2021-09-29T23:28:02-03:00
Kaype Abreu
Kaype Abreu
Formado em Jornalismo pela Universidade Federal do Paraná (UFPR). Colaborou com Estadão, Gazeta do Povo, entre outros.
entrevista

BC briga para recuperar a credibilidade e poderia ter acelerado alta da Selic, diz economista-chefe da gestora Garde

Para Daniel Weeks, BC passou mais tempo do que o necessário com a sinalização de que manteria taxa de juros muito baixa; ele avalia que aumento poderia ter sido de 1,25 ponto e que discussão sobre fim do ciclo de ajustes ainda não acabou

22 de setembro de 2021
20:52 - atualizado às 23:28
Daniel Weeks, economista-chefe da Garde. - Imagem: Rafael Renzo / Divulgação / Garder

A 'briga' do Banco Central é para recuperar a credibilidade perante o mercado após passar mais tempo do que o necessário com a Selic a 2%, com o instrumento de forward guidance, diz o economista-chefe da gestora Garde, Daniel Weeks.

Para o especialista, a autoridade monetária poderia ter acelerado a alta da taxa básica de juros nesta quarta-feira (22).

O BC anunciou a elevação da Selic em 1 ponto percentual, para 6,25% ao ano, no quinto aumento seguido dos juros, e contratou um ajuste da mesma magnitude na próxima reunião do Comitê de Política Monetária (Copom).

Weeks lembra que, na reunião anterior do Copom, o BC havia sinalizado que olharia para as expectativas de inflação e de serviços — "e isso de lá para cá piorou bastante". "Dito isso, ele poderia aumentar em 1,25 ponto para justamente para não correr riscos".

Desde a última reunião do Copom, em agosto, a expectativa para o IPCA ao final de 2022 subiu de 3,80% para 4,10%, segundo o boletim Focus. A Selic terminaria este ano a 8,25%, de acordo com a publicação.

"Dado que o BC está usando os números do Focus, de taxa a 8,25% ao final deste ano e depois a 8,5%, me surpreendeu a projeção feita por ele de inflação a 3,7% em 2022. Nosso cenário era de 3,6% e o mercado falava em 3,5%", diz o economista da Garde.

A gestora espera uma taxa básica de juros a 8,25% no final desse ano, mas que o ciclo de ajustes continue até a taxa chegar a 9% no começo de 2022.

Weeks diz que o comunicado que acompanhou a decisão desta quarta trouxe justamente uma mudança para o território contracionista, não mais do patamar neutro.

"Vejo mais duas altas de 1 ponto neste ano, e em fevereiro a gente vai discutir se vem mais um ajuste na mesma proporção ou se o BC fará um ajuste menor".

 Daniel Weeks, economista-chefe da gestora Garde.

Segundo o economista, o mercado esperava que o BC sancionasse um ciclo maior de ajustes. Ele também aponta como "interessante" a Selic a 8,5% no próximo ano, como cita o Copom, porque leva a inflação para a meta apenas em 2023. "Isso pode sugerir um ciclo de altas maior".

"Você em tese está acima do neutro com a taxa a esse patamar. Era de se esperar uma inflação abaixo da meta em 2023 e isso não aconteceu. Não sei se o BC está vendo um aumento da taxa de juros implícita, mas isso a gente está para descobrir com o relatório de inflação", diz Weeks.

O economista-chefe da Garde prevê que a curva de juros deve desinclinar um pouco, com alívio para o dólar e bolsa "mais ou menos em reação neutra". Em um prazo maior, ele admite que os ativos de risco perdem um pouco da atratividade, com um apelo maior da renda fixa, considerando ainda a eleição de 2022.

Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Clique aqui e receba a nossa newsletter diariamente
Comentários
Leia também
OS MELHORES INVESTIMENTOS NA PRATELEIRA

Garimpei a Pi toda e encontrei ouro

Escolhi dois produtos de renda fixa para aplicar em curto prazo e dois para investimentos mais duradouros. Você vai ver na prática – e com a translucidez da matemática – como seu dinheiro pode render mais do que nas aplicações similares dos bancos tradicionais.

Bitcoin (BTC) hoje

Bitcoin (BTC) corre atrás do prejuízo e avança mais de 4% hoje; ethereum (ETH) recupera perdas da semana

As criptomoedas correm atrás do prejuízo e tentam recuperar parte da queda brusca registradas no último sábado

CRIPTO INSTITUCIONAL

Real digital vem aí! Banco Central prepara versão virtual da moeda brasileira para 2022

A instituição lançou um laboratório para estudar as possibilidades de uso e de execução de projetos com a versão virtual da moeda brasileira

Clube do Livro

Para ter sucesso nos investimentos, é preciso fugir das armadilhas da mente – É o que mostra o livro “A arte de pensar claramente”, de Rolf Dobelli

Compreender como o nosso cérebro funciona no processo de tomada de decisões é essencial para ter mais assertividade na vida financeira e nos investimentos.

Trilhas de Carreira

O que os cursos sobre liderança profissional não contam para você

Já vi e participei de muitas capacitações, mas poucas me transformaram genuinamente. Isso me faz refletir bastante sobre a essência dos líderes, e observo que há um padrão bem recorrente

PLANEJAMENTO FINANCEIRO

Reserva de emergência é para todo mundo? Não segundo este planejador financeiro; entenda

Separar uma quantia para imprevistos não importa a sua situação é uma recomendação quase unânime entre os planejadores financeiros, mas esse profissional acredita no contrário