Menu
2019-04-20T13:59:52+00:00
Após encontro com o capitão

Bolsonaro gostou da ideia de retirar Estados da reforma da Previdência, diz Paulinho da Força

Pela proposta do presidente do Solidariedade, Estados e municípios não entrariam automaticamente no novo regime de Previdência

9 de abril de 2019
15:11 - atualizado às 13:59
Jair Bolsonaro
Jair Bolsonaro - Imagem: Shutterstock

O presidente do Solidariedade, Paulinho da Força (SP), sugeriu ao presidente Jair Bolsonaro retirar da proposta a adesão automática de Estados e municípios à reforma da Previdência.

Segundo ele, Bolsonaro sinalizou interesse na ideia, mas o ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, adotou tom mais cauteloso. "Essa questão dos Estados, aqui entre nós, o presidente até gostou. O Onyx é quem disse que tem que discutir na comissão (da Câmara)", disse Paulinho.

Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter

Paulinho contou que chegou a fazer uma brincadeira, dizendo que iria passar a negociar diretamente com Bolsonaro. "Até brinquei. Falei: 'Onyx, vou parar de negociar com você e negociar com o presidente que está melhor para negociar", afirmou, rindo. "Ele (Bolsonaro) até achou interessante essa coisa de deixar para os Estados", declarou.

O encontro com Bolsonaro faz parte de uma série de reuniões que ele tem feito com dirigentes partidários desde a semana passada.

Crítico ao texto, Paulinho fez outras sugestões na reunião com o presidente, entre elas fixar a mudança da ideia mínima em 62 anos para homens e 59 para mulheres. Pela proposta do governo, a idade mínima seria de 65 anos para homens e 62 para mulheres.

Também sugeriu que, para quem está no mercado de trabalho, haja transição de 30% a mais do tempo que falta trabalhar. "Seria um pedágio de 30% a mais para todos", reforçou Paulinho. Na proposta do governo, o tempo de transição previsto é de 12 anos.

O presidente do SD defende, ainda, mudanças na proposta do governo de itens que tratam dos professores e dos trabalhadores rurais. "A gente defende manter os professores como está hoje, os rurais como está hoje, manter o fundo de garantia, porque não tem nada a ver com reforma da Previdência, e manter o PIS, que também não tem nada a ver", disse.

Paulinho avaliou a reforma proposta pelo governo como "ruim" e defendeu que "precisa ser melhorada. Criticou também o modelo de capitalização. "(A parte da capitalização) é ruim porque não é uma coisa em aberto. No mundo todo, os sindicatos têm os principais fundos de pensão. Aqui no Brasil, essa proposta não contempla isso", criticou.

Ele disse que algumas organizações podem sugerir ao governo uma nova proposta que inclua as organizações financeiras e entidades sindicais.

Independência

Após a reunião, o partido decidiu se manter independente em relação ao governo e não vai fechar questão sobre a reforma. "Nós vamos continuar independentes. O Solidariedade não é da base do governo", disse.

De acordo com ele, não houve convite para integrar a base aliada. "Vamos continuar independentes com as nossas ideias", reforçou.

Comentários
Leia também
ENCRUZILHADA FINANCEIRA

Confissões de um investidor angustiado

Não vou mais me contentar com os ganhos ridículos que estou conseguindo hoje nas minhas aplicações. Bem que eu queria ter alguém extremamente qualificado – e sem conflito de interesses – para me ajudar a investir. Só que eu não tenho o patrimônio do Jorge Paulo Lemann. E agora?

Bateu o martelo

Cade aprova venda de fatia da Petrobras em Tartaruga Verde e Espadarte à Petronas

Decisão do conselho antitruste consta em despacho publicado no Diário Oficial da União desta terça-feira

xi...

Mesmo com reforma, governo não retomará investimento por 4 anos, diz secretário do Tesouro

Mansueto Almeida ainda disse que o governo continuará com uma taxa de investimentos de 0,5% do Produto Interno Bruto (PIB).

mundo encantado

Herdeira da Disney defende a taxação de fortunas para salvar o ‘sonho americano’

Abigail Disney assinou uma carta com outros bilionários — entre eles George Soros — pedindo que os candidatos a Presidência dos EUA assumam compromisso de propor a taxação de grandes fortunas

Canetada

Bolsonaro vetará lista tríplice para nomes de agências reguladoras, diz porta-voz

Proposta aprovada no Congresso estabelece que a lista tríplice será elaborada por uma comissão de seleção, que terá sua composição e forma de atuar regulamentadas pelo próprio presidente da República

E-commerce na mira

Comércio eletrônico brasileiro tem nota abaixo do nível aceitável, mostra índice

Nota do Brasil no EQI 2019 sugere que faltam informações nas páginas de produtos nos sites de comércio eletrônico, que há dificuldades em integrar a experiência de compras online e offline e que o processo de cadastro de produtos é ineficiente

Câmbio

Liquidez seca e Banco Central oferta dólares no mercado à vista

Leilão de linha de US$ 1 bilhão foi anunciado e realizado no fim da manhã e buscou prover liquidez ao mercado em período de maior demanda por moeda à vista

Novo ranking

Brasil é 2º colocado em índice que avalia combate à corrupção em 8 países da América Latina

Dividindo-se por subcategorias, o Brasil lidera a referente à capacidade jurídica. País aparece em quinto lugar na que mede democracia e instituições políticas e em segundo na referente à sociedade civil, mídia e setor privado

Início da retomada industrial?

Índice de produção cresce em maio e atinge 50,9 pontos, diz CNI

Nível de utilização da capacidade instalada cresceu 1 ponto porcentual na comparação com abril e ficou em 67%. Apesar da alta, a CNI destaca que o porcentual ainda é baixo na comparação com anos de maior atividade industrial

Novas regras

União promete pagar até R$ 6 bi por ano a Estados que abrirem mercado de gás

Expectativa de Guedes é que o conjunto de medidas anunciadas possa diminuir o preço do gás em 40% e 50%, turbinando o PIB da indústria nacional em até 10,5% por ano

Está quase

Debates na comissão da reforma da Previdência devem acabar ainda hoje

Finda essa etapa, relator apresenta complementação de voto, mas votação dependerá do número de destaques que buscam alterar o texto

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements