Menu
Marina Gazzoni
O melhor do Seu Dinheiro
Marina Gazzoni
2019-04-05T15:39:49+00:00
Tudo que vai mexer com seu dinheiro hoje

Azul e Avianca: eu já sabia!

11 de março de 2019
10:37 - atualizado às 15:39
O Melhor do Seu Dinheiro
Imagem: Andrei Morais/Seu Dinheiro

Assim que cheguei na redação hoje saiu um comunicado da Azul com a seguinte informação: a companhia propôs a compra da Avianca por US$ 105 milhões. Meu primeiro comentário foi: “eu já sabia!” Escrevi um texto no Seu Dinheiro em dezembro sobre por que esse negócio deveria acontecer. Não, não tenho informação privilegiada. É que essa aquisição é bola cantada no setor aéreo há anos e nada como uma crise para convencer vendedores relutantes.

A Azul ressuscitou uma fórmula usada há mais de dez anos pela Gol na compra da Varig, no primeiro grande caso de recuperação judicial do Brasil. Ela tenta fazer a compra usando uma tal de Unidade Produtiva Isolada (UPI). É um recurso para comprar uma empresa quebrada ficando com a parte boa e deixando o passivo de fora.

A proposta da Azul ainda precisa ser aprovada pelos credores da Avianca e pelas autoridades do setor aéreo e da concorrência do Brasil. Ou seja, muita água ainda pode rolar até o martelo bater. Eu apurei que o interesse da Azul é nos slots (horários de pouso ou decolagem) da Avianca nos aeroportos de Congonhas, Santos Dumont e Guarulhos. Resta saber se vai prevalecer a interpretação de que o slot é da companhia aérea ou da União.

Te conto nesta reportagem todos os detalhes sobre o negócio e os interesses por trás dele. Para os acionistas, atenção nas ações da Azul e da Gol hoje. A notícia deve pesar em ambos os papéis.

Más notícias para a Gol

Além de ter que ver a Azul ganhando força, a Gol começa a semana com mais uma dor de cabeça. Há uma crise internacional envolvendo o avião Boeing 737 MAX 8, modelo escolhido pela companhia aérea brasileira para renovar sua frota.

Neste fim de semana as autoridades da China e Indonésia optaram por tomar medidas emergenciais e suspender os voos desse tipo de modelo após dois acidentes aéreos envolvendo a aeronave recentemente. Os problemas com o avião da Boeing podem afetar a Gol e suas ações. Saiba mais

#NãoEstáFácil

Ninguém está salvo de uma crise. Mesmo a 3G Capital, um dos ícones do empreendedorismo brasileiro, está enfrentando críticas sobre a forma como administra suas empresas, tais como a AB InBev, Kraft Heinz e a Restaurant Brands, dona do Burger King.

A companhia sempre apostou em uma fórmula focada em marcas consolidadas e uma estratégia forte de corte de custos. Só que os papéis das empresas perderam valor e a situação complicou. Doeu no bolso até do bilionário Jorge Paulo Lemman, que perdeu o posto de homem mais rico do Brasil.  A fórmula se esgotou? Entenda o que está acontecendo com as empresas do grupo nesta reportagem da Luciana Del Caro.

Tchau festa, olá balanços!

Depois de uma pausa forçada por conta do carnaval, as empresas retomam hoje a divulgação de seus resultados. A expectativa é alta por conta dos balanços da Braskem, Embraer e até mesmo da polêmica Gafisa, que deve trazer números bem azedos.

Uma dica importante para você saber se a empresa foi bem ou mal é bater as expectativas com os resultados divulgados. Se vier melhor que o esperado, pode vir uma pressão positiva para a ação. Confira a matéria com a prévia do que o mercado espera para cada uma aqui

O plano B de Guedes

Seu Dinheiro ganhou um reforço de peso para o time dos colunistas. A jornalista Angela Bittencourt fará análises do cenário econômico especialmente para você. Na sua estreia, ela comenta a entrevista de Paulo Guedes ao jornal “O Estado de S. Paulo”. Guedes falou dos desafios para aprovar a reforma da Previdência e do seu plano B, o pacto federativo. Veja aqui a análise de Angela sobre as afirmações de Guedes.

A Bula do Mercado: semana de expectativas

A economia global desacelerando e as dúvidas com a reforma da Previdência são o centro da desconfiança do mercado na volta da semana cheia. É o começo da instalação da primeira comissão na Câmara para avaliar a proposta e o mercado local aguarda uma melhora na articulação política para resultados mais otimistas. A boa notícia fica por conta do presidente, que parece ter entrado de vez na batalha da comunicação por uma reforma sem "desidratação".

O sinal de alerta continua ligado para a desaceleração no exterior. A votação-chave no Parlamento britânico sobre a saída do Reino Unido da União Europeia mexe com a libra esterlina, enquanto os dados fracos sobre o emprego nos Estados Unidos e o impacto da guerra tarifária influenciam os mercados.

Na sexta-feira, o Ibovespa fechou com alta de 1,09%, aos 95.364 pontos, e encerrou a semana com ganhos de 0,80%. O dólar encerrou com baixa de 0,33%, a R$ 3,87, com ganho acumulado de 2,35% na semana. Consulte a Bula do Mercado para saber como devem se comportar bolsa e dólar hoje.

Agenda

Índices
- O Banco Central divulga hoje o Boletim Focus, às 8h25;
- Anfavea divulga dados da indústria automotiva em fevereiro, às 11h20;
- MDIC divulga dados da balança comercial dos primeiros 10 dias de março às 15h;

Leilão
- Governo de São Paulo realiza leilão para concessão da linha 15 - Prata do Metrô;

Bancos Centrais 
- O presidente do BC brasileiro, Roberto Campos Neto, participa de reunião com presidentes de outros BC na Basiléia (Suíça). Além disso, ele se encontra com dirigentes da autoridade monetária na Argentina;
- BC oferta até 14.500 contratos de swap cambial para rolagem de vencimentos de abril;
- Presidente do FED, Jerome Powell faz discurso de abertura na Just Economy Conference, em Washington.

 

Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

Que pi… é essa?

Eu decidi sair do banco, mas não queria entrar em uma enrascada. Bem, acredito que eu tenha encontrado um portal para fugir dessa Caverna do Dragão das finanças. E cá estou para explicar essa descoberta.

Análise

Pode ir se acostumando com dólar mais caro

Fortalecimento do dólar é fenômeno global amplificado por questões locais e crise na Argentina. Disney vai demandar maior planejamento

Apoio declarado

Em podcast, Maia diz que decisão do governo de transferir Coaf para BC é boa

Presidente da Câmara afirmou também que a Casa irá discutir a proposta de autonomia do Banco Central

Seu Dinheiro na sua noite

Belo, recatado e dólar

Foi Edmar Bacha, um dos criadores do Plano Real, quem ensinou a jamais fazer previsões sobre o dólar. É dele a conhecida frase de que a taxa de câmbio foi criada por Deus apenas para humilhar os economistas. Hoje foi um típico dia de humilhação para quem acompanha o mercado financeiro. Mesmo com o noticiário […]

Google e Facebook na mira

Procuradores dos EUA preparam investigação antitruste de gigantes de tecnologia

Investigações devem se concentrar no uso de algumas plataformas de tecnologia dominantes para ofuscar a concorrência

Dança das cadeiras

Receita confirma substituição do subsecretário-geral João Paulo Ramos Fachada

Servidor de carreira, Fachada era o número dois da Receita e é, na prática, o responsável pela gestão do dia a dia do Fisco

Agilidade

Líder do governo defende votar reforma tributária em 45 dias no Senado

Se executado, o prazo coincidiria com a tramitação da reforma da Previdência na Casa

Grupo das aéreas

Avianca Brasil deixará Star Alliance em setembro

Com o movimento, a rede global de companhias aéreas não terá mais empresas brasileiras entre seus membros

Enquanto isso, no Congresso...

Projeto de Lei que reduz para 1% royalties de campos de petróleo marginais avança no Congresso

PL 4663/2016, de autoria de Beto Rosado (Progressista/RN) propõe cortar de 10% para 1% o royalty sobre a produção de campos marginais

BR Distribuidora na conta

Postos ‘bandeira branca’ ganham força e geração de caixa de gigantes de distribuição decepcionam no 2º tri

No centro do problema, as gigantes do setor BR Distribuidora, Raízen Combustíveis e Ipiranga apontaram um vilão em comum: a crise econômica

Expectativas

Vice-presidente da Toyota Brasil diz que venda direta deve chegar a 50% no país em 2019

Vendas diretas são como o setor chama os veículos vendidos pelas montadoras diretamente para os clientes

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements