2022-06-28T17:20:37-03:00
Jasmine Olga
Jasmine Olga
É repórter do Seu Dinheiro. Formada em jornalismo pela Universidade de São Paulo (ECA-USP), já passou pelo Centro de Cidadania Fiscal (CCiF) e o setor de comunicação da Secretaria da Educação do Estado de São Paulo
Renan Sousa
Renan Sousa
É repórter do Seu Dinheiro. Cursa jornalismo na Universidade de São Paulo (ECA-USP) e já passou pela Editora Globo e SpaceMoney. Twitter: @RenanSSousa1
MERCADOS AO VIVO

Bolsa hoje: Piora em Nova York leva Ibovespa às mínimas do dia; dólar vai a R$ 5,26

28 de junho de 2022
9:03 - atualizado às 17:20

RESUMO DO DIA: As bolsas internacionais amanheceram em tom positivo hoje, sustentadas principalmente pelas commodities. A China revisou sua política de "covid zero" e reduziu o tempo de quarentena, o que animou os investidores. Por aqui, o foco do dia é a PEC dos Combustíveis e disputas políticas.

Acompanhe por aqui o que mexe com a bolsa, o dólar e os demais mercados globais hoje, além das principais notícias do dia.

O Ibovespa fechou o dia com uma queda de 0,17%, a 100.591 pontos.

O dólar à vista encerrou o dia em alta de 0,60%, a R$ 5,2660.

Os 102 mil pontos alcançados na parte da manhã definitivamente ficaram para trás, mas o Ibovespa tem conseguido sustentar o patamar dos 100 mil pontos nesta tarde.

A piora do humor dos investidores veio com o ressurgimento das preocupações com a economia norte-americana.

QUAL É A FAVORITA?

O ambiente global de juros em alta e a Selic de dois dígitos no Brasil não são benéficos para o mercado de ações como um todo, mas isso não quer dizer que todas as companhias com papéis listados em bolsa sejam prejudicadas por este cenário. No caso de seguradoras como BB Seguridade (BBSE3) e Caixa Seguridade (CXSE3), um cenário de juros altos é até benéfico.

Confira o que pensa o Itaú BBA para o setor. 

NEM TÃO RÁPIDO

A Hapvida (HAPV3) lidera as quedas do dia após o Credit Suisse reduzir o preço-alvo para as ações da companhia. Apesar de seguir recomendando a compra, os analistas não estão otimistas com melhorias no curto prazo.

Confira os detalhes

A deterioração das bolsas americanas seguem pesando sobre o Ibovespa. Depois de operar instável no começo da tarde, o principal índice da B3 parece ter se firmado em queda firme.

FECHAMENTO NA EUROPA
  • Frankfurt: +0,35%
  • Londres: +0,97%
  • Paris: +0,64%
  • Stoxx-600: +0,23%

Comentários de James Bullard, dirigente do Federal Reserve, pesaram sobre a bolsa de Nova York na última hora. De olho nas visões pouco otimistas para a economia americana, o Ibovespa acompanha e flerta com o campo negativo.

REABERTURA NA CHINA

O sol parece querer voltar a brilhar na China, com o fim da política de “covid zero” de Xi Jinping aparentemente mais próximo  — e os investidores já estão prontos para celebrar.

O país asiático anunciou o maior passo para afrouxar as medidas de controle sanitário que estão em vigor há mais de dois anos.

CONFIRA TODOS OS DETALHES

Fora do Ibovespa, as ações da Omega Energia (MEGA3) disparam quase 20% após a companhia ter anunciado a venda de 10% de seu capital para a Actis, em uma transação que deve trazer investimentos de até R$ 850 milhões para a companhia.

O Ibovespa reduziu a alta após a abertura em Nova York, mas segue no campo positivo, sustentado pelas produtoras de commodities e exportadoras.

Apesar do alívio no câmbio e na bolsa, o mercado de juros segue em alta. O avanço das commodities traz uma preocupação ainda maior para o campo inflacionário e pode pedir uma dose extra de elevação da Selic.

Confira:

CÓDIGO NOME  ULT  FEC
DI1F23 DI jan/23 13,69% 13,67%
DI1F25 DI Jan/25 12,71% 12,60%
DI1F26 DI Jan/26 12,61% 12,50%
DI1F27 DI Jan/27 12,65% 12,55%

Assim como aconteceu na segunda-feira (28), a redução das restrições para conter o coronavírus na China seguem sendo o principal fator de otimismo no mercado financeiro.

No Brasil, o alta concentração de commodities no Ibovespa faz com que o índice tenha um desempenho superior ao de seus pares americanos. Apesar disso, Wall Street também tenta emplacar uma recuperação.

Confira as maiores altas do dia:

CÓDIGO NOME ULT VAR
PETR3 Petrobras ON R$ 31,73 2,82%
PRIO3 PetroRio ON R$ 23,28 2,69%
VALE3 Vale ON R$ 80,03 2,54%
PETR4 Petrobras PN R$ 28,67 2,47%
RRRP3 3R Petroleum ON R$ 37,22 2,31%

Confira também as maiores quedas:

CÓDIGO NOME ULT VAR
BEEF3 Minerva ON R$ 13,88 -1,49%
ECOR3 Ecorodovias ON R$ 5,96 -1,32%
RAIL3 Rumo ON R$ 16,48 -1,26%
SULA11 SulAmérica units R$ 22,09 -0,90%
RDOR3 Rede D’Or ON R$ 29,20 -0,71%

O Ibovespa encerrou os leilões de abertura em alta de 1,06%, aos 101.830 pontos.

No mesmo horário, o dólar à vista era negociado em queda de 0,67%, cotado a R$ 5,2020.

JUROS FUTUROS HOJE

A curva de juros futuros (DIs) avança hoje, de olho nas taxas norte-americanas dos Treasuries, os títulos do Tesouro dos EUA.

CÓDIGO NOME  ULT  FEC
DI1F23 DI jan/23 13,69% 13,66%
DI1F25 DI Jan/25 12,66% 12,55%
DI1F26 DI Jan/26 12,56% 12,44%
DI1F27 DI Jan/27 12,61% 12,50%

O Ibovespa futuro abriu em alta de 0,52%, aos 103.420 pontos.

O dólar à vista, por sua vez, opera com viés de baixa a R$ 5,2331, queda de 0,02% após a abertura.

OPORTUNIDADE DE SWING TRADE NA BOLSA

Nosso colunista Nilson Marcelo identificou uma oportunidade no pregão de hoje na bolsa brasileira: lucro de mais de 7% em swing trade com a Enauta (ENAT3).

Leia aqui a recomendação completa do analista.

BOLSAS NO EXTERIOR

Os índices do exterior aceleraram a alta das primeiras horas da manhã, estendendo o rali da sessão anterior.

O otimismo acontece após uma semana difífil para os investidores, com medo de recessão e inflação alta no radar.

Para hoje, permanecem em foco as falas de dirigentes do Federal Reserve e a cúpula do Banco Central Europeu (BCE).

  • Dow Jones futuro: +0,70%
  • S&P 500 futuro: +0,80%
  • Nasdaq futuro: +0,98%
  • Euro Stoxx 50: +1,76%
  • China (Xangai): +0,89% (fechado)
  • Japão (Nikkei): +1,23% (fechado)
  • Petróleo Brent: US$ 111,73 (+1,60%)
  • Minério de ferro (Dalian, China): US$ 110,41 (+0,96%)
ESQUENTA DOS MERCADOS

Bom dia! Os investidores agem como navegadores em direção ao desconhecido mar.

Não se sabe ao certo o que esperar da bolsa quando já estiver à deriva e por todos os lados, só o imenso oceano azul.

O que se sabe é que a inflação dos Estados Unidos de quinta-feira (30) é o monstruoso indicador mais esperado da semana.

Mas ainda estamos longe dela. Nesta terça-feira (28), os olhos dos marujos se voltam para as falas dos dirigentes — ou seriam os almirantes? — do Federal Reserve ao longo do dia.

Os investidores esperam um posicionamento dos representantes do maior Banco Central do mundo sobre a perspectiva inflacionária, alta dos juros e um titã ainda mais perigoso: a recessão.

Já no pequeno barco que chamamos Brasil, os problemas são diferentes.

O presidente da República, Jair Bolsonaro (PL), no papel de capitão do navio, permanece no radar no dia em que o governo tenta aprovar a PEC dos Combustíveis.

Os estados já começaram a se movimentar e cortar as alíquotas do ICMS sobre a gasolina, telecomunicações, óleo diesel, etc.

Entretanto, os impactos nas contas públicas federais podem ficar mais caros do que o esperado.

Ainda hoje, o ministro da Economia, Paulo Guedes, participa de evento, enquanto o Tesouro Nacional publica o Relatório Trimestral da Dívida (RDM), com coletiva do coordenador-geral de Operações da Dívida Pública do Tesouro Nacional, Luís Felipe Vita.

No pregão da última segunda-feira (27), o Ibovespa conseguiu fechar o dia em alta de 2,12%, aos 100.763 pontos. O dólar à vista caiu 0,35%, a R$ 5,2344.

Pegue sua jangada e prepare-se para o dia, conferindo tudo que movimenta a bolsa, o dólar e o Ibovespa nesta terça-feira.

Comentários
Leia também
UMA OPÇÃO PARA SUA RESERVA DE EMERGÊNCIA

Um ‘Tesouro Direto’ melhor que o Tesouro Direto

Você sabia que existe outro jeito de investir a partir de R$ 30 em títulos públicos e com um retorno maior? Fiz as contas e te mostro o caminho

O melhor do Seu Dinheiro

Os sons do silêncio nas bolsas: Saiba como interpretar os ruídos dos mercados que mexem com os seus investimentos hoje

9 de agosto de 2022 - 8:24

De olhos e ouvidos atentos aos dados da inflação, investidores os juntarão ao quebra-cabeças da ata da última reunião do Copom

De olho na bolsa

Esquenta dos mercados: Todos os olhos e ouvidos do Ibovespa voltados para a inflação de hoje enquanto as bolsas internacionais aguardam os dados dos EUA

9 de agosto de 2022 - 7:43

Os índices internacionais aguardam os números de inflação dos EUA, que só devem ser conhecidos na quarta-feira

Balanço

BTG Pactual (BPAC11) tem lucro de R$ 2,175 bilhões no 2T22 e renova recorde

9 de agosto de 2022 - 7:26

Lucro líquido recorrente de R$ 2,175 bilhões do BTG no segundo trimestre representa um avanço de 26,5% em relação ao mesmo período de 2021

INSIGHTS ASSIMÉTRICOS

Um mundo tomado pela inflação: entenda ao que é preciso prestar atenção para saber se os preços vão finalmente parar de subir

9 de agosto de 2022 - 6:10

O processo de normalização dos preços será fundamental para que consigamos ter maior previsibilidade quanto ao futuro dos ativos de risco

COMBUSTÍVEIS

Mudou de ideia? Bolsonaro diz que política de paridade de preços da Petrobras (PETR4) pode ser mantida como está

8 de agosto de 2022 - 20:43

Bolsonaro anunciou que vai manter os impostos federais dos combustíveis zerados no próximo ano

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies