Menu
Vinícius Pinheiro
O melhor do Seu Dinheiro
Vinícius Pinheiro
2019-02-06T19:35:49+00:00
Seu Dinheiro na sua noite

A Odisseia do Ibovespa ainda não acabou

Bolsa despencou quase 4% em dia de ruídos com relação à reforma da Previdência e de uma nova condenação de Lula

6 de fevereiro de 2019
19:59 - atualizado às 19:35
O Melhor do Seu Dinheiro
Imagem: Andrei Morais/Seu Dinheiro

Se Homero vivesse nos dias de hoje e trabalhasse na região da Faria Lima, poderia compor uma nova Odisseia com a trajetória do Ibovespa.

Com alguma imaginação é possível traçar um paralelo entre os versos imortais do poeta grego e os altos e baixos do principal índice da bolsa brasileira na última década.

Na história, acompanhamos a saga de Odisseu (ou Ulisses, na versão romana) para voltar à terra natal dez anos depois do fim da guerra de Troia, retratada por Homero na Ilíada.

Para chegar a Ítaca, o protagonista da Odisseia precisou passar por uma série de provações, como escapar da ilha da ninfa Calipso, furar o olho de um Ciclope e ser amarrado ao mastro do próprio barco para ouvir o canto das sereias sem se deixar levar.

O canto das sereias também ameaçou o Ibovespa em vários momentos nos últimos anos. Basta lembrar das incertezas vividas durante o período eleitoral, na greve dos caminhoneiros e no fatídico “Joesley day”.

Passadas as intempéries, tudo parecia resolvido, ou pelo menos muito bem encaminhado neste início de ano, quando a bolsa renovou sucessivos recordes e a euforia tomou conta do mercado. Só que, como mostra a história de Homero, não basta chegar em casa, é preciso colocá-la em ordem.

Hoje a bolsa sofreu um revés e tanto com a percepção dos investidores de que o caminho para a aprovação da reforma da Previdência pode se tornar uma odisseia dentro da odisseia. O Ibovespa encerrou o dia em queda de 3,74% e abaixo dos 95 mil pontos.

Isso sem falar na Vale, que se enrola cada vez mais conforme surgem novas notícias sobre a tragédia em Brumadinho e o cancelamento da operação de outras barragens. Na nossa cobertura de mercados você encontra detalhes dessas e de outras odisseias que movimentaram a bolsa.

Cuidado com o boleto

A Gafisa se enfiou em mais uma nova polêmica, mais uma desde que a gestora GWI, do investidor coreano Mu Hak You, assumiu o controle da empresa. A incorporadora é acusada de receber créditos imobiliários de contratos que a companhia já havia vendido a outro credor - no caso, a Polo Capital. A Gafisa teria enviado boletos de pagamentos aos clientes pedindo que eles depositassem os recursos numa conta da própria Gafisa, em vez de direcioná-los para uma conta da Polo. Entenda o caso que deve abalar ainda mais a credibilidade da incorporadora.

Sereno e perseverante

O Copom anunciou há pouco a decisão de manter a taxa básica de juros na mínima histórica de 6,5% ao ano - nada que tenha surpreendido o mercado. No comunicado, um comentário “poético”: os diretores do BC disseram que “cautela”, “serenidade” e “perseverança” são as máximas para manter a inflação na rédea curta. Fica a dica para Roberto Campos Neto, que assumirá o comando do BC na gestão Bolsonaro.

Do coletivo para o individual

Na tão aguardada proposta de reforma da Previdência, o governo Jair Bolsonaro deve adotar o regime de capitalização. Mas você sabe o que isso significa? Não se preocupe, a Julia Wiltgen te explica em vídeo as diferenças entre o sistema atual e o de capitalização e como ele pode afetar na sua aposentadoria. Aproveite e curta também o nosso canal no Youtube.

Mais 12 anos

O ex-presidente Lula sofreu uma nova derrota na Justiça de Curitiba, dessa vez no caso do sítio de Atibaia. A juíza Gabriela Hardt, substituta de Sergio Moro dos processos da Lava Jato, condenou o ex-presidente a mais 12 anos e 11 meses de prisão por ter recebido propina durante as reformas da casa que fica no sítio. Com isso, Lula passa a ser condenado em dois dos três processos que correm contra ele na Lava Jato do Paraná.

Dia 37 de Bolsonaro - "Apoio condicionado"

"O presidente Jair Bolsonaro continua o processo de recuperação em São Paulo. No núcleo familiar, o senador Flávio Bolsonaro é alvo de uma investigação por..." (leia mais)

Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Comentários
Leia também
ENCRUZILHADA FINANCEIRA

Confissões de um investidor angustiado

Não vou mais me contentar com os ganhos ridículos que estou conseguindo hoje nas minhas aplicações. Bem que eu queria ter alguém extremamente qualificado – e sem conflito de interesses – para me ajudar a investir. Só que eu não tenho o patrimônio do Jorge Paulo Lemann. E agora?

estratégias para emplacar novo embaixador

Aliados querem mudar comissão que vai sabatinar Eduardo

Primeira alteração seria tornar o senador Flávio Bolsonaro, irmão de Eduardo, titular do colegiado

Títulos públicos

Veja os preços e as taxas do Tesouro Direto nesta quinta-feira

Confira os preços e taxas de todos os títulos públicos disponíveis para compra e resgate

Entrevista

‘Teremos um ciclo melhor do que o de 2006 e 2007’

Para o presidente do banco americano JPMorgan no Brasil, José Berenguer Neto, o ciclo de entusiasmo no mercado brasileiro tem potencial para ser maior do que o observado há mais de uma década

na expectativa

Governo quer reduzir alíquota do IR para máximo de 25%, diz Bolsonaro

Outra ideia do governo é unificar impostos e contribuições federais, como PIS, Cofins, IPI e IOF, em um imposto único

Novos planos

Weg chega ao varejo e amplia projeto de miniusinas solares em condomínios

Abertura dessa relação direta com o cliente pessoa física segue de perto a estratégia adotada por uma de suas principais concorrentes no segmento corporativo, a Siemens

a bula do mercado

Guerra comercial chega aos balanços corporativos

Detalhes sobre saque do FGTS são esperados no Brasil

Crypto news

Volátil, mas rentável. As surpresas positivas de quem investe no mundo das criptomoedas

Ao contrário do que pensa uma boa parte dos investidores, não podemos propagar a falácia de que o mercado cripto é um mercado perdedor. Por exemplo, no ano, mais de 63 criptoativos subiram mais do que o Ibovespa

EXCLUSIVO PREMIUM

O rei das emergências: os melhores fundos para a sua reserva de curto prazo

Conheça os três fundos DI que não possuem taxa de administração e saiba até quando é mais interessante investir nesses tipos de fundo ou no Tesouro Selic

Quando o dinheiro morre

O novo paradigma de Ray Dalio e um apelo para a compra de ouro

Gestor da Bridgewater compartilha sua avaliação sobre como a atuação dos BCs, juros negativos e endividamento crescente vão mudar a cara do mercado

Entrevista

Fuja da bolsa americana e compre ouro, diz analista da Crescat

Otavio Costa é um brasileiro que trabalha no mercado americano e se soma à corrente que acredita em recessão nos EUA e problemas de crédito na China. Cenário que faz do ouro a melhor opção no momento

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements