Menu
2019-06-07T12:08:33+00:00
uma forma de pressão?

Bancos dão início a processo para executar garantias da Odebrecht

Uma notificação foi enviada para a companhia e para o BNDES, que concedeu os recursos, comunicando a declaração de vencimento antecipado dos empréstimos

7 de junho de 2019
12:08
Odebrecht
Imagem: shutterstock

Os bancos credores da Atvos, empresas de açúcar e álcool da Odebrecht S.A., decidiram, em reunião realizada esta semana, dar sequência ao rito de execução das dívidas da empresa que está em recuperação judicial, disseram quatro fontes ouvidas pelo 'Estadão/Broadcast'. Uma notificação foi enviada para a companhia e para o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), que concedeu os recursos, comunicando a declaração de vencimento antecipado dos empréstimos.

Segundo fontes, o movimento não tem efeito prático, mas serve de gatilho para a execução das garantias que o grupo controlador deu aos bancos por empréstimos concedido por eles à Atvos. Tanto é que uma medida judicial de execução do aval da Odebrecht ainda não foi tomada e está sendo preparada.

O movimento foi lido por especialistas como uma forma de pressionar o grupo. "Não precisavam de nada disso para executar a garantia, uma vez que a dívida já está vencida", afirmou uma fonte. A forma de pressão teria sido adotada porque apenas dois credores, no sindicato de bancos formado para conceder empréstimos às empresas da Odebrecht S.A., não têm como garantia ações da Braskem, um dos únicos ativos saudáveis do grupo: Caixa e Votorantim.

Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter

A Caixa exige, há três meses, ações da Braskem em garantia aos R$ 500 milhões emprestados à Atvos. Se considerado todo o Grupo Odebrecht, a cifra é de mais de R$ 2 bilhões.

Na reunião já feita com os demais credores, na terça-feira, a Caixa reforçou o pedido, mas os bancos se opuseram. "Não há como fabricar garantias. São coisas concretas e finitas. Os outros bancos podem dar um pouquinho (das ações da Braskem) para a Caixa. É uma decisão deles", diz uma fonte próxima às negociações. Ainda assim, ela ficaria longe na fila de garantias, em 6.º ou 7.º lugar, diz um credor.

Nos últimos meses, a Caixa tem sido uma pedra no sapato da Odebrecht. Além da pressão atual, para conseguir ações da Braskem como garantia, a instituição quase barrou algumas vendas do grupo. Segundo uma fonte, o banco esteve prestes a vetar a venda da Rodovia Rota das Bandeiras e Supervia, da Odebrecht Transporte (OTP).

Espera. Na Odebrecht, fontes afirmam que a posição dos bancos credores da Atvos é protocolar e o grupo só vai buscar proteção contra credores na Justiça, ou seja, entrar com o pedido de recuperação judicial, se for executado de fato. Até lá, dizem, nenhum movimento será feito.

Uma nova reunião entre os credores da Atvos está agendada para a semana que vem, para buscar uma alternativa à recuperação judicial da Odebrecht S.A.. Os bancos ainda não têm consenso se executarão o grupo controlador.

A nuvem da recuperação judicial voltou à assombrar a Odebrecht após a Atvos, com R$ 12 bilhões em dívidas, ter seguido esse caminho. Metade da cifra, R$ 6 bilhões, está garantida pelo controlador.

O maior credor da empresa é o BNDES, com mais de R$ 4 bilhões. Na sequência, aparece o Banco do Brasil, com R$ 3,82 bilhões. Na lista estão também Bradesco (R$ 250 milhões), Itaú Unibanco (R$ 106 milhões) e Votorantim (R$ 80 milhões).

Segundo fontes, embora esteja praticamente encurralada, a Odebrecht ainda vive uma divisão interna. Uma ala entende que a melhor forma para proteger o patrimônio dos acionistas é entrar com o pedido de recuperação judicial. Outra ala, formada especialmente pelo presidente da holding, Luciano Guidolin, e pelo acionista Emílio Odebrecht, que se afastou da administração no ano passado, é a favor de proteger o grupo ao máximo de um processo judicial.

Mas, com a desistência da holandesa Lyondell Basell de comprar a Braskem, esse caminho está cada vez mais perto. Segundo fontes próximas à empresa, houve atropelos no processo. Até a recuperação da Atvos poderia ter sido evitada se as negociações fossem mais focadas, em sua opinião. Nesse caso, o Banco do Brasil foi quem mais travou a negociação, dizem fontes.

Agora a Odebrecht trabalha em uma proposta para apresentar aos bancos credores, a fim de evitar a execução e que o grupo entre em recuperação judicial, por consequência. Na mesa, estão R$ 20 bilhões em garantias, conforme revelou o Estadão/Broadcast na terça-feira. Procurada, a Odebrecht disse que não "comenta especulações". A Caixa não se manifestou e a Atvos não retornou o pedido de entrevista.

As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Comentários
Leia também
INVISTA COMO UM MILIONÁRIO

Sirva-se no banquete de investimentos dos ricaços

Você sabe como ter acesso aos craques que montam as carteiras dos ricaços com aplicações mínimas de R$ 30? A Pi nasceu para colocar esses bons investimentos ao seu alcance

Mais magrinha

Petrobras negocia venda de participações em áreas onde descobriu gás em SE

Como o foco do seu plano de negócios atualmente é o pré-sal, localizado na região Sudeste do País, o investimento em outras áreas, como em Sergipe, está atrelado à adoção de soluções financeiras que não comprometam o orçamento da companhia e também não gerem mais dívida

EUA x China

Qual o custo da guerra comercial? Para a Huawei, serão US$ 30 bilhões a menos em receita

O presidente da Huawei, Ren Zhengfei, passou estimativas quanto aos impactos que a guerra comercial trará para a empresa. E tanto a receita quanto as vendas internacionais de smartphones serão fortemente afetadas

Grave crise

Odebrecht pode fazer pedido de recuperação judicial nesta segunda-feira

Com dívida de R$ 80 bilhões e com execuções em curso, a empresa está sem alternativas para resolver seu problema de liquidez financeira

em busca da previdência perfeita

Guedes quer ajustar relatório da reforma

Ministro vai buscar negociar ajustes no relatório da reforma da Previdência com o relator da proposta, deputado Samuel Moreira; o relator e o secretário Especial de Previdência, Rogerio Marinho, já conversaram informalmente neste fim de semana

Boas novas!

Nubank levanta R$ 375 milhões para financiar expansão e emplaca captação inédita

A fintech estreou a nova modalidade com uma oferta de R$ 75 milhões e que atraiu cinco investidores institucionais. Na mesma operação, o Nubank captou outros R$ 300 milhões via letras financeiras sênior

em busca do primeiro bilhão

Como Rihanna se tornou a artista feminina da música mais rica do mundo

Cantora pop acumulou uma fortuna de US$ 600 milhões, mas para isso ela teve de investir mais do que em música

segue o jogo

Caso Levy não atinge a Câmara, diz Rodrigo Maia

Maia fez o comentário em entrevista à emissora BandNews ao ser questionado sobre o pedido de demissão do agora ex-presidente do BNDES Joaquim Levy

Cortar ou não cortar?

Ex-diretores do BC se dividem sobre juros

Os que defendem ao menos um aceno ao corte no comunicado dão ênfase à avaliação da modelagem que considera a longa permanência da taxa de desemprego elevada e a ociosidade da economia

No vermelho

Economia parada deixa brasileiro refém das dívidas

Início de ano costuma ser um período de aperto no orçamento por causa do acúmulo de contas a pagar, mas neste ano o movimento está mais forte por causa da estagnação da economia

direto do posto

Etanol recua em 17 Estados e no DF, diz ANP; preço médio cai 0,80% no país

Na média dos postos brasileiros pesquisados pela ANP houve recuo de 0,80% no preço médio do etanol na semana passada ante a anterior, de R$ 2,859 para R$ 2,836.

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements