Menu
2019-05-20T12:55:13+00:00
Eduardo Campos
Eduardo Campos
Jornalista formado pela Universidade Metodista de São Paulo e Master In Business Economics (Ceabe) pela FGV. Cobre mercado financeiro desde 2003, com passagens pelo InvestNews/Gazeta Mercantil e Valor Econômico cobrindo mercados de juros, câmbio e bolsa de valores. Há 6 anos em Brasília, cobre Banco Central e Ministério da Fazenda.
você pode participar

BC: Educação financeira precisa atingir milhões de brasileiros

Diretor de Relacionamento Institucional e Cidadania do BC, Mauricio Moura, faz abertura da Semana Nacional da Educação Financeira, que contará com mais de 5,5 mil ações em todo país

20 de maio de 2019
11:17 - atualizado às 12:55
educação financeira
Imagem: Print CVM

O diretor de Relacionamento Institucional e Cidadania do Banco Central (BC), Mauricio Moura, fez o discurso de abertura da 6ª Semana Nacional de Educação Financeira, que mobiliza atores públicos e privados em torno do objetivo comum de promover o letramento financeiro da população.

Segundo o diretor, o sistema financeiro não será plenamente eficiente se ele não for também composto por usuários financeiramente educados, que compreendam os produtos e serviços ofertados, para que deles possam obter o melhor retorno para si mesmos.

“Nesse sentido, educação financeira é um requisito fundamental para a democratização do sistema financeiro. Veremos cada vez mais essa expressão em nossas comunicações: ‘democratização do sistema financeiro’!”, disse Moura.

O tema tem importância crescente já que cada vez mais pessoas passam a fazer parte do fenômeno da desintermediação financeira e buscam por melhores investimentos e diferentes formas de relacionamento com as instituições financeiras.

Já temos mais de 1 milhão de CPFs inscritos na B3 e no Tesouro Direto, mas ainda temos  117 milhões de aplicadores na caderneta de poupança.

Os esforços se inserem em algo que vem sendo dito e repetido pelo presidente do BC, Roberto Campos Neto, de que o  intermediação financeira tem de se libertar das amarras que a prendem ao governo. O mercado precisa se libertar da necessidade de financiar o governo e se voltar para o financiamento ao empreendedorismo.

Ainda de acordo com o diretor, a Agenda BC+ está sendo reavaliada e ampliada, com o propósito de criar um amplo programa de estímulo à educação financeira, por meio de ações junto a agentes de mercado e a outros órgãos governamentais, também empregando cooperativas e provedores de microcrédito como parceiros nesse esforço para sua difusão.

“Em um país com 210 milhões de cidadãos, não seremos bem-sucedidos se nossas ações atingirem milhares. Precisamos alcançar milhões! A Semana ENEF nos ajuda nessa jornada, não apenas pelas ações que atingem milhões, mas pela publicidade gerada em torno dela”, disse.

Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter

A Semana ENEF

O programa acontece desde 2014 e, no ano passado, contou com mais de 7 mil ações, como palestras online, presenciais, cursos e outros eventos, que acabaram atingindo 4 milhões de pessoas.

Se o leitor se interessou pelo tema, pode conferir a agenda oficial do evento aqui e participar das ações. Também há um portal com ferramentas e materiais gratuitos sobre o tema.

Neste ano, também será apresentado o Projeto Educação Financeira nas escolas do ensino fundamental – BNCC (Base Nacional Comum Curricular).

O Comitê Nacional de Educação Financeira (Conef) é a entidade responsável pela coordenação da Estratégia Nacional de Educação Financeira (ENEF), que integra entidades públicas e privadas interessadas em promover a educação financeira no Brasil.

O Conef é composto por representantes do Banco Central, da CVM, da Susep, da Previc, do Ministério da Economia, do Ministério da Educação, do Ministério da Justiça e Segurança Pública, da Federação Brasileira de Bancos (Febraban), da Associação de Educação Financeira do Brasil (AEF-Brasil), da Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais (Anbima), da Brasil, Bolsa e Balcão (B3), da Confederação Nacional das Empresas de Seguros Gerais, Previdência Privada e Vida, Saúde Suplementar e Capitalização (Cnseg), do Conselho Nacional de Secretários de Educação (Consed) e do Sebrae Nacional.

Comentários
Leia também
ENCRUZILHADA FINANCEIRA

Confissões de um investidor angustiado

Não vou mais me contentar com os ganhos ridículos que estou conseguindo hoje nas minhas aplicações. Bem que eu queria ter alguém extremamente qualificado – e sem conflito de interesses – para me ajudar a investir. Só que eu não tenho o patrimônio do Jorge Paulo Lemann. E agora?

Startup no banco dos réus

STJ vai decidir se condomínios podem proibir aluguéis por aplicativos como Airbnb

Tribunal julga recurso para anular uma decisão que proibiu um casal de Porto Alegre de alugar um apartamento por meio do aplicativo Airbnb

Santiago em chamas

Chile põe Exército nas ruas após protestos que deixaram três mortos

Manifestantes saíram às ruas contra o aumento de preço do metrô de Santiago, que passaria do equivalente a US$ 1,12 para US$ 1,16. Ontem, o governo anunciou a suspensão do reajuste

Seu dinheiro no domingo

Bancão X Fintech, um duelo que vi ao vivo

Você pode apostar comprando ou vendendo ações dos bancos e fintechs na bolsa. A batalha está longe de acabar, mas já temos o ganhador, o cliente

Varejo

Compras pela internet devem crescer 18% na Black Friday deste ano

Expectativa para a Black Friday de 2019 no e-commerce é de faturamento acima de R$ 3 bilhões. O dia de promoções no varejo neste ano será em 29 de novembro

Disputa política

Eduardo Bolsonaro publica vídeo com campanhas do PSL que citam presidente

No vídeo, protagonistas da nova crise, como os deputados Delegado Waldir (PSL-GO) e Joice Hasselmann (PSL-SP), pedem votos para si próprios mencionando Bolsonaro

Débito e crédito

Luiz Frias: o empresário da mídia que virou bilionário com as maquininhas

Conheça o herdeiro da Folha de S.Paulo e entusiasta da internet que revolucionou mercado de meios de pagamentos no Brasil com a PagSeguro

Ações para uma vida

Conheça os 5 maiores investimentos da carteira do bilionário Warren Buffett

Em junho deste ano, a holding de Warren Buffett detinha na carteira ações de 47 companhias. Mas cinco delas representavam 69% do total em valor de mercado. Confira quais são as queridinhas do “oráculo de Omaha”

QUER GANHAR DINHEIRO?

5 estratégias para lucrar na bolsa olhando apenas os gráficos

Quem souber interpretar esses movimentos pode ter insights valiosos sobre a tendência de preços.

Impasse sem fim

Hoje não? Hoje sim. Parlamento britânico volta a adiar votação sobre acordo do Brexit

Foi um duro golpe para primeiro-ministro Boris Johnson, que poderá se ver obrigado a pedir à União Europeia o adiamento da saída do Reino Unido

Sócios na bolsa

Banco do Brasil atrai mais de R$ 7 bilhões em recursos de pessoas físicas em oferta de ações

Uma parcela de 30% da emissão do Banco do Brasil foi destinada ao varejo, embora a demanda fosse suficiente para cobrir o total da oferta, de R$ 5,8 bilhões

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements