Menu
André Franco
Crypto News
André Franco
É engenheiro e especialista em criptomoedas da Empiricus
2019-06-23T12:31:32+00:00
Crypto News

Por que o bitcoin é uma ótima opção de investimento para o momento em que vive o mercado

Atualmente o bitcoin pode oferecer ganhos bem maiores do que aqueles oferecidos pelo mercado tradicional

13 de junho de 2019
5:40 - atualizado às 12:31
Imagem: arte bitcoin
Bitcoin - Imagem: Shutterstock

Retornos sobre investimentos cada vez mais decrescentes, juros mundiais muito baixos ou perto do zero e bancos centrais imprimindo dinheiro para manter a economia viva.

Essa é uma breve contextualização do que tem acontecido na economia global e serve de plano de fundo para apresentar a tese de investimento em bitcoin para o investidor institucional.

Podemos tanto olhar o lado mais ganancioso da tese, já que o bitcoin pode oferecer ganhos bem maiores do que aqueles do mercado tradicional, como entender o ativo como hedge contra a política de impressão ilimitada de dinheiro.

Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter

Pelos dois lados, o investimento em bitcoin parece bem plausível. Além disso, bastaria apenas 1 por cento do capital alocado em cripto para esse grande investidor já poder colher os ganhos com mais essa diversificação.

Isso sem falar na tese do ouro digital, que coloca o bitcoin como uma alternativa ao ouro por ser resistente ao confisco, infinitamente divisível, de fácil transporte e verificável.

E o ouro, como você deve saber, é uma ótima proteção para momentos de crise e os bancos centrais estão montando suas reservas para uma possível crise mundial iminente.

A compra de ouro por essas instituições aumentou muito em 2018 e ultrapassou a marca dos 600 bilhões de dólares.

Além do risco aparentemente iminente de uma crise mundial, considerando que estamos próximos do maior ciclo de crescimento da história, temos uma tese geracional para os criptoativos.

Os geração que nasceu na década de 90 e as posteriores entendem muito bem o conceito digital e logo serão responsáveis por administrar e gerenciar boa parte das riquezas mundiais.

Em torno de 30 trilhões de dólares em ativos financeiros e não financeiros vão trocar de mãos nas próximas décadas.

Isso, mais o fato de que 44 por cento dos millennials acreditam que as criptomoedas vão ser amplamente aceitas no futuro, as coloca como uma das classes de investimento atrativas para esses jovens.

As próprias empresas do mundo cripto são um reflexo dessa geração que não entende o mundo digital como algo apartado do mundo real, mas como complementar ou até o próprio mundo real.

Um exemplo disso é a Binance, a maior corretora de criptomoedas do mundo em volume real, que possui funcionários espalhados pelas mais diversas partes do planeta.

O trabalho remoto é algo tão comum que nem precisa mais ser chamado mais “trabalho remoto”, porque é agora, de fato, a maneira mais comum de se trabalhar, pelo menos para os funcionários da Binance.

Pode até ser difícil de entender em um primeiro momento e acreditar logo no início, mas cada vez mais vai ficando claro que os criptoativos são uma classe de investimento que vale o risco.

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

Que pi… é essa?

Eu decidi sair do banco, mas não queria entrar em uma enrascada. Bem, acredito que eu tenha encontrado um portal para fugir dessa Caverna do Dragão das finanças. E cá estou para explicar essa descoberta.

Trilhando caminhos

Jovens precisam ter resiliência e iniciativa, dizem executivos sobre ser um novo empresário

Executivos falam sobre os comportamentos que um jovem ingressante numa grande empresa deve ter para trilhar um caminho profissional de sucesso

Crise partidária

Pedro Simon, ex-governador do RS: ‘existe o risco de o MDB desaparecer’

Em entrevista ao Estadão, o filiado ao MDB desde 1965 diz que seu partido precisa fazer uma “profunda reflexão”

Barrado na embaixada?

Consultoria do Senado diz que indicação de Eduardo Bolsonaro configura nepotismo e senadores se articulam para rejeitar seu nome

Parecer foi embasado no entendimento da Súmula Vinculante nº 13, do Supremo Tribunal Federal, que trata sobre nepotismo

Analisando a situação dos hermanos

Crise Argentina, feitiço do tempo

Os grandes desafios econômicos de Maurício Macri também parecem reimpressões de velhos e bem conhecidos problemas argentinos

O HOMEM MAIS RICO

Jeff Bezos: paciência para esperar o lucro da Amazon fez o maior bilionário do mundo

Como o empresário transformou uma pequena livraria online em uma das maiores varejistas do mundo e desbancou Bill Gates da lista da Forbes com uma fortuna estimada em US$ 148 bilhões.

Bandeira branca no radar?

EUA devem estender licença da chinesa Huawei para atender clientes do país

Movimento dos EUA pode ser visto como positivo para o fim da guerra comercial com a China já que a companhia foi um dos focos de tensões entre os gigantes

Governador de Minas

‘Governo entra em pautas minúsculas’, avalia Romeu Zema

Em entrevista, governador de MG nega que esteja sendo “tutelado” pelo partido Novo e avaliou que o presidente Jair Bolsonaro deveria “focar em coisas maiores, grandiosas”

Corrida contra o tempo

Tarifa de importação do Mercosul pode cair já em 2020

Com receio de que o grupo político da ex-presidente da Argentina Cristina Kirchner volte ao poder, o governo brasileiro tem pressa

Agora vai?

Governo enviará ao Congresso na próxima semana projeto para destravar privatização da Eletrobras

Proposta deve conter os mesmos itens que estavam na Medida Provisória 879, que não foi votada pela Câmara

Olha quem apareceu

Rede de varejo Le Biscuit, da Vinci Partners, estreia no comércio online

Entrada da empresa no mundo online ocorrerá em etapas e segue uma tendência mundial

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements