Menu
Vinícius Pinheiro
O melhor do Seu Dinheiro
Vinícius Pinheiro
2019-08-15T19:08:44+00:00
Seu Dinheiro na sua noite

Algumas verdades sobre o Ibovespa

15 de agosto de 2019
19:08
O Melhor do Seu Dinheiro; investimentos
Imagem: Andrei Morais/Seu Dinheiro

A verdade é que não há verdade, já dizia Pablo Neruda. Mas eu vou cometer a ousadia de discordar do poeta chileno. Foi do outro lado da Cordilheira, onde passei os últimos nove dias, que acompanhei a formação da tempestade que ameaça desabar sobre os mercados globais.

Poesia parece não rimar nada com recessão, a palavra tão temida pelos investidores no mundo todo. Mas é justamente de momentos ruins que os bons artistas costumam tirar seus melhores versos. Nos investimentos acontece o mesmo.

O Ibovespa novamente abaixo dos 100 mil pontos pode representar aquela oportunidade de entrada para quem acredita no potencial da bolsa. Ou então o começo do fim de um ciclo de alta que começou em 2016, quando o principal índice da B3 ainda estava abaixo dos 50 mil. Qual a sua verdade?

Existe de fato um risco nada desprezível de a festa nos mercados terminar se a disputa entre Estados Unidos e China se agravar e a economia global ir para o vinagre.

Mas uma eventual crise internacional vai encontrar o Brasil em uma situação fiscal menos frágil com a aprovação aparentemente encaminhada da reforma da Previdência. Isso sem falar na boa situação das reservas e contas externas.

Caso o país continue por essa trilha, tem boas chances de sair do outro lado ileso ou ainda mais fortalecido. Isso sem contar na possibilidade de o pior cenário para a economia global não se confirmar.

Até que a visibilidade melhore, contudo, o melhor a fazer é apertar os cintos e contar sempre com um pedaço da carteira protegido das oscilações bruscas de curto prazo. E, claro, acompanhar sempre de perto o sobe e desce das ações para separar o ruído do fundamento. Vale a pena então conferir o relato do Victor Aguiar sobre mais esse dia nada poético nos mercados.

Quem te viu, quem te vê

O cenário financeiro internacional não vai nada bem, mas um mercado em específico está chamando a atenção por sua capacidade de resistir a toda essa pressão que está rolando: o Brasil. Isso mesmo, você não leu errado! Mesmo com a bolsa acumulando perdas nos últimos dias, tem gente grande no mercado apostando boas fichas na nossa economia e dando bons argumentos para esse otimismo. Quem conta essa história é o Eduardo Campos.

Quem te viu, quem te vê (2)

Quem decolou na bolsa hoje foi a JBS. As ações da companhia subiram forte após a divulgação do balanço do segundo trimestre, que para muita gente foi considerado excepcional. Mas quais os motivos para toda essa euforia? O que os analistas viram de tão potencial nos números da empresa? A resposta você confere esta matéria.

Não foi possível completar sua chamada

Se a JBS parece cada dia mais distante dos tempos de “Joesley Day”, a Oi reviveu seus piores momentos depois de divulgar seus resultados trimestrais. Um único número traduz a reação dos investidores: a queda de quase 18% das ações no pregão de hoje da B3. E aí você deve estar se perguntando: seria a hora de pular fora e vender de uma vez os papéis da operadora de telefonia? Saiba qual a recomendação dos analistas do BTG Pactual nesta matéria da Bruna Furlani.

Não é bem assim

Os prazos estabelecidos pelos líderes do Senado para aprovar a reforma da Previdência correm risco de ficarem só no papel. Isso porque uma série de outras pautas estão “furando a fila” e ganhando prioridade nos debates dentro da Casa. A maioria delas versa justamente sobre pacotes de ajuda a Estados e municípios, entes que ficaram de fora da reforma e que foram pontos sensíveis durante a tramitação na Câmara. Entenda como esse jogo de xadrez no Senado pode dificultar o andamento da proposta.

Não faltou ninguém

Para terminar, uma pergunta para você: o que Odebrecht, Ambev, Pão de Açúcar, Banco Safra, Votorantim, BTG Pactual, Itaú e Bradesco têm em comum? Todos os bancos e empresas foram citados na delação do ex-ministro Antonio Palocci. O ex-cacique petista fala em uma "organização criminosa" do partido que supostamente teria atuado por pelo menos 12 anos (2002-2014). Saiba de todos os detalhes e valores envolvidos nesta matéria.

Este artigo foi publicado primeiramente no "Seu Dinheiro na sua noite", a newsletter diária do Seu Dinheiro. Para receber esse conteúdo no seu e-mail, cadastre-se gratuitamente neste link.

Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Comentários
Leia também
DINHEIRO QUE PINGA NA SUA CONTA

Uma renda fixa pra chamar de sua

Dá para ter acesso a produtos melhores do que encontro no meu banco? (Spoiler: sim).

Nada de aumento

“Há zero possibilidade de aumentar a carga de impostos”, diz Waldery

Waldery explicou que a meta de déficit primário de 2019 está mantida em R$ 139 bilhões, mas lembrou que o saldo negativo deve ficar abaixo dos R$ 80 bilhões

Contas públicas

Governo central deve fechar 2019 com déficit abaixo de R$ 80 bi, diz Guedes

Guedes voltou a dizer que o sucesso do leilão da cessão onerosa também ajudou a fazer um resultado fiscal melhor, além de permitir um maior repasse de recursos para Estados e municípios. “O ano de 2019 foi interessante, porque conseguimos muita colaboração com Congresso nas reformas econômicas. Também houve muita colaboração do Judiciário”, completou

Novidades na cervejaria

Ambev anuncia Jean Jereissati como presidente da companhia em 2020

A partir de 1º janeiro de 2020, Jereissati Neto acumulará as funções de diretor-presidente e diretor de vendas e de marketing

SEU DINHEIRO NA SUA NOITE

Game over? A vida com o dólar acima de R$ 4,20

A primeira vez que o dólar atingiu o patamar de R$ 4,20 foi em setembro de 2015. Eu me lembro de receber a notícia de uma forma bem inusitada, no meio da plateia de um evento voltado a grandes investidores. Enquanto o palestrante da vez tentava injetar alguma esperança sobre as perspectivas da economia brasileira em […]

Olho nos números

BMG não agrada mercado em primeiro balanço após IPO e ações caem

Apesar da queda acentuada dos papéis, ao comentar o balanço do BMG, os analistas do BTG Eduardo Rosman e Thomas Peredo se mostraram mais tranquilos com o resultado e destacaram que os números vieram dentro do esperado pela maioria dos investidores com quem conversaram

Gestoras

JGP segue comprada em bolsa enquanto acompanha guerra de narrativas

Gestora discute tese de que a manufatura e o comércio global estão próximos ao fundo do poço e prestes a se recuperar

Mudança de coleção

Dona da Le Lis Blanc e Dudalina, a Restoque tenta pôr ordem na casa. O mercado está cético

Em meio a um processo de mudança de estratégia, a Restoque reportou mais um conjunto de resultados trimestrais desanimadores, o que fez suas ações chegarem às mínimas em mais de três anos

Mudanças à vista

Desoneração da cesta básica vai acabar, diz Tostes Neto

Para compensar o gasto com tributo, o governo deve devolver dinheiro aos mais pobres como adicional aos programas sociais

Briga de gigantes

Softbank planeja criar rival japonesa para competir com gigantes como Google e Amazon

O grupo anunciou acordo para a fusão de uma de suas subsidiárias conhecida como Yahoo Japan com a empresa Line Corp. Com isso, as duas companhias podem criar mais um “super app”

olho na reforma tributária

Governo confirma que quer tributar dividendos

Plano faz parte do projeto de reduzir imposto de empresas e elevar sobre as Pessoas Físicas; deve entrar em fases posteriores da reforma tributária

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements