo, há quase um ano e meio, empresário prepara-se para voltar ao setor, desta vez em um segmento em franco crescimento

Calças curtas

Por que o bilionário Elon Musk tem “pouco” dinheiro

A maior parte do patrimônio do bilionário sul-africano está colocada nos mesmos cavalos. Entenda

E o ano nem acabou!

Fundos imobiliários e ações já têm captação recorde em 2019

Volumes captados por fundos imobiliários e ofertas de ações até novembro deste ano já são os maiores das suas séries históricas, segundo dados da Anbima

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements