2021-10-22T11:49:13-03:00
Letícia Flávia Pinheiro
Letícia Flávia Pinheiro
É repórter do Seu Dinheiro. Jornalista em formação pela Universidade de São Paulo, trabalhou com jornalismo cultural, assessoria de imprensa e marketing na Jornalismo Júnior (ECA - USP) e com produção de conteúdo na Agência Estufa.
Conteúdo Vitreo

Disparada do dólar e Ibovespa em queda: o que fazer?

O Brasil ainda é um país em desenvolvimento, com risco político e ameaça fiscal. Mas você não precisa ficar parado vendo seu dinheiro derreter: saiba em quais ativos apostar para blindar os seus investimentos do Risco Brasil

21 de outubro de 2021
16:57 - atualizado às 11:49
Imagem: Montagem Andrei Morais / Shutterstock

O mar não está para peixe para os investidores da bolsa de valores brasileira. Em junho, o Ibovespa alcançou os 130 mil pontos. Mas de lá para cá, só vimos quedas. Na terça-feira (19), o principal indicador de desempenho das ações negociadas na B3 patinou dos 114.428 aos 110.673 pontos, representando uma queda de 3.28%. E se você pensou que não poderia ficar pior… O Ibovespa chegou a despencar 4% no dia de hoje (21). 

E sabe qual a razão disso? Nada mais do que a instabilidade política e fiscal do Brasil. 

No caso, o mercado realmente não gostou da informação que o Auxílio Brasil (substituto do Bolsa Família) será de R$ 400 por mês. Por que não? Pagar esse valor significa estourar o teto de gastos públicos e prejudicar a situação fiscal do país. 

Mas é claro que não é só a política assistencialista que pressiona o Ibovespa para baixo: 

  • Crise hídrica,
  • Crise energética, 
  • Inflação nas alturas, 
  • Problemas de abastecimento nas cadeias produtivas,
  • Crise imobiliária na China…

Tudo isso afeta a B3. Mas se você pensa que o caos que estamos vivendo na bolsa brasileira é generalizado em outras ao redor do mundo, está muito enganado. Veja só a performance acumulada dos principais índices do mundo, do início de 2021 até hoje:

  • S&P500: +22%;
  • NASDAQ Composite: +19% 
  • Dow Jones: +17% 
  • Euronext 100 +18%

Até mesmo o principal índice de Shanghai subiu +2% este ano.

Enquanto isso, o Ibovespa acumula queda de quase 6.8% do início do ano até hoje. Percebe a diferença?

Os mercados têm um comportamento esperado para os dias de caos. Quando o Ibovespa cai, o dólar dispara frente ao real. A moeda americana fechou em sua maior cotação desde abril — de R$ 5,66 (péssima notícia para quem esperava o dólar cair para ir viajar). 

E isso não é de hoje. Todos os dias o ambiente econômico exerce influência e afeta o desempenho das empresas listadas na Bolsa, conferindo volatilidade aos ativos...

Você precisa ter proteções em sua carteira 

São elas que vão diminuir o Risco Brasil dos seus investimentos. Isto é, os ativos de proteção vão garantir equilíbrio no seu portfólio. Eles podem te ajudar a não perder tanto dinheiro a cada vez que Bolsonaro dá uma guinada para o populismo ou solta alguma "pérola'' a respeito da Petrobras, por exemplo.  

E quais são esses ativos? 

Os mais falados são ouro e dólar. Te explico mais sobre eles a seguir: 

Dólar: o preferido para blindar sua carteira  

Investindo na moeda mais forte do mundo você busca se proteger da instabilidade do Real

Veja, a economia americana possui ótimos fundamentos e é resiliente. Além disso, o dólar é uma moeda de referência no mundo todo. Muitos dos produtos e serviços que são comercializados no Brasil sofrem influência do dólar, devido à matéria prima utilizada. 

E mais... a correlação do dólar costuma ser contrária à da Bolsa: quando a bolsa sobe o dólar cai e vice-versa.

É por isso que ter essa moeda na sua carteira pode minimizar as suas perdas. E com a alta da inflação e o real perdendo valor, o dólar está subindo cada dia mais. 

Mas como comprar dólar? Calma, você não precisa ir a nenhuma casa de câmbio para investir na moeda. A forma mais fácil de investir na moeda é através de fundos de investimentos que investem 100% em dólar (clique aqui para conhecer os investimentos que podem salvar a sua carteira).

Ouro: um dos metais mais raros do mundo na sua carteira

O ouro não é apenas um metal precioso que você compra em um anel ou colar da Vivara. Ele também é uma ótima opção para proteger o seu patrimônio. Veja por quê:

  • O ouro resiste à ação do tempo e não se deteriora;
  • É escasso, o que influencia na alta do seu valor;
  • Em momentos de adversidade no mercado, ele tende a apresentar valorizações; 
  • Em relação a todas as moedas do mundo, o ouro é a principal reserva de valor.

Em relação às ações, que são os ativos que compõem o índice Ibovespa, por exemplo, o ouro apresenta correlação negativa, ou seja: quando um sobe o outro cai e vice-versa. 

E é exatamente isso que você deve buscar ao investir em proteções.

Para apostar nesse metal, existem bons fundos de investimento que te ajudam a se expor no ativo. A Vitreo, gestora com R$ 13 bilhões de patrimônio sob custódia, tem excelentes opções de fundos — um deles já acumula 40,46% de valorização desde o início. Para conferir, clique aqui

Outros ativos que podem proteger a sua carteira

Investimentos em renda fixa pré-fixados (são aqueles que você nunca vai perder dinheiro) e ações internacionais (expostas a dólar) geralmente não são considerados ativos de proteção, mas podem te ajudar a passar por momentos de volatilidade na bolsa. 

Por isso, pode valer a pena alocar parte do seu patrimônio para essas categorias. 

E se você não sabe onde ou como investir nesses ativos, a Vitreo pode te ajudar. 

A gestora conta com diversos fundos de investimentos que buscam oferecer proteção aos investidores. Em uma época tão instável para o Ibovespa, a Vitreo separou 5 fundos de investimento que podem te ajudar a passar por essa turbulência dos mercados.

Para conferir, basta clicar no botão abaixo: 

Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Clique aqui e receba a nossa newsletter diariamente
Comentários
Leia também
INVISTA COMO UM MILIONÁRIO

Sirva-se no banquete de investimentos dos ricaços

Você sabe como ter acesso aos craques que montam as carteiras dos ricaços com aplicações mínimas de R$ 30? A Pi nasceu para colocar esses bons investimentos ao seu alcance

SEU DINHEIRO NA SUA NOITE

O Ibovespa na contramão do mundo, o impulso das commodities, a pressão dos servidores públicos e tudo o que agitou os mercados nesta terça

Nada como uma perspectiva de aperto monetário para segurar o desempenho dos ativos de risco. E nesta terça-feira (18), os mercados financeiros americanos voltaram do feriado colocando nos preços a expectativa dos investidores com a alta dos juros e a redução dos estímulos monetários nos Estados Unidos. O resultado foi uma disparada nos juros futuros, […]

Fechamento Hoje

Ibovespa sobrevive a mar vermelho no exterior e consegue fechar em alta; avanço nos retornos dos Treasuries pesa nos juros e no câmbio

Principal índice da B3 lutou para se manter no lado positivo ao longo de todo o pregão, com ajuda das commodities; dólar, porém, também fechou em alta