Menu
Dupla tributação

Brasil e EUA fecham acordo de previdência

Empresas pagarão tributação dos funcionários apenas em seu país de origem

1 de outubro de 2018
7:05 - atualizado às 7:08
Imagem: Camila Domingues/ Palácio Piratini/ Fotos Públicas

Os Estados Unidos fecharam um acordo previdenciário com o Brasil que trará impactos a empresas que enviam brasileiros para lá e aos norte-americanos que trabalham por aqui.

Segundo a Confederação Nacional da Indústria (CNI), a partir desta segunda-feira, 1º, a contribuição previdenciária desses funcionários só serão cobradas no país de origem da empresa.

Ou seja, as multinacionais brasileiras somente pagarão o imposto brasileiro, enquanto as empresas americanas só recolherão os tributos previdenciários do seu país de origem.

“Sem o acordo, se enviamos um trabalhador para o exterior, ele fica vinculado à Previdência daqui e do outro país, sendo duplamente tributado. O acordo reduz custo para as empresas, favorecendo os investimentos no Brasil e os investimentos de multinacionais brasileiras nos Estados Unidos”, diz o diretor de Desenvolvimento Industrial da CNI, Carlos Abijaodi.

O acordo entre os dois países reduzirá em até 39% o peso dos encargos previdenciários que hoje sobrecarregam as folhas de pagamento.

Contribuição

O acordo também terá impacto direto sobre os direitos de mais de 1,3 milhão de brasileiros que trabalham nos EUA e 35 mil americanos vivendo no Brasil. Os brasileiros poderão pedir a soma dos tempos de contribuição nos dois países para se aposentar. Os americanos poderão requerer benefícios como aposentadoria por idade ou por invalidez.

Comentários
Leia também
Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu