Menu
2019-10-21T15:32:36+00:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
Vamos fechar?

Bolsonaro tratará de acordo Mercosul-Japão em audiência com primeiro-ministro

Chances das negociações efetivamente avançarem, no entanto, são vistas como baixas até o momento

21 de outubro de 2019
14:34 - atualizado às 15:32
Jair Bolsonaro discursa em Dallas (EUA)
Imagem: Marcos Corrêa/PR

O acordo comercial entre o Mercosul e Japão deve ser assunto da reunião entre o presidente da República, Jair Bolsonaro, e o primeiro-ministro japonês, Shinzo Abe, na próxima quarta-feira, 23. As chances das negociações efetivamente avançarem, no entanto, são vistas como baixas até o momento.

Na avaliação de integrantes do governo brasileiro, é mais provável que um eventual pronunciamento sobre o início das tratativas fique para a visita de Shinzo Abe ao Brasil, em novembro.

O foco, agora, é a cerimônia de coroação do imperador do Japão, Naruhito, que acontece na terça-feira, 22. Também é considerada a possibilidade do anúncio ser substituído por um estudo oficial sobre um possível acordo nas próximas semanas, em tom mais discreto.

Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter

Ao chegar em Tóquio, o presidente Jair Bolsonaro afirmou que ainda não sabe se será possível iniciar as negociações ou não, mas que o assunto está "adiantado". "Não sei, não sei. Está adiantado", avaliou.

Questionado sobre se está interessado em começar as negociações, Bolsonaro respondeu que "é lógico". "É lógico que estou interessado, a Coreia do Sul também, os Estados Unidos. Está indo bem o Brasil", declarou a jornalistas.

O momento para o acordo é considerado propício, já que os japoneses encerraram recentemente as tratativas com os Estados Unidos. As conversas com o bloco de países sul-americanos, então, poderiam ganhar espaço. A pauta positiva também viria em boa hora para o governo brasileiro.

Segundo o secretário de Negociações Bilaterais na Ásia, Pacífico e Rússia, embaixador Reinaldo José de Almeida Salgado, um estudo feito no Japão mostra que 97% da pauta exportadora do Japão para o Brasil está coberta no acordo Mercosul-UE.

"Se a gente não correr atrás, esse comércio tenderá a declinar. Por muito tempo, o Japão esteve envolvido no acordo com EUA, com dificuldade para se engajar em novas negociações. Pelo menos do nosso ponto de vista, não sei se da parte deles será o mesmo, agora é chegado o momento do Mercosul entrar na lista", afirmou Salgado.

Além disso, o Brasil tem interesse em ampliar as relações comerciais com o Japão porque os números das relações bilaterais entre os países seguiram em ritmo decrescente nos últimos anos. No ano passado, o comércio do Brasil com o Japão totalizou cerca 8 bilhões de dólares, metade do que já foi em 2011.

Nada de carne

Avesso a peixe cru e outras refeições típicas japonesas, Bolsonaro acabou o primeiro dia de viagem à Ásia em uma lanchonete de Tóquio. Em tom de brincadeira, disse que não vai comer carne no país enquanto os japoneses não abrirem seu mercado para suínos e bovinos do Brasil. Na última vez em que esteve no Japão, Bolsonaro foi a uma churrascaria.

O comentário faz parte da ofensiva do governo para abrir e expandir o mercado aos produtos agropecuários. Segundo Bolsonaro, o esforço tem sido feito há alguns meses, sob o comando da ministra da Agricultura, Tereza Cristina, e com apoio dos ministros Ernesto Araújo (Relações Exteriores) e Paulo Guedes (Economia).

Durante passeio pelas ruas de Tóquio nesta segunda-feira, 21, o presidente reafirmou que a qualidade da carne brasileira é superior à de outras exportadas para o continente asiático, citando como exemplo a australiana. E voltou a convidar os japoneses a comerem, por sua conta, em churrascarias do Brasil.

A caminho do santuário xintoísta Meiji, Bolsonaro falou sobre a possibilidade de o Brasil exportar também cachaça. O comentário foi feito ao se deparar com um corredor do parque japonês repleto de barris de vinho e de saquê. "Mas se o (ex-presidente) Lula não conseguiu (exportar cachaça)...", ironizou.

Após a caminhada por Tóquio, que durou cerca de duas horas, Bolsonaro confessou que não é fã da comida japonesa: "Peixe só se for frito". Aos auxiliares, disse que queria procurar um "podrão" para jantar.

*Com Estadão Conteúdo.

Comentários
Leia também
ENCRUZILHADA FINANCEIRA

Confissões de um investidor angustiado

Não vou mais me contentar com os ganhos ridículos que estou conseguindo hoje nas minhas aplicações. Bem que eu queria ter alguém extremamente qualificado – e sem conflito de interesses – para me ajudar a investir. Só que eu não tenho o patrimônio do Jorge Paulo Lemann. E agora?

dia de baixa

Ações da Tesla caem forte após companhia apresentar picape elétrica

Modelo futurista Cybertruck deve custar pelo menos US$ 39,9 mil; nesta sexta-feira, os ativos da montadora caíam quase 6%, mas já subiram 39% desde o balanço

Análise

Qual impacto do churrasco na Selic?

Alta no preço da carne ainda não teria força para barrar queda da Selic, mas reforça discurso de cautela do Banco Central

fala ministro

Guedes defende acabar com imposto sobre folha de pagamentos

Em evento, ministro da Economia destacou que a aprovação da reforma da Previdência derrubou a primeira torre de descontrole de gastos no País

clima de otimismo

Um dos maiores terminais de contêineres da América Latina, Santos Brasil inicia investimento de R$ 1 bilhão

Mesmo com uma reação tímida da economia, terminal prevê crescimento; expectativa é que chegue a 1,8 milhão de contêineres ao fim de 2019

Fundo sustentável

Este robô de investimentos investe em Tesla, Beyond Meat e outras empresas “verdes” para você

Gestora Warren, que monta carteiras de investimento para pessoas físicas com base em inteligência artificial, acaba de lançar fundo de investimento em ações de empresas sustentáveis no Brasil e no exterior

Hora do acordo?

Acordo com a China está muito perto, diz Trump

Situação na região autônoma de Hong Kong é o mais recente tema de tensão entre Washington e Pequim, depois que o Congresso americano aprovou um projeto de lei em apoio às manifestações

Títulos públicos

Veja os preços e as taxas do Tesouro Direto nesta sexta-feira

Confira os preços e taxas de todos os títulos públicos disponíveis para compra e resgate

de olho no gráfico

Bitcoin e outras sete criptomoedas para ficar de olho

Neste vídeo, abordo a tendência de ativos como Augur, Stellar e Vechain; além disso, dou minha opinião sobre o potencial do bitcoin como moeda mundial

IPCA-15

Prévia da inflação fica em 0,14% em novembro, segundo o IBGE

Resultado ficou dentro das estimativas dos analistas do mercado financeiro consultados na pesquisa do Projeções Broadcast, cujo intervalo ia de 0,09% a 0,31%, porém veio abaixo da mediana positiva de 0,16%.

Recuperação

Ibovespa opera em alta e ronda os 108 mil pontos; dólar cai a R$ 4,18

Declarações mais amenas do presidente dos EUA, Donald Trump, em relação às negociações com a China dão ânimo aos mercados globais e fortalecem o Ibovespa

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements