Menu
2019-10-13T17:19:24+00:00
Nicolas Gunkel
Jornalista formado pela Universidade de São Paulo (USP) com Nanodegree em Marketing Digital pela Udacity. Foi editor de Redes Sociais e repórter do site Exame, além de repórter no jornal Metro São Paulo.
Surpresa

Bilionário Bernard Arnault fica US$ 6 bi mais rico em menos de 3 dias

O homem mais rico da Europa viu sua fortuna subir de novo para a casa dos US$ 100 bilhões após a divulgação dos resultados de seu conglomerado

13 de outubro de 2019
17:05 - atualizado às 17:19
Bernard Arnault , CEO da holding de marcas de luxo LVMH e o quarto homem mais rico do mundo em 2019
Bernard Arnault , bilionário e CEO da holding de marcas de luxo LVMH - Imagem: Shutterstock

Bilionários que têm a maior parte de seu patrimônio investida em ações das empresas que controlam costumam ver o valor de suas fortunas oscilar bastante, de acordo com o humor dos mercados.

Quando os investidores recebem uma má notícia sobre a companhia em questão, seu maior acionista pode perder alguns bilhões de dólares em questão de dias, horas, ou até minutos.

A volatilidade característica da renda variável, contudo, também pode pender para o outro lado. Essa semana nos ofereceu mais um exemplo disso.

O francês Bernard Arnault, homem mais rico da Europa e dono da Louis Vuitton Moët Hennessy (LVMH), maior grupo de luxo do mundo, viu sua fortuna saltar mais de US$ 6 bilhões em menos de três dias.

Com isso, o bilionário terminou a semana com US$ 100,1 bilhões, segundo o ranking em tempo real da revista americana Forbes.

O principal motivo para o salto foram os bons resultados do terceiro trimestre de seu conglomerado, divulgados no fim da última quarta-feira (9).

Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter

Vendas fortes

O império que controla mais de 70 marcas, como Christian Dior, Kenzo e Bulgari, anunciou crescimento de 11% nas vendas globais no terceiro trimestre do ano, na base anual. Os 13,3 bilhões de euros vieram acima das expectativas dos analistas, que esperavam um crescimento de 8,8%.

Na esteira da notícia, as ações da LVMH subiram mais de 6% entre os fechamentos de quarta e sexta-feira.

O resultado robusto não só animou os investidores como puxou para cima outros ativos do setor. Os papéis da Kering, dona da grife Gucci, por exemplo, subiram 4,2% apenas na quinta-feira. A fortuna de François Pinault, fundador do grupo e rival de Arnault, também cresceu US$ 1,1 bilhão, atingindo US$ 30,2 bilhões.

As vendas do conglomerado de Arnault cresceram por todo o globo, inclusive na Ásia. O resultado da região era aguardado com apreensão por analistas, por conta dos protestos em Hong Kong, território que costuma ser relevante para o mercado de luxo. As vendas da LVMH no continente (excluindo o Japão) aumentaram 12%.

A companhia destacou o crescimento do segmento de maquiagem na China, onde abriu sua primeira unidade da rede Sephora. Já no Japão, o bom resultado foi atribuído às vendas de vinhos e espumantes.

A escalada do bilionário

No início de 2019, Arnault figurava como o quarto homem mais rico do mundo, de acordo com a Bloomberg. Desde então, sua fortuna cresceu em tal ritmo que chegou a ultrapassar a de Warren Buffett e a de Bill Gates, tanto pela classificação da Bloomberg quanto da Forbes.

Com mais de US$ 100 bilhões, ele se tornou uma das únicas seis pessoas a ocupar o segundo lugar da cobiçada lista, ao lado de Jeff Bezos, Bill Gates, Warren Buffett, e Amancio Ortega.

No início de agosto, contudo, a guinada da guerra comercial e a desvalorização do yuan pelo governo chinês derrubaram as ações de todo o setor.

Em um período conturbado para as marcas de luxo, o bilionário voltou ao terceiro lugar da lista. Desde então, as ações da LVMH oscilaram bastante, até o salto desta semana. No acumulado do ano, as ações do conglomerado subiram mais de 45%.

Agora, o bilionário mais controverso da Europa se aproxima novamente de Gates, que possui uma fortuna avaliada em US$ 105 bilhões. Jeff Bezos ostenta o primeiro lugar, com US$ 108 bi. Você arrisca uma aposta?

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

Que pi… é essa?

Eu decidi sair do banco, mas não queria entrar em uma enrascada. Bem, acredito que eu tenha encontrado um portal para fugir dessa Caverna do Dragão das finanças. E cá estou para explicar essa descoberta.

mexendo na reforma

Senado muda regra de cálculo de aposentadoria

Emenda aprovada pelos senadores voltaria com a regra anterior a reforma da Previdência, que poupava 20% dos salários mais baixos do cálculo da média do histórico de contribuição para definir o quanto uma pessoa receberia

agora vai?

Governo aprova regras para tentar acelerar privatização de pequenas e médias estatais

Nova resolução passa a valer imediatamente para estatais com receita operacional bruta anual inferior a R$ 300 milhões

Fundos

Investidor estrangeiro tem visão errada sobre Bolsonaro e não vai voltar ao Brasil, diz Rogério Xavier, da SPX

Lendário gestor responsável por administrar R$ 40 bilhões está comprado em dólar e se mostrou cético tanto com o crescimento do PIB como com o avanço da agenda do governo, mas espera juro baixo por um longo período

De olho no gráfico

As diferentes análises técnicas e uma resposta sobre se é hora de entrar na bolsa americana

No vídeo de hoje, falo sobre as diferentes formas de encarar a análise técnica e seus distintos métodos de aplicação

Seu Dinheiro na sua noite

O que o Banco Central diz sobre o dólar?

Responsável pela gestão de R$ 40 bilhões, Rogério Xavier é conhecido tanto por ser um dos mais brilhantes gestores de fundos do mercado brasileiro como por não ter papas na língua. Por isso mesmo acordei cedo para conferir a participação dele em um evento promovido pela XP Investimentos. A reportagem completa sobre a fala de […]

Negócio fechado

Petrobras bate o martelo e vende a Liquigás por R$ 3,7 bilhões

A Petrobras assinou nesta terça-feira o contrato para venda da Liquigás para o consórcio formado por Itaúsa, Copagaz e Nacional Gás Butano, por R$ 3,7 bilhões

Se livraram

CVM absolve ex-conselheiros que liberaram Eike Batista da ‘put’ de US$ 1 bilhão na OGX

Adriano Salvi, Jorge Rojas e Roberto Paulino foram acusados pela área técnica da CVM de violarem seu dever de diligência

Boas novas

Boeing afirma que recebeu 50 pedidos para aeronaves 737 Max

Entre os potenciais compradores estão a Air Astana, que é cazaquistanesa e que teria assinado um acordo de intenção para adquirir 30 jatos. As informações são da Bloomberg

Bye bye!

Bolsonaro assina carta de desfiliação do PSL

Carta abre caminho para que Bolsonaro possa assumir a presidência da sigla que decidiu fundar, o Aliança pelo Brasil

Migração

Depósitos na NuConta passam a ser feitos em RDB do Nubank por padrão, mas cliente pode voltar à versão antiga

Quem acessa o app do Nubank tem se deparado com um aviso dizendo que novos depósitos passarão a ser feitos no RDB da instituição; cliente, no entanto, pode optar por voltar aos títulos públicos

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements