Menu
2019-08-12T19:17:20+00:00
Efeito pós-eleição

BC da Argentina diz que taxa de juros média do dia ficou em 74,782%

Resultado mostra que a taxa de juros no país avançou mais de 10 pontos porcentuais em apenas um dia útil

12 de agosto de 2019
19:17
Peso argentino
Peso argentino - Imagem: Shutterstock

O Banco Central da Argentina (BCRA) informou em comunicado que a taxa de juros média no dia de hoje dos leilões de Letras de Liquidez (Leliq) ficou em 74,782%. Na sexta-feira, essa taxa média havia sido de 63,706%, ou seja, a taxa de juros no país avançou mais de 10 pontos porcentuais em apenas um dia útil.

Durante um leilão de Leliq ocorrido mais cedo, a taxa média havia sido de 74,035%. Ao final do dia, a taxa de juros ficou um pouco acima disso, segundo a nota oficial do BC.

O aperto monetário ocorreu em dia de grande turbulência nos mercados argentinos, com queda acentuada das ações e o peso atingindo mínimas históricas em relação ao dólar.

Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter

Diante das intervenções no mercado cambial e a elevação dos juros pelo BCRA, o peso reduziu parte das perdas, embora tenha sido ainda assim bastante penalizado com o quadro político.

Os investidores tiveram reação negativa ao resultado das primárias eleitorais, que mostraram derrota clara para o presidente Mauricio Macri, superado por Alberto Fernández, que tem como companheira de chapa a ex-presidente Cristina Kirchner.

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

Quem é a Pi

Uma plataforma de investimentos feita para ajudar a atingir seus objetivos por meio de uma experiência #simples, #segura, #acessível e #transparente.

mandou o recado

Restante da agenda ficará para 2020, diz novo líder do governo no Congresso

Foco da articulação em 2019, destacou, será terminar a votação da reforma da Previdência no Senado e concluir a avaliação do Orçamento de 2020

Racha no PSL

Esperava mais respeito e gratidão, diz Joice Hasselmann

Joice Hasselmann (PSL-SP) afirmou que o presidente Jair Bolsonaro usou a Presidência da República para interferir no Legislativo. “O próprio presidente estava ligando e pressionando deputados para assinar uma lista”, disse.

mudança de planos

Governo adia reforma tributária e prioriza redução de R$ 30 bi em gastos

Com dificuldade para articular uma ampla agenda de reformas até o fim do ano, equipe econômica decidiu enxugar o pacote de medidas estruturais

Em crise

Crise EUA e China ameaça o mundo, diz chefe do FMI

A perspectiva global é precária, afirma Georgieva na apresentação de sua agenda política imediata. O conjunto de riscos, acrescenta, está ligado em primeiro lugar a uma possível ampliação das tensões no comércio e a crescentes vulnerabilidades financeiras.

situação complicada

16 Estados tiveram piora nas contas ou ficaram estagnados em 2018

Lista foi elaborada segundo o critério “solidez fiscal” – definido como a capacidade de o governo administrar as contas públicas

de olho no desempenho

Produção de petróleo da Petrobras cresce 16,9% no terceiro trimestre

Segundo especialista, resultado abre caminho para que outras empresas se interessem pelo investimento no Brasil. 

em meio a disputa tarifária

Resultado trimestral de PIB da China tem avanço mais lento em 27 anos

Indicador avançou 6% no terceiro trimestre de 2019; resultado foi ligeiramente abaixo de expectativas de analistas ouvidos pelo Wall Street Journal, que previam alta de 6,1%.

hora da partilha

Bolsonaro sanciona lei que divide recursos do megaleilão do petróleo

Leilão do excedente de petróleo da chamada cessão onerosa está marcado para 6 de novembro e tem previsão de arrecadar R$ 106,6 bilhões

sem EUA por ora

Crise no PSL deixa indicação de Eduardo Bolsonaro para a embaixada em suspenso

Auxiliares de Bolsonaro afirmam que, apesar da peregrinação, Eduardo não conseguiu convencer um número suficiente de senadores a apoiarem seu nome

clima tenso

Flávio e Eduardo Bolsonaro são destituídos de diretórios do PSL

Destituições são mais um capítulo da crise interna do partido que opõe parlamentares que apoiam Bivar aos aliados do presidente da República

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements