2022-03-25T15:28:07-03:00
Renan Sousa
Renan Sousa
É repórter do Seu Dinheiro. Cursa jornalismo na Universidade de São Paulo (ECA-USP) e já passou pela Editora Globo e SpaceMoney. Twitter: @RenanSSousa1
PAPO CRIPTO #015

Bitcoin (BTC) dentro da lei? Regulação de criptomoedas ‘mudou de cara’ em seis anos e deixou de ser proibitiva para ser inclusiva; advogado responde dúvidas sobre o tema

Rodrigo Borges não é só um simples advogado: ele é membro fundador da Oxford Blockchain Foundation e estrategista em blockchain pelo MIT

26 de março de 2022
7:00 - atualizado às 15:28

Onde você estava em 2016? Este jovem repórter que vos fala ainda aspirava entrar na faculdade de jornalismo. Em pouco mais de seis anos, tanto eu quanto as leis para regular o mercado de criptomoedas amadureceram ao longo desse caminho. 

Quando comecei a escrever para o Seu Dinheiro, no início de 2021, a regulação de criptomoedas nada mais era do que um sonho de alguns poucos integrantes no mercado. Um ano depois, é difícil passar um dia sem ouvir falar de algum país que busque colocar um cercadinho em torno de moedas digitais

Se dermos um passo para trás do cenário atual — alta dos juros, inflação, covid-19 e guerra —, as leis para organizar esse mercado estão muito diferentes, como conta Rodrigo Caldas de Carvalho Borges, sócio no escritório Carvalho Borges Araujo.

Além de advogado, ele é membro fundador da Oxford Blockchain Foundation e estrategista em blockchain pelo MIT. Em entrevista ao Papo Cripto, Borges comenta não apenas o que acontece lá fora, mas o que influencia o mercado de criptomoedas aqui no Brasil também. 

Os efeitos da regulação das criptomoedas

“Uma regulação ativa não significa que o mercado está maravilhoso e que aquele ativo irá valorizar. Uma lei pode trazer muitos mais malefícios do que benefícios”, comenta Borges, referindo-se a cultura jurídica brasileira de tentar cobrir cada lacuna legal na regulação. 

Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Clique aqui e receba a nossa newsletter diariamente

No entanto, a tecnologia que a blockchain permite criar é tão dinâmica que uma lei muito boa hoje pode se tornar obsoleta em pouco tempo.

“O projeto de lei mais antigo na câmara dos deputados data de 2015, e fala em ‘moedas digitais’. Hoje, nós já falamos em ativos digitais, porque são muito mais diversos. Naquela época, o ethereum havia acabado de ser criado, e o BTC valia pouco mais de US$ 300”

Desde a última edição, o Papo Cripto também pode ser ouvido no Spotfy do Seu Dinheiro. Aperte o play logo abaixo e ouça a íntegra do programa:

Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Clique aqui e receba a nossa newsletter diariamente
Comentários
Leia também
OS MELHORES INVESTIMENTOS NA PRATELEIRA

Garimpei a Pi toda e encontrei ouro

Escolhi dois produtos de renda fixa para aplicar em curto prazo e dois para investimentos mais duradouros. Você vai ver na prática – e com a translucidez da matemática – como seu dinheiro pode render mais do que nas aplicações similares dos bancos tradicionais.

NOVO MODELO DE NEGÓCIOS

Varejo adota ‘loja-contêiner’ para fugir dos custos de shoppings e aluguéis; conheça o que são os estabelecimentos modulares

A estreante no formato é a Chilli Beans, de óculos de sol. “Acho que não teria uma Eco Chilli se não houvesse pandemia”, afirma o CEO, Caito Maia

NÃO MEXE NO MEU QUEIJO

Membros do mercado financeiro defendem Lei das Estatais em documento enviado ao ao Congresso; revogação seria ‘retrocesso’

O texto também cita o relatório de 2020 em que a OCDE afirma que a Lei das Estatais deixou os conselhos de empresas públicas mais independentes de interferências

NESTA SEGUNDA-FEIRA

Governador de São Paulo fará coletiva nesta segunda-feira após Bolsonaro aprovar isenção do ICMS sem garantia de compensação aos estados

O presidente da República vetou o fundo de ajuda aos estados após sancionar o teto do imposto estadual

SEU DOMINGO EM CRIPTO

‘Compre na baixa’ anima e bitcoin (BTC) busca os US$ 22 mil; criptomoedas aguardam semana de olho no Fed

Entre os destaques da próxima semana estão o avanço dos juros nos Estados Unidos e um possível default da Rússia

DE OLHO NO FUTURO

Goldman Sachs quer entrar no mundo da ‘renda fixa’ em criptomoedas e lidera grupo para comprar a Celsius por US$ 2 bilhões

O staking vem crescendo nos últimos meses e é motivo de certa preocupação após o caso da Celsius — e o banco de Wall Street quer um pedaço dele