Menu
2019-07-16T14:44:15-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
polêmica da criptomoeda

Calibra não compartilhará dados de transações com outras empresas, diz executivo do Facebook

Em depoimento ao Senado, David Marcus declarou também que os dados coletados pela provedora de serviços financeiros em Libra não serão usados pelo Facebook para direcionamento de propagandas

16 de julho de 2019
14:40 - atualizado às 14:44
Criptomoeda Libra Facebook
Imagem: Shutterstock/Wit Olszewski

O executivo do Facebook responsável pela criptomoeda Libra, David Marcus, afirmou que a subsidiária do Facebook Calibra - provedora de serviços financeiros em Libra - não irá compartilhar dados de transações financeiras com nenhuma companhia.

Marcus depôs nesta terça-feira, 16, ao Senado dos Estados Unidos. Ele disse que a monetização da Calibra será feita por meio da expansão de seus serviços para atender companhias que desejam usar a Libra como pagamento. O executivo declarou também que os dados coletados pela Calibra não serão usados pelo Facebook para direcionamento de propagandas.

O executivo disse que a criptomoeda não será usada para competir com poupanças em bancos ou rendimento de juros. Segundo ele, a ideia é expandir o acesso a formas modernas de pagamento por parte da população.

Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter

Marcus reiterou ainda que a moeda digital obedecerá a todas as regulações aplicáveis a instituições financeiras e informou que a Calibra não será a única provedora de serviços financeiros com a criptomoeda.

Segundo ele, o Facebook abdicou da exclusividade sobre a propriedade intelectual da tecnologia da Libra. A ideia é permitir o surgimento de outras operadoras de pagamentos dispostas a intermediar transações com a moeda.

Registro para o uso da criptomoeda

O executivo do Facebook informou que a Calibra irá exigir que usuários forneçam documentos oficiais de identificação para cadastrar uma carteira digital. Segundo ele, a medida tem o objetivo de promover a prevenção a crimes como lavagem de dinheiro, financiamento de terrorismo e fraudes.

Mas a fiscalização dessas medidas e a obediência a sanções e "listas negras", por exemplo, será de responsabilidade das operadoras de pagamentos em Libra. O executivo reiterou que a Libra não será lançada até que todas as questões relativas a segurança e regulação estejam resolvidas.

Perguntado sobre a competição entre essas carteiras digitais, o executivo declarou que o Facebook não irá adotar medidas para impedir a competição com outras companhias, mas admitiu que as plataformas do Facebook, como o Messenger e o WhatsApp, oferecerão suporte somente à Calibra.

*Com Estadão Conteúdo 

Comentários
Leia também
INVISTA COMO UM MILIONÁRIO

Sirva-se no banquete de investimentos dos ricaços

Você sabe como ter acesso aos craques que montam as carteiras dos ricaços com aplicações mínimas de R$ 30? A Pi nasceu para colocar esses bons investimentos ao seu alcance

melhor no indicador

‘Prévia’ do PIB avança 0,17% em outubro

IBC-Br considera a trajetória das variáveis da agropecuária, indústria e serviços, além de impostos sobre produtos.

Tudo que vai mexer com seu dinheiro hoje

No radar: 33º recorde na bolsa e fraude na Via Varejo

O Ibovespa bateu seu 33º recorde neste ano ontem e o dólar fechou abaixo de R$ 4,10. Entre as empresas o destaque é a Via Varejo, que deixou todo mundo de cabelo em pé ao confirmar uma fraude bilionária. Combina bem com o clima de sexta-feira 13. O que você precisa saber hoje: Mercados • O […]

Hora de dar tchau

BNDES avalia vender sua fatia na Petrobras em oferta que pode chegar a R$ 24 bi

Intenção do banco é vender toda a fatia que detém hoje da petroleira, ou seja, 10% do total de ações ordinárias emitidas pela Petrobras via oferta pública de ações

avanço no paraná

Ânima compra UniCuritiba por R$ 130 milhões

Dono de conceito máximo do MEC (nota 5) e prestes a completar 70 anos de história, o UniCuritiba é a quinta maior instituição privada da região Sul

voltando atrás

Sob pressão, relator propõe reduzir fundo eleitoral para R$ 2 bilhões

Comissão Mista do Orçamento, formada por deputados e senadores, aprovou na semana passada relatório de Domingos Neto que prevê R$ 3,8 bilhões para o fundo usado para financiar as campanhas eleitorais

Novidades no setor

Ford pode investir R$ 1,4 bi na Bahia, afirma sindicato

Segundo o presidente do Sindicato dos Metalúrgicos, o que o presidente da Ford América do Sul, Lylle Watters, pediu na semana passada, em reunião com os trabalhadores, “é a precarização da mão de obra”

Entrevista

‘Sinais sugerem trajetória de crescimento’, diz ex-diretor do BC

Alexandre Schwartsman diz acreditar que o Banco Central ainda tem espaço para novos cortes dos juros básico, hoje em 4,5% ao ano

para marcar na agenda

Caixa anuncia saques de até R$ 998 do FGTS para 20 de dezembro

Bolsonaro sancionou nesta quinta-feira (12) a Medida Provisória que aumenta o limite do saque imediato do FGTS, anteriormente em R$ 500

cada vez mais br

Amazon anuncia centro de distribuição em Pernambuco

Anúncio representa mais um avanço sobre o mercado local; em setembro deste ano americana lançou no Brasil o serviço “Prime”, ao custo de R$ 9,90 mensais

reputação melhor

S&P eleva perspectiva de crédito da Petrobras

Agência alterou de estável para positiva a perspectiva dos ratings de todas as entidades corporativas e de infraestrutura cujos níveis de risco são direta ou indiretamente limitados pelo rating soberano

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements