Menu
Julia Wiltgen
O melhor do Seu Dinheiro
Julia Wiltgen
2019-08-09T19:46:43+00:00
Seu Dinheiro na sua noite

Abrindo a minha carteira

9 de agosto de 2019
19:46
O Melhor do Seu Dinheiro
Imagem: Andrei Morais/Seu Dinheiro

Nesta semana, eu falei muito aqui no Seu Dinheiro sobre como investir nesses tempos de juros baixos - quais investimentos se tornam promissores? Como adequar a carteira? Como permanecer conservador mesmo com os aplicações de baixo risco rendendo tão pouco?

A ideia era dar uma luz para os investidores que ainda não tinham aproveitado a valorização dos ativos que ganharam com a queda nos juros futuros, antes de o Copom finalmente cortar a taxa Selic na última reunião.

Assim, publiquei quatro sugestões de carteiras para os investidores conservadores e outras quatro para os arrojados, que estão a fim mesmo é de ganhar dinheiro.

Mas como é que o brasileiro veio investindo até aqui? Às vezes é bom saber como outras pessoas físicas como nós estão aplicando os seus trocados, comparar nossa carteira, ver se ela faz sentido dadas as tendências econômicas, estimar se estamos no caminho certo e por aí vai.

Resolvi então falar um pouco da minha carteira para você. Hoje eu tenho mais ou menos um quarto do meu patrimônio em ativos de renda fixa pós-fixada e conservadora - é a minha reserva de emergência e colchão para oportunidades futuras.

Tenho também quase 25% em Tesouro IPCA+ (NTN-B) de vários vencimentos, muitos dos quais comprei lá atrás, em 2015 e 2016, e que já valorizaram um bocado desde então.

Uns 30% da minha carteira estão alocados em fundos multimercados de vários gestores renomados; 10% em fundos de ações (um indexado ao Ibovespa e o outro, um fundo ativo), além de um COE diferentão (uma pitadinha da carteira só). E os 10% restantes em previdência privada.

Não sei se é a carteira perfeita, mas os resultados estão me deixando feliz e é isso que importa. Eu já estava bem posicionada para capturar os recentes movimentos dos mercados de juros e ações e acabei me dando bem nos últimos tempos.

E eu não estou sozinha. De uma forma geral, o investidor pessoa física brasileiro já estava atento ao novo cenário e vinha adequando sua carteira há algum tempo.

Embora a caderneta de poupança ainda tenha um papel relevante para esse público, o volume investido em ações, fundos multimercados e debêntures vem crescendo.

Quer saber como anda a carteira do investidor pessoa física brasileiro? Pois um levantamento divulgado nesta semana mostra esses dados para diferentes segmentos de renda e patrimônio, e eu trago todos os números nesta matéria.

Sobrevivemos!

Apesar da semana de fortes emoções nos mercados locais e internacionais, o Ibovespa, por incrível que pareça, conseguiu sobreviver, e bem. Enquanto lá fora a guerra comercial voltou a pegar fogo, a bolsa fechou a semana com um bom ganho. Já o dólar voltou a patamares que a maioria dos brasileiros não gosta muito. O Victor Aguiar ficou ligado em tudo e traz o balanço do pregão de hoje e da semana para você nesta matéria.

Jornada nas estrelas

Quem disparou como um foguete hoje foram as ações da Qualicorp. Os papéis tiveram alta de (pasmem!) 36% nesta sexta-feira. O motivo? Uma rede de hospitais resolveu comprar uma participação pequena na companhia e, embora não tenham sido divulgados valores, a negociação acabou agradando bastante o mercado. Saiba nesta matéria quem levou uma fatia desse bolo e por que os investidores ficaram tão animados.

Top das tops

A governança corporativa diz respeito às práticas de administração de uma empresa. Uma boa governança pressupõe, por exemplo, regras claras e transparentes para tomada de decisões, equidade no tratamento de todos os interessados no negócio, prestação de contas e responsabilidade corporativa. Pois Petrobras, Banco do Brasil e Caixa receberam as notas máximas em um índice que mede esses aspectos. Saiba mais nesta matéria.

Questão de fé

No mercado financeiro, as análises dos ativos vêm carregadas de números que dão às previsões dos especialistas ares de ciência. Mas os movimentos estão profundamente ligados a expectativas, e estas, por sua vez, nem sempre se ancoram apenas em matemática. Questões subjetivas, o que inclui as emoções dos investidores, também influenciam os altos e baixos das ações. E alguns desempenhos parecem ser mais motivados por fé do que qualquer outra coisa.

Ultimamente temos conversado muito aqui na redação sobre empresas avaliadas em cifras que parecem muito altas quando comparadas aos seus pares, dadas as valorizações recentes das suas ações. E essa discussão não está rolando só aqui. Está na boca dos analistas, dos gestores e também na ponta da pena do nosso colunista Felipe Miranda, que discute as crenças do mercado e as suas próprias no seu texto de hoje. Sob os holofotes, ações como Mercado Livre, Magazine Luiza, Petrobras, Banco Inter e Itaú. Recomendo muito a leitura!

Vem pro happy hour!

Não posso deixar de encerrar a semana sem um bom bate-papo. No podcast Touros e Ursos de hoje, eu, o Victor Aguiar e o Edu Campos falamos sobre os desdobramentos da guerra comercial EUA x China, o grande passo dado pela reforma da Previdência nesta semana e as melhores alternativas para os seus investimentos com a queda da Selic - de acordo com seu perfil de risco. Prepare seu fone de ouvido, dá o play e vem curtir nosso happy hour também.

Este artigo foi publicado primeiramente no "Seu Dinheiro na sua noite", a newsletter diária do Seu Dinheiro. Para receber esse conteúdo no seu e-mail, cadastre-se gratuitamente neste link.

Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

Quem é a Pi

Uma plataforma de investimentos feita para ajudar a atingir seus objetivos por meio de uma experiência #simples, #segura, #acessível e #transparente.

Seu Dinheiro no domingo

Liberais não fazem pacotes

Dentro de mais alguns dias conheceremos o Produto Interno Bruto (PIB) do segundo trimestre. O resultado será magro e há quem fale em recessão técnica. Na sequência veremos uma nova onda de críticas e demandas na linha: “o governo tem quem fazer alguma coisa! Tem que impulsionar a demanda! Esse BC está errado!”. Sinto desapontar […]

Trilhando caminhos

Jovens precisam ter resiliência e iniciativa, dizem executivos sobre ser um novo empresário

Executivos falam sobre os comportamentos que um jovem ingressante numa grande empresa deve ter para trilhar um caminho profissional de sucesso

Crise partidária

Pedro Simon, ex-governador do RS: ‘existe o risco de o MDB desaparecer’

Em entrevista ao Estadão, o filiado ao MDB desde 1965 diz que seu partido precisa fazer uma “profunda reflexão”

Barrado na embaixada?

Consultoria do Senado diz que indicação de Eduardo Bolsonaro configura nepotismo e senadores se articulam para rejeitar seu nome

Parecer foi embasado no entendimento da Súmula Vinculante nº 13, do Supremo Tribunal Federal, que trata sobre nepotismo

Analisando a situação dos hermanos

Crise Argentina, feitiço do tempo

Os grandes desafios econômicos de Maurício Macri também parecem reimpressões de velhos e bem conhecidos problemas argentinos

O HOMEM MAIS RICO

Jeff Bezos: paciência para esperar o lucro da Amazon fez o maior bilionário do mundo

Como o empresário transformou uma pequena livraria online em uma das maiores varejistas do mundo e desbancou Bill Gates da lista da Forbes com uma fortuna estimada em US$ 148 bilhões.

Demissão anunciada

Ministro da Fazenda da Argentina renuncia ao cargo e traz novas turbulências ao mercado internacional

Anúncio foi feito por meio de uma carta enviada a Mauricio Macri em que Nicolás Dujóvne justifica a necessidade de uma renovação na área econômica

Bandeira branca no radar?

EUA devem estender licença da chinesa Huawei para atender clientes do país

Movimento dos EUA pode ser visto como positivo para o fim da guerra comercial com a China já que a companhia foi um dos focos de tensões entre os gigantes

Governador de Minas

‘Governo entra em pautas minúsculas’, avalia Romeu Zema

Em entrevista, governador de MG nega que esteja sendo “tutelado” pelo partido Novo e avaliou que o presidente Jair Bolsonaro deveria “focar em coisas maiores, grandiosas”

Corrida contra o tempo

Tarifa de importação do Mercosul pode cair já em 2020

Com receio de que o grupo político da ex-presidente da Argentina Cristina Kirchner volte ao poder, o governo brasileiro tem pressa

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements