Menu
Julia Wiltgen
O melhor do Seu Dinheiro
Julia Wiltgen
Dados da Bolsa por TradingView
2022-01-14T19:43:14-03:00
SEU DINHEIRO NA SUA NOITE

A alta do Ibovespa na semana, o ‘não’ da brMalls e o leilão das ações do Inter: veja o que mexeu com os mercados nesta sexta

14 de janeiro de 2022
19:43
ações gráficos empresários bolsa
Os dados de vendas no varejo acima do esperado, a alta das ações da Petrobras, com a valorização do petróleo, e os ganhos nas ações dos bancos ditaram o clima positivo da sessão. - Imagem: Shutterstock

A bolsa brasileira começou o ano com o pé esquerdo, mas apesar de o exterior não ter ajudado, conseguiu fechar a segunda semana de 2022 com ótimo desempenho.

Com a confirmação dos próximos passos da política monetária americana e sem novos fatos que pudessem segurar os ativos brasileiros - pois o noticiário local anda relativamente calmo -, os mercados domésticos tiveram espaço para recompor a defasagem em relação aos seus pares internacionais.

Em um dia negativo nas principais bolsas globais, o Ibovespa fechou em alta de 1,33%, aos 106.927 pontos, bem pertinho do patamar de 107 mil pontos. Na semana, a valorização foi de 4,10%, enquanto as bolsas americanas e europeias acumularam perdas.

E não foi para menos. Os investidores passaram a semana digerindo uma série de declarações do presidente do Federal Reserve, Jerome Powell, e diversos dirigentes da autoridade monetária americana, que reafirmaram o discurso duro contra a inflação, mas não chegaram a trazer novidades em relação à ata divulgada na semana passada.

Agora, os mercados sabem que podem esperar de três a quatro aumentos na taxa básica de juros dos Estados Unidos em 2022, sendo a primeira provavelmente já na reunião de março do comitê de política monetária do Fed.

Além disso, a instituição está em vias de encerrar o seu programa de compra de ativos. Mais para frente, mas ainda neste ano, dará início na redução do seu balanço patrimonial, vendendo esses ativos de volta ao mercado, de forma a enxugar a liquidez. A previsão é de que isso ocorra entre três e quatro reuniões.

Nesta sexta (14), o Ibovespa andou completamente na contramão dos mercados internacionais, mantendo-se em alta quase o dia inteiro e acelerando os ganhos no fim do pregão, enquanto as bolsas americanas e europeias se mantiveram no vermelho durante a maior parte do dia.

Por aqui, os dados de vendas no varejo acima do esperado, a alta das ações da Petrobras, com a valorização do petróleo, e os ganhos nas ações dos bancos ditaram o clima positivo da sessão.

Já em Wall Street, as ações das instituições financeiras sofreram depois que algumas delas divulgaram balanços que, apesar de terem vindo melhores que o esperado, mostraram queda nos lucros no quarto trimestre de 2021 ante o mesmo período do ano anterior.

ATENÇÃO: Seu Dinheiro libera acesso gratuito às 2 criptomoedas MAIS PROMISSORAS para você comprar agora, segundo analista de carteira de criptoativos que acumula 3.500% de lucro desde 2017. De brinde, você ganhará acesso vitalício e de graça à nossa comunidade de investimentos

Dados negativos de vendas no varejo nos EUA e a alta nos juros de longo prazo dos títulos do Tesouro americano, puxados pelas falas de alguns dirigentes do Fed, completaram o cenário negativo em Nova York.

Na reta final, porém, alguns índices conseguiram inverter o sinal. O Dow Jones fechou em baixa de 0,56%, afetado pelas ações dos bancos, mas o S&P 500 fechou em leve alta de 0,08%, e o Nasdaq subiu 0,59%. Na semana, porém, esses índices acumularam perdas de 0,88%, 0,30% e 0,28%, respectivamente.

Na Europa, o dia também foi negativo, acompanhando o mercado americano. O índice pan-europeu Stoxx 600, que reúne as principais empresas do continente, fechou em queda de 1,04%, acumulando perda de 1,05% na semana.

Já o dólar à vista, que passou quase todo o pregão em leve alta, perdeu força no fim do dia e terminou em queda de 0,29%, a R$ 5,5132, acumulando baixa de 2,10% na semana.

Veja tudo o que movimentou os mercados nesta sexta-feira, incluindo os principais destaques do noticiário corporativo e as ações com o melhor e o pior desempenho do Ibovespa.

SEMANA EM CRIPTO
Aperto do Fed, pagamento com criptomoedas no Irã e CEO da Binance bilionário: as notícias que movimentaram o bitcoin (BTC) esta semana. O mercado de criptomoedas permanece bastante volátil, com os investidores otimistas, mas o cenário macroeconômico exerce pressão negativa.

ELA DISSE NÃO
Você não soube me dar valor: brMalls (BRML3) recusa proposta de fusão da Aliansce Sonae (ALSO3), e ações disparam. brMalls considerou que oferta da rival subavalia “consideravelmente” seu valor econômico justo e não atribui pagamento de prêmio em relação ao preço de fechamento da ação da companhia na última quinta-feira.

MENOS PAPÉIS EM CIRCULAÇÃO
Ser Educacional (SEER3) vai recomprar quase 5 milhões de ações; veja todas as empresas que anunciaram programas de recompra em 2022. A onda de recompras deste ano chegou com tudo e companhias como BTG Pactual, Raízen e Grupo Soma decidiram surfar nesse mar. 

GESTORA
Adeus ou até logo? “Monstro do Leblon” vende mais ações, e Banco Inter (BIDI11) dispara após novo leilão na B3. O Ponta Sul já havia se desfeito de units do banco digital na semana passada, quando reduziu a participação de 12% para 7%.

ELE ATACA NOVAMENTE
Tesla passa a aceitar pagamentos em Dogecoin (DOGE), e criptomoeda dispara hoje — mas você não vai poder comprar um carro com ela. Desde o início da semana, o código fonte da página da Tesla já mostrava suporte para pagamentos com DOGE, e a especulação foi confirmada por Elon Musk. 

Comentários
Leia também
ENCRUZILHADA FINANCEIRA

Confissões de um investidor angustiado

Não vou mais me contentar com os ganhos ridículos que estou conseguindo hoje nas minhas aplicações. Bem que eu queria ter alguém extremamente qualificado – e sem conflito de interesses – para me ajudar a investir. Só que eu não tenho o patrimônio do Jorge Paulo Lemann. E agora?

ADAPTANDO-SE À MODA

Em meio a dança das cadeiras, Lojas Renner (LREN3) troca CFO e anuncia plano de recompra de mais de R$ 450 milhões em ações

Varejista da moda embarca nas recompras em um momento no qual a bolsa parece começar a se recuperar da queda em 2021

Mercados Hoje

Ibovespa abre em queda, seguindo as bolsas de Nova York e dólar avança hoje; risco fiscal volta ao radar com PEC dos combustíveis

Na semana, o índice brasileiro ainda acumula alta de mais de 1%; confira o que movimenta o mercado hoje

MERCADO BITCOIN LIVRE

Mercado Livre compra participação no Mercado Bitcoin com foco em criptomoedas; parceria inclui acordo com Paxos, empresa de tecnologia blockchain

Esta não é a primeira vez que o Mercado Livre entra no mercado de criptomoedas: em 2021, a empresa havia comprado cerca de US$ 7,8 milhões em bitcoin

Tendências da bolsa

AGORA: Ibovespa futuro abre em queda e acompanha Nova York, enquanto dólar sobe para R$ 5,44

Com agenda esvaziada, tanto por aqui quanto no exterior, investidores devem ficar de olho no último dia do Fórum Econômico Mundial, enquanto aguardam reunião do Fed, agendada para a semana que vem

semana em cripto

Investidores de bitcoin e criptomoedas liquidam mais de meio bilhão de dólares em contratos futuros em menos de 24h; BTC já cai 16% em 2022

Com queda de quase 8% nas últimas 24 horas, bitcoin perde o patamar de US$ 39 mil; confira o que mexe com o mercado de criptomoedas

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies