Menu
2019-11-22T15:30:58-03:00
Bruna Furlani
Bruna Furlani
Jornalista formada pela Universidade de Brasília (UnB). Fez curso de jornalismo econômico oferecido pela Fundação Getúlio Vargas (FGV). Tem passagem pelas editorias de economia, política e negócios de veículos como O Estado de S.Paulo, SBT e Correio Braziliense.
De olho nos papéis

BTG Pactual reitera compra de Klabin e Suzano e aumenta preço-alvo das ações

Em relatório, analistas do banco expandiram o preço-alvo dos papéis da Suzano para R$ 44 (o valor anterior era de R$ 40), e da Klabin para R$ 20, ante R$ 18

21 de novembro de 2019
16:51 - atualizado às 15:30
Suzano Papel e Celulose
Suzano Papel e Celulose - Imagem: Amanda Oliveira/Governo da Bahia

Mesmo diante de um momento complicado para o setor de papel e celulose, o BTG Pactual ainda vê potencial nos papéis de Suzano (SUZB3) e de Klabin (KLBN4) ao enxergar um ciclo gradual de crescimento para o setor.

Em relatório enviado hoje (21) a clientes do banco, os analistas Leonardo Correa, Cesar Perez Novoa e Alex Sadzawka reiteraram a recomendação de compra para as ações das duas companhias e aumentaram o preço-alvo dos papéis da Suzano para R$ 44 (antes era R$ 40), e da Klabin para R$ 20, o valor anterior era de R$ 18.

No entanto, para eles, as ações da Suzano são as preferidas no setor de papel e celulose. "Nós acreditamos que papéis da Suzano estão subavaliados (levando em consideração a normalização do fluxo de caixa descontado) e que os investidores estão descontando além da conta os benefícios do acordo feito com a Fibria [quando houve a fusão]".

Em sua justificativa, os três afirmaram ainda que os estoques de celulose estão diminuindo globalmente e que isso está bastante relacionado aos esforços da Suzano em mudar a sua estratégia diante dos problemas no setor.

"A Suzano tem sido esperta ao se desfazer de seus estoques rapidamente. A companhia tem negociado contratos trimestrais segundo preços praticados pelo mercado com consumidores chineses e isso parece estar funcionando muito bem", destacaram os analistas.

Na visão deles, outro ponto que ajuda é o fato de que, após os resultados do balanço do terceiro trimestre, os responsáveis pela companhia sinalizaram que vão reduzir a produção e devem fazer vendas mais agressivas a preços estabelecidos trimestralmente.

E nem mesmo o nível mais alto de endividamento da companhia (dívida líquida/Ebitda) deve atrapalhar muito. Os analistas afirmaram que a Suzano deve terminar este ano com um nível de endividamento maior do que cinco vezes, mas que tal indicador deve sofrer uma redução gradual até 2020 e que pode chegar a ser de 3,5 vezes.

Por volta das 16h27, os papéis ordinários da Suzano estavam sendo negociados a R$ 37,91, uma queda de 0,03%. No ano, as ações da fabricantes de papel e celulose foram bastante impactadas pela queda na demanda por conta da guerra comercial, pelos níveis altos de estoque e deterioração das perspectivas de longo prazo após anúncios sobre aumento de capacidade. Com isso, os papéis apresentam leve valorização de 0,70% no acumulado de 2019.

De olho na Klabin

Ainda que ela não seja a "menina dos olhos" para o BTG Pactual no setor de papel e celulose, os analistas pontuaram que a companhia pode ser menos impactada pelos problemas no setor porque é mais diversificada.

Mas ressaltaram que os projetos de Puma 1 e Puma 2 provocaram uma alteração na natureza dos negócios da companhia e adicionaram volatilidade à receita da Klabin, o que exige cuidado. Ambas as iniciativas envolvem a construção de máquinas de papel para embalagens, com produção de celulose integrada.

Para os analistas, há um valor bastante significativo nos dois ativos, o problema é que o mercado está precificando ambos para baixo.

"Nossa impressão é que eles foram agressivamente re-avaliados para baixo, precificando a diluição do valor atual líquido do Puma I, o que não faz sentido para nós", destacaram os três.

Apesar disso, os analistas ressaltaram que a Klabin deve começar um programa de investimentos nos próximos anos e que, diante de condições de mercado mais desafiadores, os investidores devem esperar por um ponto melhor de entrada pela frente.

Por volta das 16h35, os papéis preferenciais da Klabin apresentavam alta de 0,88%, cotados em R$ 3,42. No acumulado do ano, as ações da companhia foram menos impactadas pelos problemas no setor e com isso, os papéis tiveram valorização mais significativa de 27,72%.

Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Comentários
Leia também
OS MELHORES INVESTIMENTOS NA PRATELEIRA

Garimpei a Pi toda e encontrei ouro

Escolhi dois produtos de renda fixa para aplicar em curto prazo e dois para investimentos mais duradouros. Você vai ver na prática – e com a translucidez da matemática – como seu dinheiro pode render mais do que nas aplicações similares dos bancos tradicionais.

na pauta

CCJ do Senado aprova projeto da prisão após 2ª instância por 22 votos contra 1

Tema ganhou força no Congresso com a decisão do STF de exigir a tramitação completa de um processo judicial para que um condenado seja preso

momento de tensão

Ações da Oi e da Vivo caem após nova fase da Lava Jato

Por volta das 12h desta terça-feira, os papeis ON da Oi (OIBR3) recuavam 2,15%, enquanto os papéis PN da Vivo (VIVT4) caíam 1,09%

polícia nas ruas

Lava Jato investiga relação de repasses da Oi para Gamecorp/Gol

Procuradoria identificou movimentação de R$ 40 milhões entre a Movile Internet Móvel, empresa do grupo Telefonica/Vivo, e a Editora Gol entre 15 de janeiro de 2014 e 18 de janeiro de 2016

Veja os preços e as taxas do Tesouro Direto nesta terça-feira

As taxas do Tesouro Direto abriram com sinais mistos nesta terça-feira (10). O Tesouro IPCA+ 2024 (NTN-B Principal) é negociado com taxa de 2,24% ao ano mais IPCA, por um valor mínimo de R$ 58,86. O Tesouro IPCA+ com Juros Semestrais 2050 (NTN-B) é negociado com taxa de 3,47% ao ano mais IPCA e aplicação […]

Um acordo no fim do túnel?

EUA e China planejam adiar tarifas programadas para o dia 15, dizem fontes

Nos últmos dias, autoridades em Washington e Pequim têm sinalizado que domingo não é a data final para fechar a chamada “fase 1” de um acordo comercial

Mercados hoje

Ibovespa opera em queda, reagindo ao ambiente mais cauteloso no exterior; dólar sobe a R$ 4,14

O possível fechamento de um acordo para que os EUA posterguem a aplicação de novas sobretaxas sobre produtos chineses dá ânimo às bolsas globais e faz o Ibovespa se afastar das mínimas

polícia nas ruas

Lava Jato mira corrupção e lavagem em contratos de telefonia e internet

Ação é um desdobramento da 24ª etapa da Lava Jato, que, em março de 2016, levou de forma coercitiva o ex-presidente Lula para depor

Exile on Wall Street

Uma tentativa de Teoria das Cordas, aplicada às finanças

Eu trabalho muito. Tenho uma dedicação apaixonada e até mesmo obsessiva com a Empiricus. Nem sei se isso é bom. Mas é o que é

Em busca da alta renda

BB lança crédito imobiliário com correção pelo IPCA

Taxas de juros começam em 3,45% ao ano mais IPCA e variam conforme o prazo da operação e o nível de relacionamento do cliente com o BB

Tudo que vai mexer com seu dinheiro hoje

No radar: IPO da XP e Mourão na posse do presidente argentino

Sai hoje o preço das ações da XP Investimentos que serão ofertadas na bolsa americana Nasdaq. Hoje também será definido quem conseguirá entrar na oferta. Será que os fundos brasileiros vão ganhar um pedacinho deste bolo?   No lado político, o destaque é uma espécie de trégua do governo de Jair Bolsonaro com o presidente eleito […]

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements